Entrevista com o diretor e a protagonista de "Homem-Aranha 3"

Begoña Piña
Em Madri

O Homem-Aranha, um super-herói que se fez a si mesmo, que vem da classe operária e que mal sobrevive com o salário que ganha como fotógrafo free lance em um jornal nova-iorquino, também tem seu lado obscuro. Uma faceta maligna que encerra em seu interior e que mostra nesse novo capítulo de suas aventuras no cinema.

Com a mesma equipe artística dos anteriores - Tobey Maguire, Kirsten Dunst e James Franco - e o recorde de US$ 1,6 bilhão arrecadados nos EUA entre os dois títulos, Sam Raimi, diretor dos três episódios do personagem da Marvel na grande tela, continua defendendo como no primeiro dia o personagem, especialmente quando não usa o traje de herói e é conhecido como Peter Parker. O filme "Homem-Aranha 3", um dos mais caros da história do cinema, estréia no início de maio no Japão e na Alemanha, e no dia 4 no resto do mundo.

EFE 
Kirsten Dunst é Mary Jane, a namorada de Peter Parker, o Homem-Aranha, no cinema

La Vanguardia - O senhor está há muitos anos com o Homem-Aranha. O que lhe interessa nele?

Sam Raimi -
Não me interessam os super-heróis. Mas Peter Parker me interessa muito, porque é uma pessoa com suas falhas e seus problemas. Me apaixonei por ele porque não é um super-herói no sentido clássico. É um rapaz que luta para entender o que tem de fazer com esse dom extraordinário. Ele sempre tenta estar à altura desses poderes especiais. Gosto de ver como ele cresce e me sinto bem ao seu lado. É uma pessoa que faz boas escolhas na vida, e isso é muito saudável para mim.

LV - Esse filme mostra o lado obscuro do Homem-Aranha. Qual foi sua intenção ao escolher essa história?

Raimi -
A responsabilidade do herói já estava provada, mas Peter Parker precisava aprender como ser humano, tinha de crescer, tinha de ser uma pessoa melhor. Há muitos meninos que vão ver os filmes do Homem-Aranha e me importa muito que vejam um herói digno. Com esta história queria que Peter Parker aprendesse o valor que tem o perdão, e para isso era preciso situá-lo diante de um personagem que lhe provocaria uma terrível vingança.

LV - O sucesso dos anteriores fez aumentar a pressão?

Raimi -
Nunca senti pressão dos estúdios, mas sim de parte dos fãs, já que não quero decepcioná-los.

LV - "Homem-Aranha 3" merece ser um dos filmes mais caros da história de Hollywood?

Raimi -
Sim, porque pretendemos que se vejam coisas novas que nunca foram vistas no cinema. Criar nova tecnologia para conseguir isso é muito caro.

LV - "Homem-Aranha 4" está a caminho?

Raimi -
Sinceramente, não sei de nada.

Kirsten Dunst: "O ofício de ator muitas vezes revela o pior de algumas pessoas"

Kirsten Dunst é M.J., a namorada de Peter Parker/Homem-Aranha, desde a primeira versão de Sam Raimi. A jovem atriz, a pequena chupadora de sangue de "Entrevista com o Vampiro" e a recente "Maria Antonieta", vive feliz com esse personagem e o repetirá "se Raimi e Maguire estiverem no próximo projeto". Consciente de que pode ficar presa nesse papel, Kirsten Dunst trabalha para evitar os rótulos. Agora se prepara para encarnar no cinema Deborah Harry, líder e cantora do grupo Blondie.

LV - Tem mais vantagens ou inconvenientes ser a namorada do Homem-Aranha?

Dunst -
O negativo é que você nunca sabe se ele vai voltar são e salvo. O bom é que sempre a ajuda.

LV - No filme, Peter Parker sofre de um ataque de ego. Isso acontece muito em sua profissão. Já lhe aconteceu?

Dunst -
Nunca. Mas estou rodeada de muito bons amigos e de minha família. É verdade que essa profissão revela o pior de algumas pessoas. Algumas perdem sua independência por estar cercadas de tantas pessoas, seus agentes, secretários... eu não tenho nada disso. Eles perdem a intimidade e a consciência de quem são. Se isolam e, como atores, devemos estar pendentes do que acontece no mundo e das pessoas ao redor.

LV - As críticas ruins a "Maria Antonieta" a afetaram muito?

Dunst -
Estão exagerando as coisas. Eu só disse que ia tirar um tempo de descanso. Não baseio minha vida nos bons e maus momentos do trabalho, tenho outros interesses. Sam Raimi: "O que me atrai no Homem-Aranha são suas falhas e seus problemas" Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos