Telefónica supera o Santander em lucros

Mar Díaz-Varela
Em Madri

A Telefónica se transformou na maior empresa em lucros e capitalização na Bolsa depois de aumentar em 51% seus ganhos nos nove primeiros meses do ano, chegando a 7,848 bilhões de euros. Trata-se de um novo recorde que ocorre devido aos 2,534 bilhões em receitas atípicas obtidos pela venda da Airwave e dos lucros da venda da Endemol.

Dessa maneira, supera o Santander em lucros -o banco ganhou 6,572 bilhões até setembro- e em valor na Bolsa, que chegou a 108 bilhões de euros, 15% a mais que o banco. A Bolsa reagiu com uma alta da ação de 0,89%, atingindo 22,50 euros.

A operadora de telecomunicações já tem 218 milhões de clientes, dos quais 45 milhões estão na Espanha e o restante distribuído em vários países. Deve-se destacar que a maior parte de seus clientes, 160 milhões, são de celular e nesse âmbito a América Latina contribui de forma especial, com 95 milhões de clientes.

Os elementos mais destacados são em primeiro lugar as receitas obtidas até setembro, de 42,014 bilhões de euros, 8% a mais que um ano antes. A Espanha contribui com 36% destes (15,462 bilhões), a América Latina com 35% (14,676 bilhões) e a filial de celulares britânica O com 25% (10,776 bilhões).

Em segundo lugar destaca-se o resultado operacional, que ficou em 18,248 bilhões, o que representa um aumento de 24,5% sobre o ano passado. Isso lhe permitiu gerar um fluxo livre de caixa de 5,959 bilhões, dos quais 1,797 bilhão foram dedicados à compra de suas próprias ações e 1,425 bilhão à distribuição de dividendos.

O lucro por ação até setembro aumentou 50,4%, chegando a 1,60 euro. Nesta quarta-feira (14) seria efetivado o primeiro pagamento de dividendos por conta dos resultados de 2007, de 0,35 euro, ao qual se somará outro de 0,40 euro no primeiro trimestre de 2008.

As vendas da Airwave e da Endemol por 4,875 bilhões de euros e a redução da dívida em 1,117 bilhão por causa da taxa de câmbio permitiram reduzi-la para 44,004 bilhões de euros.

A Telefónica insistiu que o mercado espanhol de telefonia fixa é o único que continua crescendo (2,1%) na Europa. E isso se deve ao desenvolvimento da banda larga, na qual conquistou 4,3 milhões de clientes, o que representa 56% do mercado. Ao todo tem 9,6 milhões de clientes, 32% a mais que um ano atrás.

Essas boas notícias foram obscurecidas pelo anúncio da Comissão Nacional de Concorrência (CNC) de um expediente sancionador. Este se relaciona aos acordos com a Sogecable pela compra de conteúdos e pela criação da Imagenio Plus. A CNC considera que os acordos assinados em julho passado reforçam a posição de domínio de mercado das duas operadoras. Na televisão paga a Telefónica tem 12% e a Sogecable 52% dos clientes e 80% das receitas. A operadora ganha 51% a mais até setembro por receitas atípicas. A concorrência abre expediente sancionador pelo acordo com a Sogecable Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos