Partido governista do Japão deve enfrentar derrota nas urnas

Por Lindsay Whipp
Em Tóquio, Japão*

O Partido Democrata do Japão (PDJ), de oposição, vencerá com ampla margem de votos as eleições do próximo fim de semana, de acordo com uma pesquisa feita pela agência de notícias Kyodo.

No que seria uma derrota histórica e esmagadora para o Partido Liberal Democrata (PDL) no poder, a pesquisa sugeriu que o PDJ deveria garantir mais de 300 das 480 cadeiras nas eleições para a Câmara dos deputados em 30 de agosto.

A presença do PDL poderia encolher para pouco mais de 100 cadeiras na câmara baixa, em comparação às 300 cadeiras que têm agora, sugeriu a pesquisa. A pesquisa foi publicada durante o fim de semana.

A última pesquisa entrevistou mais de 150 mil pessoas e confirmou duas outras menores realizadas por jornais nacionais no final da semana passada que também apontaram a vitória esmagadora para o PDJ.

Entretanto, Yukio Hatoyama, líder do PDJ, disse que agora não era o momento para o partido cantar vitória. "Há cerca de 100 candidatos em uma competição acirrada", disse Hatoyama numa entrevista para a televisão segundo o Kyodo.

O primeiro-ministro Taro Aso também disse na TV que a situação real era diferente do quadro pintado pela imprensa.

Os partidos também precisam disputar ombro a ombro para ganhar o voto do grande número de eleitores indecisos.

A pesquisa foi realizada durante dois dias em 203.448 lares, com respostas de 155.148 eleitores.

Uma vitória esmagadora permitira ao PDJ exercer influência sem ter de formar uma coalizão com partidos menores.

Entretanto, Hatoyama disse durante o fim de semana que, independentemente do número de cadeiras que seu partido conquistar, ele ainda quer formar uma coalizão, informou o jornal Mainichi.

Mure Dickie contribuiu com a reportagem.

Tradução: Eloise De Vylder

UOL Cursos Online

Todos os cursos