Exclusivo para assinantes UOL

Freakonomics.com: quando é válido votar em um candidato por causa da raça?

Stephen J. Dubner
Steven D. Levitt

Recentemente o "New York Times" publicou uma série de artigos a respeito do papel desempenhado pela raça dos indivíduos na atual eleição presidencial, incluindo uma matéria sobre a raça e a urna, escrito por Adam Nagourney, que inclui a seguinte passagem: "Saul Anuzis, líder do Partido Republicano em Michigan, disse que já se acostumou a ouvir sussurros de eleitores dizendo que não votariam em Obama porque ele é negro. 'Honestamente, nós não conhecemos o tamanho deste problema', disse Anuzis. Mas o deputado Artur Davis, um democrata afro-americano do Alabama, disse que a raça não é mais a barreira automática que costumava ser para o ingresso na Casa Branca. Existe um grupo de eleitores que não votará em pessoas de raça diferente', afirma Davis. 'Mas eu creio que atualmente o número de indivíduos que pensam desta forma é o menor que já tivemos na história'". O que é interessante para mim, e muitas vezes não é comentado, é que o "grupo de eleitores que não votarão em pessoas de outra raça" pode descrever melhor os eleitores negros do que os brancos. é verdade que, com freqüência, os eleitores negros não contam com a opção de um candidato negro em quem votar. Mas pensem no que aconteceu nas eleições primárias democratas deste ano, quando eles tiveram tal opção. Entre os eleitores negros, o senador Obama conquistou vitórias estrondosas na disputa com a senadora Hillary Clinton em quase todos os Estados. Eis aqui alguns dos Estados nos quais esta tendência foi mais marcante:  

UOL Cursos Online

Todos os cursos