Deputado propõe museu latino no National Mall

Dan Duray
Em Washington

Graças ao general Bernardo de Galvez, que deu nome à cidade de Galveston, Texas, George Washington nunca precisou se preocupar com seu flanco sul durante a Guerra Revolucionária americana.

Embora não seja normalmente citado entre os heróis da Revolução, Galvez liderou forças da Espanha - aliada dos EUA - em uma varredura da Louisiana à Flórida, enfraquecendo as forças britânicas e capturando pontos chaves.

Depois ele ajudou a redigir o Tratado de Paris, que pôs fim à guerra, e mais tarde o Congresso americano lhe deu uma comenda pelos serviços prestados.

O deputado Xavier Becerra (democrata, Califórnia) diz que Galvez é apenas um de muitos hispânicos que contribuíram para a história dos EUA e não são lembrados, e sua memória deveria ser reabilitada em um museu dedicado à história e cultura latinas nos EUA.

Em janeiro o deputado de Los Angeles deu o primeiro passo na direção desse objetivo, apresentando uma lei que cria um grupo de especialistas para avaliar se um museu latino, financiado por verbas federais, deve ser construído no National Mall, o grandioso parque na capital americana onde ficam o Monumento a Washington, o Memorial a Lincoln, o Instituto Smithsonian, o Memorial dos Veteranos do Vietnã e o Memorial da II Guerra Mundial.

"Se você quiser saber o que significa ser americano, esse é o lugar ideal para ir", disse Becerra. Os latinos merecem "seu próprio lugar no Mall", ele insiste.

A única representação latina permanente no Mall hoje é a estátua dos "Três Soldados", no Memorial dos Veteranos do Vietnã, que mostra três militares voltando da batalha: um negro, um caucasiano [branco] e um hispânico.

Os latinos são o maior grupo minoritário dos EUA - estimados em 14,5% da população pelo censo federal e com projeção de alcançar 20,1% até 2030.

Os hispânicos também estão se tornando uma grande força política. Os eleitores latinos constituíram 3,7% do eleitorado na eleição presidencial de 1992, subindo para 6% na última, em 2004, segundo o Instituto William C.

Velasquez, uma organização apartidária de San Antonio (Texas) que se dedica ao estudo da influência política dos latinos.
O deputado Becerra, que está em seu oitavo mandato, diz que prevê muito pouca oposição à lei no Câmara ou no Senado. Embora o Mall fosse a localização ideal para o museu, ele diz que levará anos para se escolher o local exato.

Se for construído no Mall, o museu se uniria a dois acréscimos recentes também dedicados a grupos étnicos: o Museu Nacional do Indígena Americano, inaugurado em 2004, e o Museu Nacional da História e Cultura Afro-americana, cuja construção foi aprovada no ano passado. Também foi iniciada recentemente no Mall a construção de um memorial a Martin Luther King Jr.

Os críticos alegam que a área de museus e monumentos, com cerca de 3 quilômetros de comprimento, está lotada de edifícios, o que desvia o objetivo principal do Mall de oferecer um espaço aberto no centro da cidade.

Por isso Judy Scott Feldman, presidente da Coalizão Nacional para Salvar o Nosso Mall, é contrária à construção do museu no local proposto.

Ela disse que a demanda por espaço no Mall tornou-se um "futebol político" para o Congresso. A cada novo acréscimo, surgem outros grupos exigindo seus próprios locais para museus e monumentos, ela disse.
"Ou é preciso dizer 'não' ou dizer 'sim' e pavimentar o gramado e enchê-lo de monumentos a nós mesmos. E então perderemos o coração de nossa capital."

Brent Wilkes, diretor-executivo da Liga de Cidadãos Americanos Latinos Unidos, admite as dificuldades de se colocar um museu hispânico no Mall.

"Na prática há uma quantidade de espaço limitada no Mall, mas eu acho que realmente é necessário um esforço para que se reconheça a cultura latina", ele disse. "Existe uma verdadeira lacuna no entendimento geral do americano sobre a história dos latinos nos EUA, apesar de ser muito mais longa que a dos ingleses. Por isso precisamos de um lugar para corrigir a história."

Se o projeto de Becerra for aprovado e a comissão recomendar a construção do museu, o Congresso deverá fornecer as verbas. Becerra também é membro do Conselho de Regentes do Smithsonian, que supervisiona os 17 museus da instituição em Washington. George El Khouri Andolfato

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos