Exclusivo para assinantes UOL

França pede que UE sancione o Irã por condenar mulher a morrer apedrejada

Ana Teruel

Em Paris (França)

  • AP

    Sakineh Mohammadi Ashtiani, mãe de 43 anos, que supostamente confessou o adultério e cumplicidade no assassinato de seu marido, deve morrer a pedradas, segundo a lei islâmica

    Sakineh Mohammadi Ashtiani, mãe de 43 anos, que supostamente confessou o adultério e cumplicidade no assassinato de seu marido, deve morrer a pedradas, segundo a lei islâmica

O ministro francês das Relações Exteriores, Bernard Kouchner, enviou na sexta-feira uma carta à alta representante para Relações Exteriores da União Europeia, Catherine Ashton, na qual defende uma posição comum de firmeza e sugere a possibilidade de adotar sanções contra o Irã para evitar o apedrejamento de Sakineh Mohammadi Asthiani, condenada em Teerã por adultério e cumplicidade no assassinato de seu marido.

UOL Cursos Online

Todos os cursos