UOL Notícias Internacional
 

28/04/2007

IPO pode ter voltado à moda na Prada

Financial Times
Adrian Michaels

Em Milão
A Prada começou a procurar um diretor de relações de investimentos, o que é um forte sinal de que a casa italiana de moda está se preparando novamente para colocar as suas ações à venda.

Quase toda esta companhia privada está nas mãos de Miuccia Prada, do seu marido e do diretor-executivo Patrizio Bertelli e familiares. No passado eles estiveram muitas vezes bem perto de fazer uma oferta pública de ações, e Bertelli deu a entender recentemente que a Prada poderia realizar uma IPO (oferta inicial pública de ações) já no ano que vem.

A Prada não quis fazer comentários na sexta-feira (27/04) sobre a busca de um diretor de relações de investimentos. No entanto, pessoas próximas à empresa disseram que tanto a companhia quanto caçadores de talento estão procurando um profissional desta área, e que a Prada também deseja expandir o seu departamento de comunicações financeiras.

Uma IPO da Prada poderia ser realizada no momento em que há uma corrida de companhias italiana de moda à bolsa de valores de Milão. Companhias como Versace, Salvagtore Ferragamo e Damiani, do setor de joalheria, estão pensando em fazer ofertas públicas, assim como a AEFFE, a companhia cujas linhas incluem a Alberta Ferreti e a Moschino.

Poucas são as casas de moda italianas que fizeram ofertas públicas de suas ações, e a maioria é pequena quando comparada a grandes conglomerados franceses como Moët Hennessy Louis Vuitton e PPR. Mas as oportunidades de crescimento em mercados emergentes como China, Brasil e Índia estão obrigando as companhias a pensar na busca de fundos para expansão. A Prada também está interessada em expandir os seus negócios no Japão e nos Estados Unidos, países nos quais a empresa acredita que não é suficientemente grande.

Uma avaliação da Prada provavelmente será bilhões de euros inferior ao valor registrado da companhia quando esta cogitou realizar uma IPO alguns anos atrás.

Em dezembro do ano passado um valor base de dois bilhões de euros (US$ 2,7 bilhões) foi mencionado quando ela vendeu 5% das suas ações à Banca Intesa, atualmente Intesa Sanpaolo, por 100 milhões de euros.

Nos últimos dois anos, a Prada vêm enxugando a sua folha de balanço, se livrando de marcas que adquiriu a preços exorbitantes e comprando de volta os sapatos Church.

A grande maioria das vendas veio da própria marca Prada e da Miu Miu.

Na sexta-feira a Prada anunciou um lucro de 1,4 bilhão de euros em 2006, que segundo a companhia foi 8% maior que o registrado em 2005, após se fazer a correção dos índices fiscais.

A marca Prada respondeu por quase 1,2 bilhão de euros. A companhia anunciou que as receitas brutas, sem levar em conta juros, impostos, depreciação e amortizações, aumentaram 24%, o que equivale a 236 milhões de euros.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host