UOL Notícias Internacional
 

17/02/2007

Telecom Italia desiste formalmente da venda da TIM

Financial Times
Adrian Michaels
em Milão
A Telecom Italia (TI) desistiu formalmente nesta sexta-feira (16) da venda de suas operações de telefonia celular no Brasil, a última parte remanescente de um abandonado plano de reestruturação que lançou a empresa em turbulência no final do ano passado.

A TI, a principal operadora de telecomunicações na Itália, disse que seu conselho diretor confirmou a "natureza estratégica" da subsidiária no Brasil e "decidiu não aceitar as ofertas de aquisição que recebeu".

A possível venda da unidade móvel fazia parte de um plano anunciado em setembro por Marco Tronchetti Provera, na época presidente da TI. A empresa disse que se dividiria em três unidades, em uma aparente reversão de sua estratégia anterior de integrar seus setores de linhas fixas e móveis. A venda de ativos visava ajudar a reforçar o investimento, já que buscava se concentrar em banda larga.

Mas Tronchetti logo renunciou em meio ao aprofundamento de uma disputa com o governo em torno da venda de ativos. Guido Rossi, o novo presidente, freou os planos de divisão.

Na sexta-feira, a empresa confirmou que abandonou a parte final do plano de reestruturação de Tronchetti e que permaneceria unida. Ela disse que o conselho aprovou uma estrutura organizacional baseada em torno de seus quatro setores italianos de serviços de telefonia fixa doméstica, telefonia móvel doméstica, grandes clientes e tecnologia. A empresa ainda está em negociações com os reguladores sobre a separação de suas atividades locais de infra-estrutura.

A empresa disse reconhecer o sucesso de sua unidade brasileira em um mercado competitivo. A divisão de telefonia móvel da TI no país, a TIM, deverá anunciar em breve que seus serviços propiciaram uma receita de líder de mercado no quarto trimestre do ano passado.

Ainda há incerteza em torno da TI. A empresa deve anunciar em março seu plano de negócios para os próximos anos. Em abril, todo o conselho deverá ser renovado em uma reunião de acionistas, em um momento em que há mudanças no ar na estrutura de propriedade da empresa.

Tronchetti ainda é presidente da Pirelli, o grupo de pneus e imóveis que é o maior acionista da TI. A Pirelli está negociando com vários grupos a venda de parte de sua participação acionária - o mais recente a Telefônica. Mas as ações da TI constam nos livros da Pirelli com preço 25% acima de seu preço de mercado. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h59

    -0,10
    3,138
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h01

    0,12
    64.762,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host