Presidente calmuco jura ter visto extraterrestres

Alexandre Billette

Em Moscou (Rússia)

  • Fide/Reprodução

    Kirsan Ilyumzhinov, presidente da República da Calmúquia, subordinada à Federação Russa

    Kirsan Ilyumzhinov, presidente da República da Calmúquia, subordinada à Federação Russa

A Rússia deveria construir um escudo antimíssil para se proteger de possíveis ataques extraterrestres?

Até agora, os homenzinhos verdes não fizeram nenhuma reivindicação territorial, nem demonstraram qualquer animosidade em relação ao governo russo. Mas Kirsan Ilyumzhinov, presidente da República da Calmúquia – subordinada à Federação da Rússia, no sul do país – não faz mistério sobre seus contatos extraterrestres. Há muitos anos ele conta a quem quiser ouvir sobre seu inesperado encontro, em Moscou, com homenzinhos vindos do espaço.

Recebido no final de abril pelo jornalista Vladimir Pozner, que a cada semana apresenta um convidado especial no principal canal estatal russo, o presidente Ilyumzhinov pôde falar sobre suas ternas lembranças sobre seus amiguinhos que, apesar de serem verdes, usavam “uma espécie de macacão amarelo”.

“Podem ironizar, mas eu vi”, garante o presidente calmuco, que também é presidente da Federação Internacional de Xadrez. “Estava adormecido diante da TV, quando alguém me chamou, na sacada. Eu o segui em uma espécie de tubo, onde nos comunicávamos por pensamento. Eles não têm oxigênio o suficiente para falar”, explica Kirsan Ilyumzhinov, para quem ainda não sabia.

“Então viajei nessa nave”, continua o presidente, dono de uma das maiores fortunas da Rússia. “Por que vocês não vêm falar na principal rede de televisão?”, perguntou ele aos seus pequenos camaradas amarelos, visivelmente preocupados com a audiência da TV russa. “Eles não estavam preparados”, lamenta.

As afinidades extraterrestres do líder calmuco não agradam a todos. Um deputado russo falou com o presidente Dmitri Medvedev, para saber “se Kirsan Ilyumzhinov havia feito um relatório nas altas esferas” sobre esses encontros paranormais. “Existe um regulamento que obriga os dirigentes deste país, que têm acesso a segredos de Estado, a relatar esse tipo de contato?”, perguntou Andrei Lebedev.

Indignado com o depoimento considerado excêntrico de Kirsan Ilyumzhinov, o deputado Lebedev questiona as capacidades intelectuais do presidente calmuco. “Nossos homens de Estado devem estar em boa forma, devemos checar sua saúde mental”, acredita. É verdade que o presidente Ilyumzhinov aparece regularmente nas manchetes com suas extravagâncias. Por exemplo, ele mandou construir no subúrbio de Elista, capital da Calmúquia, uma grandiosa “Cidade do Xadrez”, dedicada à sua paixão por esse jogo.

Resta saber se o presidente Medvedev, que tem a palavra final sobre a escolha dos homens que lideram os poderes executivos regionais, apreciará o entusiasmo extraterrestre do dirigente calmuco. O mandato do presidente da República da Kalmúquia deve ser renovado no próximo outono.

Tradutor: Lana Lim

UOL Cursos Online

Todos os cursos