China suspende restrições à importação do frango brasileiro

Jonathan Wheatley, em São Paulo e Kathrin Hille, em Pequim

A China concordou na terça-feira (19) em suspender as restrições à importação de frango brasileiro e permitir a entrada de mais carne bovina, reforçando ainda mais a parceria comercial crescente entre os dois países.

Pequim também disse que emprestará até US$ 10 bilhões para a Petrobras, a companhia de petróleo controlada pelo governo do Brasil, em troca do fornecimento garantido de petróleo ao longo da próxima década. O Brasil fornecerá 200 mil barris de petróleo por dia para a Sinopec, a companhia estatal de petróleo chinesa, pelos próximos 10 anos.

Os acordos foram assinados durante a viagem de dois dias a Pequim do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que participou de duas reuniões com o presidente da China, Hu Jintao, durante sua visita.

Ministro da Agricultura diz que embarques já devem começar no próximo mês



A China ultrapassou os Estados Unidos como maior parceira comercial do Brasil durante os primeiros quatro meses deste ano, ressaltando as relações cada vez mais estreitas entre dois dos maiores mercados emergentes do mundo.

As autoridades brasileiras disseram ao "Financial Times", na segunda-feira (18), que os presidentes dos bancos centrais dos dois países se encontrarão em breve para discutir a substituição do dólar americano pelo yuan e o real nas transações comerciais. A medida segue as recentes contestações chinesas ao status do dólar como principal moeda mundial.

Sérgio Gabrielli, o presidente-executivo da Petrobras, disse que o empréstimo pelo Banco de Desenvolvimento da China, juntamente com outros US$ 20 bilhões em empréstimos que a empresa obteve junto a outros bancos neste ano, será usado para um plano de investimento de cinco anos, no valor de US$ 174,4 bilhões, para extração das reservas na costa sul do Brasil.

A Petrobras e a Sinopec também assinaram um memorando de entendimento para exploração e fornecimento de equipamento e serviços. Mas Gabrielli disse que ele não inclui um compromisso de compra da China. Ele acrescentou que as empresas estão discutindo um potencial investimento da Sinopec no setor "upstream" (exploração e produção) da Petrobras.

Além dos acordos de petróleo, os dois lados assinaram acordos envolvendo a construção de portos brasileiros, exportações de biocombustíveis para a China e o lançamento conjunto de dois satélites.

O Brasil é o maior exportador de frango do mundo, vendendo 3,2 milhões de toneladas para o exterior em 2007, segundo a associação dos exportadores de frango do país. Em comparação, os Estados Unidos venderam 2,5 milhões de toneladas e a União Europeia 685 mil toneladas.

O acordo de terça-feira permite que 24 exportadores brasileiros, grande parte da indústria avícola do país, vendam para a China a partir de agora.

Ele também impulsionará a Brasil Foods, cuja criação foi anunciada na terça-feira durante a fusão entre a Perdigão e a Sadia, duas das maiores exportadoras de frango e carnes processadas do Brasil.

Pequim também concordou em permitir uma maior importação de carne bovina brasileira. A China reconhece apenas quatro dos 27 Estados do Brasil como livres de febre aftosa. Mas a Organização Mundial de Saúde Animal, da qual ambos os países são membros, reconhece 17 Estados brasileiros como livres da doença. A China também concordou em agir rapidamente para permitir a exportação pelos 13 Estados adicionais.

Tradução: George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos