Santander estuda oferta de ações de US$ 4,3 bi no Brasil

Miles Johnson e Mark Mulligan Em Londres (Reino Unido) e em Madri (Espanha)

O Banco Santander nomeou consultores para a cisão de seu negócio no Brasil, em uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) que poderia levantar pelo menos US$ 4,3 bilhões e criar um dos maiores bancos com capital aberto na maior economia da América Latina.

O Santander, que informa hoje seus lucros no segundo trimestre, está elaborando planos para oferecer pelo menos 20% do Banco Santander Brasil no mercado de ações brasileiro nos próximos três meses, segundo fontes ligadas ao banco.

O Bank of America-Merill Lynch, Credit Suisse, UBS e Santander estão prontos para subscrever o negócio, com o Bank of America-Merill Lynch assumindo o papel de principal coordenador, após subscrever plenamente os direitos de emissão do Santander, no valor de 7,2 bilhões de euros, em novembro passado.

As perspectivas são de que a oferta possa ocorrer já em setembro, disseram as fontes, apesar de que os termos dependeriam do apetite do investidor e do desempenho do mercado. Uma nota de pesquisa do Citigroup, publicada na semana passada, avaliou a unidade brasileira em até US$ 50 bilhões, quando seus lucros foram comparados aos do Itaú-Unibando e Bradesco, os dois principais bancos privados do país.

A demanda pela oferta poderia fornecer uma importante indicação do retorno do grau de interesse no mercado de IPOs.

O Santander e seus bancos se recusaram a comentar.

Emilio Botín, o presidente-executivo do Santander, identificou as operações brasileiras do banco como peça-chave na futura estratégia do banco e revelou planos no ano passado para que se tornasse o banco mais lucrativo do país com ações na bolsa.

O Santander disse em um comunicado regulatório na semana passada que está apenas analisando "a viabilidade e vantagens de uma oferta pública inicial de uma participação minoritária" da unidade brasileira. A unidade foi parcialmente adquirida durante a compra dos direitos de um malfadado consórcio do ABN Amro, em 2007, quando adquiriu as unidades latino-americanas.

A IPO permitirá ao Santander levantar capital e também promover uma valorização de mercado da unidade brasileira.

Santander Brasil está empatada em terceiro lugar com o Bradesco em participação no mercado doméstico de depósitos, assim como conta com uma participação de mercado de 14% em empréstimos, segundo o Citigroup.

Duas grandes ofertas nos mercados emergentes nos dois últimos meses aumentaram as esperanças de uma retomada da atividade. A China State Construction Engineering Corp. levantou neste mês US$ 12 bilhões, enquanto a VisaNet, a afiliada brasileira da Visa, levantou em junho US$ 7 bilhões.

Tradução: George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos