Brasil pede ações contra emissões

Da Redação do Financial Times

Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos países do mundo em desenvolvimento que se envolvam mais na luta contra o aquecimento global definindo metas para a redução das emissões de gases do efeito estufa, escreve John Rumsey, em São Paulo. Antes da cúpula do G-8 da qual ele vai participar em Tóquio, o presidente brasileiro disse que o mundo deve conseguir reduzir as emissões em 60 a 80% até 2050.

O Brasil é um líder na produção de biocombustível e 80% a 90% dos novos veículos do país podem alternar entre gasolina e etanol. No entanto, os combustíveis provocaram polêmica por causa de sua suposta ligação com a inflação dos preços dos alimentos. Lula tentou salientar a lacuna de eficiência entre o combustível baseado na cana-de-açúcar do Brasil e o etanol baseado no milho, menos eficiente, que predomina nos EUA.

O Brasil recentemente conquistou o apoio de um dos principais inimigos dos biocombustíveis, o presidente venezuelano, Hugo Chávez. Ele elogiou a indústria baseada na cana do Brasil, mas manteve sua oposição ao programa de etanol americano, baseado no milho. Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos