UOL Notícias Internacional
 

07/11/2009

Os tubos da discórdia entre Pequim e Washington

Le Monde
A China denunciou, na sexta-feira (6), um "abuso de protecionismo" pelos Estados Unidos, que querem impor taxas alfandegárias sobre os tubos para a indústria petroleira importados da China e iniciar a mais séria ação desse tipo jamais tomada contra produtos chineses. Em um comunicado, o ministério do Comércio chinês avisou que "tomaria medidas para proteger os interesses de sua indústria".

"Não reconhecendo o estatuto da economia de mercado na China, a parte americana adotou medidas discriminatórias para aumentar as taxas anti-dumping e anti-subvenções segundo sua vontade, levando a um sério impacto sobre as importações da siderurgia chinesa", explica o ministério.

Segundo o comunicado, mais de 90 empresas serão afetadas, ao passo que os produtos visados, de um valor de US$ 3,2 bilhões (R$ 5,5 bilhões) no ano passado, representaram 46% do valor total das exportações de aço para os Estados Unidos. "Em termos de valor, até hoje esse foi o caso mais grave de ação anti-dumping e anti-subvenções contra a China do exterior", indica o ministério.

Uma fabricação subsidiada pela China em até 99,14%
Segundo os números oficiais americanos, as importações desses tubos pelos Estados Unidos cresceram três vezes em volume entre 2006 e 2008, e mais de quatro vezes em valor, atingindo US$ 2,63 bilhões (R$ 4,52 bilhões).

Os Estados Unidos reafirmaram na quinta-feira sua intenção de impor provisoriamente as taxas alfandegárias sobre esses tubos chineses, ao mesmo tempo em que decidiram aumentar as multas em relação a uma decisão preliminar anunciada em setembro que se baseava em taxas de subsídios chinesas que variavam entre 10,9% e 30,7%.

O departamento americano do Comércio estima agora que a China subsidia a fabricação desses tubos, a um nível que varia entre zero e 99,14% de acordo com as diferentes empresas exportadoras. Sua decisão, que só se tornará definitiva em março de 2010, prevê taxas de 36,5% sobre esses tubos para os 37 maiores exportadores.

Uma empresa se vê isenta de tarifas aduaneiras se seus preços forem considerados conformes aos preços do mercado, mas todos os outros fabricantes chineses de tubos do mesmo gênero são submetidos a taxas de 99,14%.

Tradução: Lana Lim

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,13
    3,270
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host