Exclusivo para assinantes UOL

Por que comparar Aleppo e Mossul é um engano

Christophe Ayad

  • Ahmad Al Rubaye/AFP

    Tanque iraquiano dispara contra a vila de Tall al-Tibah, a 30 km de Mossul

    Tanque iraquiano dispara contra a vila de Tall al-Tibah, a 30 km de Mossul

é uma comparação que começa a se espalhar pelas redes sociais: por que criticar o que Putin faz em Aleppo, se os ocidentais fazem a mesma coisa em Mossul, ou seja: bombardear por via aérea uma cidade para desalojar extremistas --jihadistas sunitas que fizeram os moradores de reféns. Evidentemente, essa analogia é feita por aqueles que, tanto na direita como na esquerda (e com frequência à direita da direita e à esquerda da esquerda), apoiam incondicionalmente o presidente russo. Ela visa afastar as críticas ocidentais e as acusações de "crimes de guerra", que possam ser feitas em Washington e em Paris, irritando o Kremlin a ponto de adiar a visita de Vladimir Putin à França.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos