Editora Bloomsbury sente a perda da mágica de Harry Potter

Bem Fenton Londres (Inglaterra)

Faltou mágica na Bloomsbury Publishing ontem quando divulgou os resultados de seu primeiro ano completo desde o final da era Harry Potter.

As ações caíram 7,8% para 117,5 libras após a empresa do Reino Unido dizer que estava cautelosa com o mercado para 2009 e a corretora da casa, Investec, dizer que estava reduzindo suas previsões.

A falência de revendedores de peso, tais como Woolworths e Zavvi, também demonstrou problemas potenciais à frente no mercado editorial, disse o diretor-executivo da Bloomsbury, Nigel Newton.

Ele advertiu que as vendas dos bestsellers e de títulos de catálogo antigos podem ser menores na segunda metade de 2009, comparadas com 2008, por causa da "cautela no comércio mundial de livros e a possibilidade de perder canais inteiros de distribuição, no caso de mais clientes importantes terem problemas de liquidez ou saírem inteiramente do mercado".

A Investec disse que suas previsões para 2009 estavam inalteradas desde abril de 2007, mas agora estava acompanhando as mudanças do mundo.

A empresa disse que provavelmente ia rebaixar as previsões de venda da Bloomsbury para 2009 de 85 milhões de libras para 80 milhões de libras (em torno de R$ 240 milhões); os lucros antes de impostos seriam reduzidos de 10,4 milhões de libras para 7 milhões de libras e os lucros por ação de 9,4 centavos de libra para 6,5 centavos.

O sentimento afetou a atitude de outros analistas. Roddy Davidson, da Altium, que passou para posição de "venda", disse: "Acho que surpreendeu muitos de nós o fato de a empresa e seu corretor agora estarem muito mais cautelosos do que estavam."

O efeito pós-Potter levou a Bloomsbury a divulgar queda de lucros brutos de 35%, para 11,63 milhões de libras, e queda de vendas de 33,5% a 99,95 milhões de libras de libras.

Em ambos os casos, "Harry Potter e as Relíquias da Morte" foi responsável pela diferença.

A empresa não especificou os lucros com a última aventura do menino mago. Ainda assim, as vendas na divisão infantil caíram em 60,5 milhões de libras para 38,3 milhões de libras, enquanto as vendas no lado adulto subiram 6,2 milhões de libras, para 42 milhões de libras, devido a sucessos como "The Suspicions of Mr Whicher", de Kate Summerscale, e "A Cidade do Sol", de Khaled Hosseini. As vendas de livros de referência subiram em 4,2 milhões de libras, para 19,6 milhões de libras.

O conselho recomendou um dividendo de 4,22 centavos de libra por ação, um aumento de 5,5% baseado em um EPS (lucro por ação) de 10,67 centavos, uma queda de 33%. A empresa aumentou seu caixa líquido para 52 milhões de libras, apesar de gastar 7 milhões de libras com aquisições.

Tradução: Deborah Weinberg

UOL Cursos Online

Todos os cursos