UOL Notícias Internacional
 

20/10/2004

Kerry lidera entre as mulheres, dizem pesquisas

The New York Times
Katharine Q. Seelye

Em Washington
O senador John Kerry parece ter revertido sua queda entre as mulheres que são eleitoras e solidificou sua vantagem sobre o presidente Bush nesta categoria crucial, como mostram novas pesquisas.

No início de setembro, Bush estava à frente de Kerry entre as mulheres, 48% contra 43% na pesquisa CBS News. No domingo, na pesquisa The New York Times/CBS News, Kerry estava na liderança entre as mulheres que são eleitoras registradas, 50% contra 40%. Outras pesquisas mostram Kerry com uma vantagem menor entre as mulheres, mas ainda assim uma vantagem.

A pesquisa Times/CBS mostrou Kerry solidificando uma vantagem já forte entre as mulheres solteiras. Ela o mostrou se distanciando de Bush entre as mulheres com mais de 50 anos, apesar de a diferença ainda ser pequena, após estar atrás.

Uma das poucas categorias de mulheres na qual Bush lidera é a das casadas, que normalmente tendem a votar nos republicanos. Mas Kerry reduziu a diferença. Em 6 de setembro, Bush tinha uma vantagem de 27 pontos percentuais sobre Kerry entre as mulheres casadas; no domingo, tal diferença encolheu para 7 pontos.

Anna Greenberg, uma analista de pesquisa democrata, disse que Kerry obteve ganhos entre as mulheres ao se concentrar nas questões econômicas e particularmente no atendimento de saúde nos discursos e na propaganda nos Estados indefinidos.

"Eu diria que provavelmente metade das propagandas de Kerry e do CND (Comitê Nacional Democrata) tratam da saúde", disse ela. "Eu acho que é uma resposta à visão de que ele é mais fraco junto às mulheres do que deveria."

Na terça-feira, em um apelo aberto às mulheres, ambas as campanhas lançaram novas propagandas de televisão exibindo mães e filhas tendo como fundo o ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

A propaganda de Bush exibe uma adolescente de Ohio, Ashley Faulkner, cuja mãe foi morta no World Trade Center. Faulkner se encontrou com Bush em um recente comício em Ohio, onde ele a abraçou. "Tudo o que ele quer é garantir a minha segurança", diz ela para a câmera.

As propagandas de 60 segundos estão sendo exibidas em nove Estados indefinidos ao custo de US$ 14 milhões, o maior valor investido em uma única propaganda nesta eleição, segundo o Fundo de Eleitor Progresso para a América, o grupo independente que a bancou.

A propaganda da campanha de Kerry exibe Kristen Breitweiser, cujo marido foi morto no World Trade Center. Na propaganda, Breitweiser critica Bush, em quem ela e seu marido votaram em 2000, por se opor à comissão de 11 de setembro que investigou os ataques.

"Nós não estamos mais seguros hoje", disse ela. A propaganda termina com uma foto dela com sua filha enquanto ela acrescenta: "Eu quero olhar nos olhos da minha filha e saber que ela está segura".

A campanha de Kerry se recusou a revelar o custo da propaganda e onde está sendo exibida.

As propagandas também refletem a intensa disputa pelas mulheres suburbanas, que tendem a ser casadas e com filhos. A pesquisa Times/CBS mostra que nas últimas seis semanas, Kerry melhorou sua posição entre este grupo de eleitores indefinidos. Em setembro, Bush derrotava Kerry por 10 pontos percentuais entre as mulheres suburbanas e eleitoras registradas. Hoje, Kerry está liderando por 8 pontos percentuais.

"Tudo se resume às mulheres suburbanas", disse Lori Wiegel, uma analista de pesquisa republicana. "Mas apesar de estarem até certo grau votando em Kerry, é a margem em que votarão em Kerry que importa." Elas disseram que as mulheres suburbanas são "uma grande fatia do eleitorado" nos Estados indefinidos.

Analistas também disseram que outro bloco crucial de eleitores de Kerry é das mulheres solteiras, que estavam em grande parte desengajadas do processo. Em 2000, ela disse, 22 milhões de mulheres solteiras, algumas eleitoras registradas e outras não, não votaram.

"Se as mulheres solteiras na Flórida, por exemplo, tivessem participado da média estadual, Gore teria vencido na Flórida por 63 mil votos", disse Greenberg. Eleitoras sempre foram um tradicional suporte do Partido Democrata George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host