UOL Notícias Internacional
 

12/12/2009

Colapso nos títulos gregos coloca zona do euro em alerta

Financial Times
David Oakley
Em Londres (Reino Unido)
O mercado de títulos da dívida pública da Grécia viu nesta semana o colapso mais espetacular na história da zona do euro, à medida que os investidores decidiram que as finanças públicas do país podem não ter mais conserto.

É um alerta para outros governos, já que a desvalorização dos títulos da dívida pública da Grécia pode se repetir em outras economias desenvolvidas e na zona do euro, a menos que os níveis recordes de dívida sejam reduzidos.

O rendimento do título de dois anos do governo grego, que tem uma relação inversa aos preços, subiu 1,3 ponto percentual nesta semana, uma ação sem precedente e que acentua a perda da confiança dos investidores na economia grega.

Huw Worthington, estrategista de renda fixa da Barclays Capital, disse: "Agora a Grécia é claramente a economia com pior desempenho, mas outros países precisam mostrar que podem lidar com seus problemas de dívida ou também poderão sofrer uma corrida para venda de seus títulos".

Os mercados de títulos da dívida pública da Irlanda, Espanha e Portugal ficaram sob pressão nesta semana, já que essas economias são consideradas vulneráveis pelos investidores.

O mercado de títulos da Itália, que costumava ser o elo fraco da zona do euro no passado, está estável nesta semana porque os indicadores econômicos chave estão melhorando.

Steven Major, chefe de pesquisa de renda fixa do HSBC, disse: "Os investidores estão mais exigentes. Eles estão vendendo títulos dos países que consideram mais vulneráveis. Isso difere do auge da crise financeira, quando estavam vendendo tudo, exceto os títulos alemães e do Tesouro americano".

De forma crítica, o euro está se mantendo relativamente estável nesta semana. Isso sugere que os investidores não estão preocupados com um colapso da moeda única ou com uma saída da Grécia da união monetária.

Resumindo, a Grécia se tornou uma pária da zona do euro para os investidores, à medida que todas as estatísticas econômicas apontam para uma economia que está próxima da implosão. Sua dívida em relação ao produto interno bruto se tornará a maior da zona do euro no próximo ano, a 123%, segundo a Barclays Capital, enquanto a previsão é de que seu déficit orçamentário subirá para 12,7% em 2010, também o mais alto da zona do euro.

De forma significativa, o custo para segurar os títulos da dívida pública gregos contra calote ultrapassou os do Vietnã e Hungria. Esta última é uma economia de mercado emergente que foi forçada a recorrer ao Fundo Monetário Internacional em busca de ajuda financeira no início deste ano, em um sinal do enfraquecimento da confiança na capacidade de Budapeste de lidar com sua montanha crescente de dívidas.

Mas a Grécia é um sério alerta para outras economias desenvolvidas, como a Irlanda, Espanha, Portugal e até mesmo o Reino Unido, dizem os analistas.

"A menos que os governos reduzam suas dívidas e déficits orçamentários, então eles poderão sofrer corridas de venda como a Grécia. Os investidores querem os níveis de dívida reduzidos e querem já", disse Worthington.

Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h00

    0,68
    5,423
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h09

    -0,69
    86.351,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host