Um pedaço de chocolate amargo por dia basta para reduzir a pressão arterial

Josep Corbella
Em Barcelona

Um quadradinho de chocolate amargo por dia ajuda a reduzir a pressão arterial de pessoas que sofrem de hipertensão moderada, segundo um estudo do Hospital Universitário de Colônia (Alemanha) que analisou os efeitos de doses baixas de cacau sobre a saúde cardiovascular. Os efeitos benéficos do chocolate escuro são atribuídos aos antioxidantes que ele contém e que ajudam a dilatar as artérias.

O estudo, apresentado hoje na revista médica "Journal of the American Medical Association", conclui que a pressão arterial máxima diminuiu em média 2,9 mm de mercúrio - e a mínima 1,9 mm em média - em voluntários que tomaram um quadrado diário de chocolate amargo durante 18 semanas. Apesar de nenhum participante ter alcançado uma pressão ótima, e todos terem ido ao médico para continuar o controle ao fim do estudo, os declínios registrados representam uma redução de 8% no risco de morte por derrame e 5% no risco de infarto do miocárdio.

"Incluir quantidades moderadas de cacau na dieta habitual é uma modificação dietética fácil de adotar e pode ser uma estratégia promissora para pessoas com pressão arterial superior à ideal", escrevem os pesquisadores na "JAMA".

Os efeitos observados se restringem ao chocolate amargo (mais escuro), que tem um conteúdo maior de cacau e, portanto, de antioxidantes. Alguns participantes do estudo ingeriram chocolate branco em vez de amargo e não experimentaram redução da pressão arterial. Quanto ao chocolate ao leite, contém menos cacau que o escuro e o leite dificulta o aproveitamento de seus antioxidantes pelo organismo.

Estudos anteriores haviam observado que doses altas de chocolate amargo, de 100 g diários, têm efeitos benéficos sobre a pressão arterial. O novo estudo é o primeiro que analisa os efeitos de doses mais próximas dos níveis de consumo de um número maior de cidadãos.

Os pesquisadores do Hospital Universitário de Colônia escolheram para o estudo um chocolate com 50% de cacau e optaram por uma dose de 3 g de cacau (ou 6 g de chocolate) diários. Essa dose foi escolhida porque é bastante alta para que os antioxidantes do cacau tenham efeitos apreciáveis, e baixa o suficiente para que não acarrete um aumento de peso. Mas quantidades maiores de cacau são igualmente benéficas para pessoas que têm peso estável, explicou Dirk Taubert, primeiro autor do estudo, que reconheceu que ele consome duas barras de chocolate por semana - cerca de quatro vezes mais que a quantidade recomendada pelo estudo.

Como calcular a dose ideal

Os pesquisadores aconselham ingerir cerca de 3 gramas diários de cacau para reduzir a pressão arterial sem correr o risco de engordar. Mas como saber quanto chocolate é preciso tomar para ingerir esses 3 g de cacau? Para verificar, basta um simples cálculo matemático.

A maneira mais fácil é calcular primeiro quanto pesa cada quadrado de uma barra de chocolate. Para isso é preciso dividir o peso da barra pelo número de quadradinhos. Por exemplo, se a barra pesa 100 g e tem 20 quadrados, cada um deles pesa 5g.

Depois deve-se calcular quanto cacau há em cada pastilha. É preciso ver na embalagem o conteúdo em cacau do chocolate (a porcentagem aparece na lista de ingredientes e em alguns produtos também em destaque na embalagem), e a partir dessa porcentagem se obtém o cacau de cada quadrado. Por exemplo, se o chocolate contém 60% de cacau, isso significa que para cada 100 g do produto 60 g são de cacau. Ou, pela regra de três, significa que para cada 5 g (o peso do quadradinho) 3 g são de cacau. Os efeitos benéficos do cacau são atribuídos aos antioxidantes que ajudam a dilatar as artérias Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos