Romney espera beneficiar-se de vínculos de família na primária de Michigan

Andres Ward

Mitt Romney insiste em afirmar que permanecerá na corrida presidencial republicana, tanto se vencer quanto se perder a eleição primária de hoje no Estado de Michigan. Mas a sua campanha frenética no decorrer da última semana não deixa margem de dúvida a respeito da importância crítica desta prévia para as suas ambições de conquistar a Casa Branca.

Como candidato republicano mais bem organizado e com maiores recursos financeiros, Romney esperava conquistar uma série de vitórias iniciais que fariam dele o nítido favorito à vaga de candidato à presidência pelo seu partido.

Mas, em vez disso, o rico ex-governador de Massachusetts chega em Michigan com apenas uma pequena vitória em Wyoming, após ter gasto mais de US$ 50 milhões (34 milhões de euros, 26 milhões de libras esterlinas) na campanha no ano passado.

Kamil Krazaczynski/EFE - 14.jan.2008 
O republicano Mitt Romney faz campanha no Clube Econômico de Detroit, Michigan

Após ter sofrido derrotas esmagadoras em Iowa e em New Hampshire, ele necessita desesperadamente de uma vitória para manter a sua campanha à tona até a "Super-Terça", em 5 de fevereiro, quando 22 Estados votarão.

Romney cancelou propagandas na Carolina do Sul e na Flórida - dois Estados nos quais haverá primárias nas próximas duas semanas - a fim de despejar verbas de campanha em Michigan, o que enfatiza o fato de a eleição de hoje ser do tipo "ganhar a qualquer preço".

Pesquisas de opinião realizadas na segunda-feira (14/02) revelaram que ele está envolvido em uma disputa apertadíssima pelo primeiro lugar com John McCain, o senador pelo Arizona, enquanto que Mike Huckabee, o ex-governador de Arkansas, apareceu em terceiro lugar.

Romney espera beneficiar-se dos laços familiares que possui em Michigan, onde passou os seus primeiros 18 anos de vida como filho de um governador popular.

Recentemente ele pouco mencionava os seus vínculos com o Rust Belt (Cinturão da Ferrugem, ou Cinturão da Manufatura; uma área dos Estados Unidos entre Chicago e Nova York cuja economia baseia-se principalmente na indústria pesada e na manufatura). Mas em propagandas de televisão e em comícios na semana passada Romney assumiu o compromisso de recuperar a problemática economia de Michigan caso seja eleito.

"Preocupo-me profundamente com Michigan", disse ele em um comício em Lansing, a capital do Estado, na última sexta-feira, ao lado da mulher, Ann, que também nasceu em Michigan. "Nós dois nascemos aqui. Nos apaixonamos aqui. A sensação que temos é de que retornamos ao lar".

O pai de Romney, o já falecido George, foi presidente da American Motors, uma empresa automobilística que não existe mais, antes de tornar-se governador. Ele disputou a vaga de candidato à presidência pelo Partido Republicano com Richard Nixon em 1968, mas a sua campanha foi por água a baixo devido a uma única palavra mal escolhida em uma entrevista na televisão.

George Romney disse que havia sofrido "lavagem cerebral" no sentido de apoiar a Guerra do Vietnã, antes de tornar-se um crítico daquele conflito, o que transmitiu uma impressão de fraqueza mental.

Mitt Romney acompanhou a campanha do pai da França, onde era missionário mórmon. A sua determinação em evitar o destino do pai ajuda a explicar a natureza cautelosa e planejada da campanha de Romney. Mas a sua falta de espontaneidade tem sido vista por muita gente como a razão para as derrotas que sofreu para os mais "autênticos" Huckabee e McCain.

Durante a sua escala em Lansing na semana passada, Romney posou para fotografias debaixo de um retrato do seu pai na assembléia legislativa do Estado. Porém, ninguém sabe ao certo se o sentimento nostálgico por um governador que deixou o cargo há quase 40 anos fará com que ele conquiste muitos votos.

A sua mãe, o irmão mais velho e a ex-cunhada disputaram eleições em Michigan desde a década de 70. Todos foram derrotados.

Parece provável que qualquer vantagem com a qual Romney conte devido às suas conexões locais seja neutralizada pela ampla base consolidada de apoio a McCain em Michigan, onde o senador pelo Arizona derrotou George W. Bush na eleição primária de 2000.

Como republicano moderado, McCain poderia beneficiar-se de um aumento súbito da participação de eleitores independentes na prévia republicana, devido à ausência de uma disputa democrata competitiva no Estado.

Todos os candidatos democratas proeminentes boicotaram Michigan devido a problemas de agenda - abrindo espaço para McCain atrair os independentes que poderiam escolher um democrata.

Caso Romney vença hoje, isto poderá ter menos relação com os laços da sua família no Estado do que com o fato de ter revertido a situação de companhias que atravessam problemas, de ter resgatado as Olimpíadas de Inverno de Salt Lake City em 2002 de uma crise financeira e de ter transformado um déficit de US$ 3 bilhões em um superávit de US$ 700 milhões no Estado de Massachusetts.

Jeff Lutz, um dos sócios da empresa de consultoria Deloitte, em Detroit, diz que Romney é o candidato mais qualificado para resolver os problemas econômicos de Michigan. "Ele é conhecido por enfrentar situações complexas e problemáticas e transformá-las em casos de sucesso. É desse tipo de qualificação que necessitamos", afirma Lutz. O candidato republicano passou os seus primeiros 18 anos de vida em Michigan como filho de um governador popular UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos