Freakonomics.com: Jim Cramer responde a suas perguntas

Stephen J. Dubner e Steven D. Levitt

Algum tempo atrás, pedimos que os leitores fizessem perguntas para Jim Cramer, âncora do "Mad Money", um programa da TV a cabo dos EUA. Cramer é o fundador do TheStreet.com, um popular site da Internet de notícias e informações financeiras, e um homem muito enfronhado em Wall Street.

Um ex-corretor na gigante dos investimentos Goldman Sachs, Cramer, 52 anos, fundou seu primeiro fundo hedge em 1987 e atualmente é proprietário e sócio principal da firma de administração de fundos Cramer Berkowitz.

Os leitores de Freakonomics questionaram Cramer sobre diversos temas de financiamento e investimentos. Aqui está o que vocês perguntaram e o que ele tinha a dizer:

Pergunta - Sou um jovem adulto de 22 anos que acaba de se formar na faculdade. Que conselho o senhor dá a jovens adultos como eu que apreciam a importância de investir ainda jovem e querem aprender a investir de modo responsável, mas têm pouco dinheiro para investir?
Resposta -
Eu mesmo comecei juntando qualquer dinheirinho que conseguisse encontrar no fim da semana. Mas, como disse meu sobrinho, Cliff Mason, em uma série de artigos polêmicos em TheStreet.com, muitos jovens saídos da faculdade precisam primeiro avaliar se aqueles poucos dólares suados a mais o farão mais feliz em curto prazo, seja comprando um novo videogame ou passando uma noite na cidade.
Se você acha que está resolvido sobre esse aspecto da vida aos 20 e poucos anos, acredito que os jovens devem começar a economizar o máximo que puderem, seja em fundos indexados ou em um plano de aposentadoria patrocinado pelo empregador. Até você receber 5 mil ou 10 mil em uma conta de não-aposentadoria, acredito que as pessoas de qualquer idade geralmente devem evitar investir em ações individuais.

Pergunta - Por que Wall Street fica tão entusiasmada sobre os números das vendas no varejo? A maioria dos bens vendidos nos EUA é feita na China ou em algum outro país distante, de baixos salários e sem benefícios, e vendida na Wall-Mart ou outra loja de baixos salários e sem benefícios. As únicas pessoas nos EUA (que ganham salário) que parecem se beneficiar são os carregadores e motoristas de caminhão que transportam os produtos para as lojas. Então qual é o grande negócio? Por que alguém dá importância a isso?
Resposta -
Enquanto a imprensa financeira faz um estardalhaço maior sobre as vendas mensais de cada varejista, o crescimento econômico (dos EUA) ainda se baseia muito no consumidor.

Pergunta - Recentemente, astros da tecnologia como Microsoft e Yahoo pareciam estar despencando em espiral para os investidores. Mas essas companhias continuam desenvolvendo muitos produtos atraentes. O senhor concordaria com a afirmação de que em algum momento essas companhias produtivas vão mais uma vez cair nas boas graças de Wall Street?
Resposta -
De certa maneira, sim, mas os problemas da Yahoo parecem ser numerosos demais para resolver com a atual diretoria.

Pergunta - Onde o senhor investe seu dinheiro para preservá-lo, ou para obter um pequeno lucro? Venda/compra de ações, "investir" ("go to cash") ou evitar/acumular renda fixa?
Resposta -
Quanto às ações, qualquer pessoa que se sinta chocada hoje deve se concentrar em ações de produtos de consumo básico, especialmente aqueles que aumentaram recentemente seus dividendos. Se você quiser ser ainda mais defensivo, seja em títulos do Tesouro, municipais ou "vendendo ações" ("moving to cash"), mas nunca quero ver as pessoas sacarem seu dinheiro e depositarem embaixo do colchão.

Pergunta - Qual é a maior ameaça para as empresas americanas: os custos de planos de saúde ou de aposentadoria? Que solução a comunidade empresarial prefere, e o senhor acha uma boa idéia?
Resposta -
Quem ainda recebe um plano de previdência privada com lucros definidos? Eu o substituiria pelo custo crescente das matérias-primas -tanto recursos alimentares quanto naturais.

Pergunta - Minha pergunta tem duas partes: 1) Qual é a função dos "especialistas" para identificar vencedores e perdedores nos mercados? 2) Em média, os conselhos de um grupo de participantes do mercado, mas não especialistas, seria melhor?
Resposta -
Uma diferença óbvia que os especialistas de mercado têm é a quantidade e a qualidade da informação a que eles têm acesso, e que o investidor individual não tem. Não estou falando de informações privilegiadas, mas um dos motivos pelos quais o "Smart Money" ganhou esse apelido é porque essa gente realmente pode movimentar os mercados.

Pergunta - Na sua opinião, quais são as maneiras mais eficazes de um jovem adulto garantir que os fundos de aposentadoria estarão disponíveis quando entrarmos na casa dos 60 anos, enquanto esperamos pela falência do imposto da Seguridade Social?
Resposta -
Comece a guardar o máximo de renda disponível que você puder e mantenha uma carteira de investimentos diversificada. Também acredito que os jovens não devem ter medo de assumir mais riscos. Se eles compensarem, você poderá ficar tranqüilo por algum tempo. E mesmo que eles fracassem, se você puder aprender com seus erros, ainda terá algumas décadas antes da aposentadoria para compensar os prejuízos. Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Stephen J. Dubner e Steven D. Levitt

Stephen J. Dubner e Steven D. Levitt são os autores de 'Freakonomics' e 'Superfreakonomics'. O livro mais recente deles é 'When to Rob a Bank... and 131 More Warped Suggestions and Well-Intended Rants'.

UOL Cursos Online

Todos os cursos