UOL Mídia GlobalUOL Mídia Global
UOL BUSCA

RECEBA O BOLETIM
UOL MÍDIA GLOBAL


27/02/2007
Os talentos diversos de quatro jogadores de futebol africanos e um brasileiro

Rob Hughes

Para bem ou para o mal, os africanos estão encaixados no coração dos times de futebol mais ricos da Europa. O talento é o seu ponto forte, e temperamento às vezes o ponto fraco. Assim como os latino-americanos que rumaram para o continente da riqueza, os africanos possuem qualidades vinculadas ao futebol de rua - qualidades conjugadas a improvisação e indisciplina.

Reuters 
No domingo, Ronaldinho mostrou a sua melhor forma em campo, contra o Atlético de Bilbao

Nós sentimos inveja daquele talento que a Europa em grande parte suprimiu com a prática sistemática do treinamento futebolístico de crianças. Às vezes sentimos calafrios ante a violência ou o desrespeito pelo jogo justo. Dois jogos realizados na Europa no último domingo evidenciaram essas duas coisas.

Em Cardiff, onde o Chelsea virou o jogo e venceu o Arsenal por 2 a 1, na final da Carling Cup, o grande destaque foi Didier Drogba, da Costa do Marfim. Ele fez dois gols, sendo que o segundo foi fruto de uma cabeçada poderosa e de precisão imaculada que definiu as suas qualidades.

Havia 11 jogadores de origem africana no jogo. Três foram expulsos após uma briga, algo que fez pensar que os hooligans estavam no campo e não nas arquibancadas. A briga começou mesquinhamente, quando John Obi Mikel, um adolescente nigeriano tão talentoso que o Manchester United e o Chelsea disputaram acirradamente o seu passe, puxou a camisa do Kolo Tourè, o zagueiro marfinense do Arsenal.

Ambos receberam cartões vermelhos, assim como o togolês Emmanuel Adebayor, do Arsenal. Quando analisarem os videoteipes do episódio, as autoridades poderão punir outros que se envolveram no episódio de violência. "Eu puxei a camisa de Tourè, e sinto muito por isso", disse Mikel. "Mas depois disso ele me atacou. Não sei por que ele me atacou daquele jeito".

Mikel é o filho de fala mansa de um funcionário público. Ele se transformou em um recebedor em série de cartões vermelhos na primeira temporada depois que o Chelsea o comprou por 16 milhões de libras esterlinas, ou US$ 31,37 milhões. A história de agentes lutando com agentes pela sua jornada da Nigéria a Londres via Noruega envolve alegações de ameaças de seqüestro com uso de armas de fogo.

O seu talento, da forma como ele foi sondado, e a mistura de fato e ficção que o cerca poderiam se constituir no roteiro de um filme de Hollywood. Certamente seria um filme com censura para menores de 18 anos. O supostamente inocente puxão de camisa por parte de Mikel provocou o mais inusitado final de uma copa que já se viu - bem, pelo menos desde a cabeçada de Zinèdine Zidane na final da Copa do Mundo em Berlim no verão passado.

Astros agindo de forma errada é algo que está se tornando normal e, se não tivermos cuidados, poderá virar a norma. Houve também um momento deprimente quando John Terry, o capitão inglês do Chelsea, foi nocauteado ao correr para cabecear a bola e foi atingido pela chuteira de Abou Diaby.

Terry se tornou o terceiro jogador do Chelsea nesta temporada a ser retirado de campo usando um imobilizador de pescoço e recebendo oxigênio. Ele foi liberado do hospital a tempo de participar do jantar de comemoração pela vitória do Chelsea.

Em Barcelona, no final do domingo, 98 mil pessoas testemunharam o retorno de Samuel Eto'o. Ele é um camaronês que não perde para ninguém quando se trata de velocidade e instinto de marcar gols. Eto'o está retornando após ter rompido uma cartilagem no joelho direito.

Essa contusão retirou cinco meses da sua carreira, deixou-o inativo e certamente tomado do temor que jamais volte a ser o mesmo jogador. Embora o Barcelona, estruturado em torno das maravilhosas habilidades brasileiras de Ronaldinho, continue no topo da liga espanhola, Eto'o estava fazendo falta.

A sua presença atemorizou os oponentes. O seu sexto sentido para marcar gols é ampliado por uma rara disposição de trabalhar para a equipe. E acima de tudo, existe uma telepatia única entre Ronnie e Sam.

No entanto, eles vivem em um mundo de inveja, infestado de agentes, apostadores e a mídia. Duas semanas atrás, a história que circulava era a de que Eto'o se recusara a entrar no campo como substituto, conforme foi instruído pelo técnico holandês Frank Rijkaard.

Houve poucas tentativas por parte dos jornalistas de explorar a vulnerabilidade da situação de Eto'o, ou o entendimento de que ele pudesse ter falado apenas da boca para fora quando explicou que precisava de um aquecimento de 15 minutos antes de se sentir pronto para ingressar em uma partida que estivesse sendo disputada em ritmo total de competição.

Pouco antes do jogo disseram-se coisas que geraram uma crise no campo do Barcelona, e nas cabeças dos super-astros Ronaldinho e Eto'o. Então, sem Eto'o, o Barcelona perdeu em casa para o Liverpool na primeira partida da Liga dos Campeões. As vaias se tornaram mais fortes do que os sons dos tambores, fossem estes tocados segundo o ritmo africano ou o brasileiro. Eto'o foi chamado de descontente, Ronaldinho de comilão, voluntarioso e de egoísta desinteressado.

Um jornal espanhol publicou uma reportagem dizendo que Ronaldinho não treinou integralmente, e publicou uma fotografia do seu torso nu para revelar que a sua barriga estava com dobras excessivas.

Existe, provavelmente, base para a teoria de que no momento Eto'o não sabe muito bem onde se encaixa na sua equipe. E também para história de que Ronaldinho está menos estável desde que Sandro Rossel, o ex-homem na Nike, que intermediou a ida do atleta para o clube, se desentendeu com o presidente do Barcelona, Joan Laporta. E pode haver fundamento para que se acredite que Ronaldinho sinta que fez tudo que um jogador poderia fazer no Nou Camp - e que aos 26 anos de idade ele pode partir para uma outra equipe. A mídia fala no AC Milan, no Chelsea e até mesmo no Real Madrid.

Algum de nós sente que, caso ele tiver que mudar de clube, a transferência poderá ser para o Manchester United, que anteriormente quase contratou o jogador, e que pratica um tipo de futebol apreciado por Ronaldinho. Durante todo o verão persistiu o boato de que o Barcelona está cobiçando Cristiano Ronaldo, o jogador português que é alvo de zombarias impiedosas, apesar de ser atualmente o atleta mais admirável no cenário futebolístico inglês.

Mas a conjectura é um fator constante em se tratando de jogadores como Ronaldinho. O que somos capazes de observar é que ele se esforçou para repetir a consistência quase sobrenatural que demonstrou na temporada passada. Mas no domingo passado ele estava na sua melhor forma.

É bem possível que, devido ao fato de Eto'o ter retornado, Ronaldinho tenha recuperado o seu entusiasmo. Ele inevitavelmente, fez a jogada que resultou que Eto'o marcou de forma tão tranqüila - o seu 61º gol em 91 jogos pelo Barcelona.

O Barcelona destroçou o Atlético de Bilbao no primeiro tempo, quando, vencendo por 3 a 0, Ronaldinho promoveu um show de habilidades para a torcida. Quando saiu de campo, o brasileiro de forma bem exibicionista tirou a camisa, enrolou para baixo a parte de cima do calção, até o ponto permitido pela decência, respirou fundo e convidou as câmeras para inspecionarem a sua figura.

Ele estava procurando dar uma declaração ao tirar a camisa. Mas a melhor declaração foi a forma como jogou.

Tradução: UOL

ÍNDICE DE NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA





Shopping UOL

Gravadores Externosde DVD a partir
de R$ 255,00
Câmera Sony6MP a partir
de R$ 498,00
TVs 29 polegadas:Encontre modelos
a partir de R$ 699