UOL Notícias Internacional
 

10/07/2007

Fiscal chinês adverte que segurança alimentar pode ameaçar a estabilidade

Financial Times
Geoff Dyer
Em Xangai
Um alto funcionário da fiscalização alimentar chinesa advertiu que
problemas com a segurança alimentar no país podem causar doenças e ameaçar a estabilidade social.

Sun Xiande, diretor do departamento de segurança alimentar da principal
agência de alimentos e drogas do governo, admitiu que a credibilidade do país em mercados internacionais foi ameaçada por uma onda de sustos de saúde nos EUA com produtos alimentares chineses.

"Especialmente no campo, a situação da segurança alimentar não é otimista. Ameaças escondidas gradualmente emergirão e doenças possivelmente ocorrerão devido aos ingredientes nocivos na comida", disse ele, em declarações extraordinariamente diretas na mídia chinesa.

"Acidentes ou eventos de segurança alimentar não só afetarão o desenvolvimento saudável de toda a indústria (de alimentos), mas também
possivelmente afetarão a economia local e a estabilidade social", disse ele.

Seus comentários foram uma rara admissão de Pequim que o sistema de
segurança dos alimentos do país contém enormes fraquezas que estão colocando os consumidores em risco. Sun, diretor do Departamento de Alimentos e Drogas, advertiu que uma série de "recalls" de produtos ou ingredientes originários da China poderia ter um efeito duradouro no setor de alimentos do país.

"Nosso país está enfrentando um período de altos riscos de segurança dos alimentos", disse ele. "Os problemas de segurança na comida muitas vezes detiveram os produtos agrícolas chineses no comércio internacional e prejudicaram nossa credibilidade e imagem nacional." Ele admitiu que as autoridades chinesas enfrentam uma "árdua tarefa" de restaurar a reputação dos produtos de exportação do país.

Apesar de a China ter testemunhado uma série de escândalos nos últimos anos sobre a qualidade dos remédios e alimentos, a questão chegou à atenção internacional após a detecção nos EUA de ração animal contaminada com produtos químicos potencialmente venenosos vindos da China.

Desde então, o recolhimento de produtos feitos na China nos EUA incluíram brinquedos com tinta de chumbo, pneus sem características de segurança importantes e dentifrícios contendo um solvente industrial.

Os comentários de Sun foram um contraste à advertência do ministro de
relações exteriores chinês para a mídia na semana passada para não que não exagerasse os problemas de segurança alimentar, pois isso poderia causar pânico entre consumidores.

A Administração Geral da Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena, que fiscaliza o controle de qualidade do país, disse na semana passada que quase um quinto dos produtos ao consumidor fracassaram em testes de qualidade nos últimos meses.
Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host