UOL Notícias Internacional
 

11/04/2007

ONU quer reunião de alto nível sobre mudança climática

Financial Times
Mark Turner, na ONU
e Fiona Harvey, em Londres
A ONU está considerando uma "reunião de alto nível" sobre a mudança climática em setembro para dar orientação política a uma reunião crucial de ministros do Meio Ambiente que ocorrerá em Bali (Indonésia) em dezembro, a qual poderá levar a uma cúpula mundial no próximo ano.

EFE 
O secretário Ban Ki-moon deverá apresentar porpostas para a reunião na próxima semana

Em uma entrevista ao "Financial Times", o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a "abordagem mais prática e realista" seria uma reunião de alto nível que incluiria ministros e outros altos delegados na Assembléia Geral da ONU este ano. Essa reunião "poderá dar algumas diretrizes claras para a reunião de Bali em dezembro". Supondo que a reunião de Bali tenha êxito, "uma reunião em nível de cúpula terá de ser discutida mais tarde", disse Ban. "Poderá ser em 2008 ou 2009. Se houver um consenso para uma cúpula em 2008, eu aprovaria."

No início deste ano houve pedidos de uma reunião de cúpula na ONU em setembro, mas Ban advertiu que "uma dificuldade é se conseguirei garantir a participação de todos os grandes países, incluindo os EUA". A fórmula de "alto nível", menos ambiciosa, daria flexibilidade aos países sobre que nível de delegados enviar.

Autoridades da ONU disseram que o secretário-geral provavelmente apresentará propostas nas próximas semanas. Ban disse que depois de participar da cúpula do Grupo dos Oito em junho "poderei estar em uma posição mais clara para propor certa iniciativa".

Segundo um assessor, uma iniciativa de alto nível é necessária para salvar Bali de uma falta de direção, pois os defensores do meio ambiente tentam traduzir o quase consenso científico de que o aquecimento global é causado pelo homem em uma política internacional coerente.

"Se ficarmos no curso atual, não parece que a reunião de Bali ... estabelecerá as bases para negociações pós-Kioto", advertiu o oficial, referindo-se a pedidos de um novo esquema jurídico depois de 2012.

A reunião de Bali é considerada crucial, pois o tempo está correndo para se forjar um sucessor para o Protocolo de Kioto, o qual entraria em vigor sem uma lacuna ao fim das atuais provisões, em 2012.

Yvo de Boer, o secretário-executivo da Convenção Geral da ONU sobre Mudança Climática (UNFCC na sigla em inglês), disse ao "FT": "Espero que as negociações [sobre um novo acordo] comecem bem antes de 2009, pois 2009 é provavelmente quando as negociações deveriam estar concluídas, e não iniciadas, para se evitar uma lacuna".

Ele indicou que a UNFCC está disposta a discutir um novo acordo que seria diferente do atual protocolo, sob o qual os países em desenvolvimento teriam de reduzir suas emissões de gases. "As perspectivas para um acordo melhoram na medida em que se permite flexibilidade nas discussões. Se você disser que metas legalmente compulsórias são a única maneira de avançar, provavelmente não atrairá [os países] para o debate. Seria bom começar com várias opções sobre a mesa."

Os países membros da União Européia esperam que uma série de reuniões este ano melhore as perspectivas de progresso. A chanceler alemã, Angela Merkel, deixou claro que grandes partes da reunião do G8 serão dedicadas à mudança climática. O Reino Unido tem grandes esperanças em seu "diálogo de Gleneagles", uma série de reuniões envolvendo membros do G8 e países em desenvolvimento. Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h09

    -0,80
    3,132
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h18

    1,06
    64.437,82
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host