Governo americano oferece ajuda para famílias de vítimas

Mark Helm

Washington, EUA -- O governo dos EUA está liberando dinheiro para ajudar as famílias das vítimas dos ataques nas cidades de Nova York e Washington, ajudando-as em despesas com passagens, serviços funerários e reconstrução de suas vidas, segundo anúncio feito nesta quinta-feira (13).

Kathryn Turman, diretora do Escritório de Vítimas de Crimes, uma divisão do Departamento de Justiça, afirmou ter disponibilizado suas reservas de US$ 17 milhões (cerca de R$ 42,5) para ajuda imediata aos sobreviventes e às famílias das vítimas. Além disso, o Congresso deverá alocar dezenas de milhões de dólares para necessidades futuras.

"As pessoas precisam saber que existe ajuda disponível", disse.

Sua divisão abriu uma linha telefônica de atendimento a amigos e familiares das possíveis vítimas. A equipe de telefonistas presta assistência na busca dos desaparecidos, além de dar informações sobre que tipo de ajuda está disponível para famílias de vítimas confirmadas.

Tanto as vítimas a bordo dos aviões de passageiros como as vítimas no solo podem inscrever-se no programa.

Segundo Turman, alguns dos custos imediatos que o governo ajudará a cobrir são: viagem até o local do desastre; traslado do corpo e despesas funerárias; aconselhamento psicológico.

"As pessoas estão sofrendo muito neste momento... elas não deveriam ter de se preocupar com nada mais", disse Turman.

Turman também acrescentou que a assistência do governo às famílias continuará no futuro, enquanto as pessoas estiverem tentando reconstruir suas vidas.

"Ainda estamos ajudando as pessoas que perderam membros da família em crimes que ocorreram 10 ou 15 anos atrás", disse Turman. Segundo ela, os custos gerais de um homicídio para a família da vítima eram em torno de US$ 3 milhões (aproximadamente R$ 8 milhões).

De acordo com Turman, os tipos de custos de longo prazo que podem ser cobertos pelo governo incluem: aconselhamento psicológico; treinamento em emprego; creche; possíveis viagens para julgamentos do crime.

"É claro que nunca poderíamos prover todo o dinheiro necessário para ajudar as pessoas recomeçarem suas vidas, mas podemos ajudá-las e deixar claro que não estão sozinhas", disse.

Enquanto isso, o promotor geral John Ashcroft disse que o departamento de Justiça estava apressando os pagamentos do governo federal para as famílias dos policiais, bombeiros e trabalhadores das equipes de resgate de emergência que perderam suas vidas nos ataques.

Sob o programa federal, chamado Ato de Benefícios Públicos de Segurança Pública, essas famílias receberão US$ 150 mil (cerca de R$ 405 mil).

Tradução: Deborah Weinberg

UOL Cursos Online

Todos os cursos