UOL Notícias Internacional
 

29/10/2004

Voto antecipado bate recorde e deve ajudar Kerry

The New York Times
Jim Yardley, na Flórida e

Rick Lyman, em Wisconsin
As autoridades eleitorais estaduais de todo o país disseram nesta quinta-feira (28/10) que há uma grande procura pela votação antecipada neste ano, com pessoas fazendo fila em número tão grande que alguns analistas prevêem que um quinto dos votos será depositado antes de 2 de novembro, data oficial das eleições nos EUA.

As campanhas de Kerry e Bush discordam sobre qual lado esta votação antecipada ajudará mais. Mas esta tendência já está alterando drasticamente o cálculo dos estrategistas de campanha, afetando para onde os candidatos serão enviados e onde o dinheiro será gasto nos últimos dias. E transformou os esforços para estimular os eleitores a votar, geralmente reservados para as últimas horas da campanha, em uma maratona de meio mês.

Em Madison (Estado de Winsconsin), na quinta-feira, mais de 80 mil pessoas lotaram um bulevar que leva ao Legislativo estadual para ouvir o senador John Kerry e Bruce Springsteen as convocarem a votar nos democratas e, se possível, fazer isto antecipadamente.

Milhares de pessoas mal saíram do comício e foram diretamente até a prefeitura, a seis quarteirões de distância, para depositar seus votos, marchando atrás de voluntários de Kerry que carregavam faixas que diziam "Sigam-me".

A votação antecipada está transcorrendo por toda a Flórida pela primeira vez em uma eleição presidencial, e algumas pessoas têm esperado horas em filas nos poucos locais de votação por temerem que o dia da eleição será tão caótico quanto foi quatro anos atrás.

Alicia Balseiro, 70 anos, uma ardorosa eleitora de Bush em Miami, disse na quinta-feira que ela decidiu votar antecipadamente por um motivo fundamental: "Eu não sei se estarei viva amanhã", disse ela.

Na tarde de quinta-feira, Jose Morales, 62 anos, e sua esposa, Susana, esperaram duas horas para votar em Bush na Flórida. Morales disse que seu apoio aos candidatos republicanos vem da posição de Ronald Reagan contra os sandinistas na Nicarágua, onde Morales vivia até 1980.

Um senso de urgência o levou a votar antecipadamente neste distrito altamente republicano, disse ele. "Kerry está próximo demais", disse Morales, se referindo à disputa acirrada. "O Partido Republicano precisa do meu voto".

Nancy Ozon, 22 anos, uma democrata cujos pais nasceram em Cuba, estava votando no mesmo local, mas disse que preferiu manter sua afiliação partidária em sigilo. "Eu não quis ser pressionada", disse ela.

Bom para democratas

Nunca antes tantos eleitores buscaram votar tão cedo. Em 2000, 13 Estados ofereceram votação antecipada. Neste ano, são 23. Além disso, as leis que governam o voto em trânsito se tornaram menos rígidas em muitos Estados, permitindo que as pessoas obtenham cédulas quase incondicionalmente e freqüentemente, como em Wisconsin, as depositem na hora. Isto representa uma forma de votação antecipada e eleva o total nacional a 31 Estados.

"Isto significa, basicamente, que o dia da eleição não se restringe mais a um dia", disse Chris Lato, porta-voz dos republicanos de Wisconsin. "A votação dura várias semanas que antecedem a eleição."

Joseph Agostini, um porta-voz do Partido Republicano na Flórida, disse que o partido promoveu fortemente a votação antecipada neste ano e que o presidente tem encorajado os eleitores a votarem cedo "em cada visita que fez ao Estado da Flórida".

Matthew Corrigan, um professor associado de ciência política da Universidade do Norte da Flórida, em Jacksonville, previu que 20% dos votos serão depositados antes, seja por meio da votação antecipada ou pelo voto em trânsito, e isto ajudará o esforço de Kerry.

"A votação antecipada ajuda os democratas, porque se você está tentando estimular os novos eleitores a votarem, é mais fácil estimulá-los ao longo de duas semanas do que em um dia", disse Corrigan.

Em algumas áreas altamente povoadas, a votação antecipada está aumentando à medida que a eleição se aproxima. No altamente democrata condado de Miami-Dade, cerca de 15% dos eleitores registrados --149.476 pessoas-- já tinham votado até quarta-feira. Em Broward, também altamente democrata, cerca de 10% já tinham votado até terça-feira.

"Eu acho que parte disto deriva da direção que tudo está tomando em nossas vidas", disse Seth Kaplan, porta-voz do departamento eleitoral de Miami-Dade. "Nós queremos fazer as coisas quando nos são mais convenientes. Eu votei antecipadamente porque vou estar bastante ocupado no dia da eleição."

Ambos os partidos insistem que esta tendência --que está ocorrendo em Estados tanto com inclinação republicana quanto democrata-- favorece seus candidatos, e que já tinham se preparado para tirar proveito disto. O levantamento final só será conhecido quando os votos forem contados, mas já está claro que as campanhas mudaram para se adaptar à nova realidade.

Republicanos dispensam ônibus

Tradicionalmente, os republicanos já provaram ser mais adeptos do uso do voto em trânsito e da votação antecipada. No Novo México, por exemplo, onde mais da metade dos votos são dados antecipadamente em muitas disputas, não é incomum os resultados eleitorais penderem a favor dos republicanos na contagem destes votos antecipados.

Mas os democratas disseram neste ano que aprenderam a lição de campanhas anteriores e estão planejando ser mais agressivos no encorajamento do voto antecipado --uma prioridade que alegam ter sido a principal responsável pelo aumento da votação antecipada.

"Quando se trata de votação antecipada, o que estamos fazendo é concentrar nossos esforços nos novos eleitores que acabaram de se registrar", disse Richard Judge, diretor estadual do Partido Democrata de Wisconsin.

"O pensamento é de que eles têm menor probabilidade de comparecimento no dia da eleição porque são, por definição, menos engajados politicamente do que as pessoas já registradas."

"Não é coincidência, disseram estrategistas dos partidos, ambas as campanhas terem concentrado grande esforço recente nos Estados indefinidos que oferecem votação antecipada, como Flórida e Novo México, ou estarem desviando a atenção nesta última semana para os Estados indefinidos que não oferecem, como Ohio e Pensilvânia.

Talvez a indicação mais clara de que a votação antecipada se tornou uma peça central das estratégias de campanha seja o fato do candidato democrata a vice-presidente, o senador John Edwards, estar planejando votar antecipadamente em seu Estado, a Carolina do Norte, nesta sexta-feira (29), com um exército de jornalistas políticos a mão para testemunhar o evento e ouvir o senador convocar outros democratas a seguirem seu exemplo.

Outro motivo para as campanhas políticas terem abraçado a votação antecipada é por ela lhes dar mais tempo para incentivarem os eleitores com menor probabilidade de votarem. Ao mesmo tempo, isto libera os voluntários de campanha para trabalharem o dia todo no dia da eleição sem terem que parar para votar.

"Os partidos consideram como um dois-por-um", disse Kevin J. Kennedy, diretor executivo da Junta Eleitoral de Wisconsin. "Eles podem dizer aos simpatizantes, votem antecipadamente e então atuem como voluntários para nós no dia da eleição, nos ajudando a atrair todo mundo para votar."

As autoridades eleitorais de todo o país disseram que não há dados concretos sobre quem são estes eleitores que votam antecipadamente, mas que parecem se dividir em duas categorias.

A primeira é daqueles que votaram antecipadamente porque foram estimulados a fazê-lo, seja pelo seu partido ou seus pares, e tendem a se dividirem nos grupos demográficos que apóiam tanto um quanto outro partido.

Para os democratas, isto significa pessoas jovens, pobres, sindicalistas e minorias. Para os republicanos, são os mais velhos, com uma ênfase nos idosos, assim como um grande percentual de pessoas que são brancas e prósperas.

Mas o segundo grupo, que algumas autoridades eleitorais disseram superar em número o primeiro, é um cruzamento de todos os grupos de eleitores, pessoas que parecem ter decidido votar sem pressão dos partidos e estão simplesmente ansiosas para votarem o mais cedo possível.

O comício de quinta-feira em Madison, no qual os eleitores foram incentivados a votar imediatamente, segue um evento semelhante do mês passado, quando o ator Leonardo DiCaprio apareceu no campus da Universidade de Wisconsin e exortou a platéia a segui-lo até três ônibus que os levariam para votar.

Na Flórida, tais eventos se tornaram praxe no último mês de campanha. "Certamente alterou nossa campanha", disse Matthew Miller, porta-voz da campanha de Kerry na Flórida, apontando para os "comícios de votação antecipada" realizados tanto por Kerry quanto por Edwards.

Os comícios freqüentemente terminam com ofertas de viagens gratuitas de ônibus até o local de votação. Em um recente comício de Edwards na Flórida, o platéia estava repleta de simpatizantes usando buttons "Eu Votei Antecipadamente".

William R. Scherer, um advogado de Fort Lauderdale que trabalha para os republicanos do Estado, disse que seu partido não precisa de tais esquemas. "Nós não precisamos de ônibus", disse ele. "A maioria de nossos eleitores tem carro"

Intimidação

O deputado Kendrick Meek, de Miami, diretor da campanha de Kerry na Flórida, disse que ele está convencido de que a votação antecipada é boa para os democratas.

"Eu acho que o voto antecipado é um voto de Kerry", disse ele enquanto visitava um local de votação na Biblioteca Principal do condado de Broward, na semana passada.

Os democratas também disseram que ficaram animados com os indícios iniciais em Nevada, um Estado em que as pesquisas mostravam uma inclinação para Bush.

O secretário de Estado de Nevada, Dean Heller, disse que, até segunda-feira, mais de 168 mil votos antecipados e em trânsito foram depositados nos cinco maiores condados do Estado, que representam 91% da população de Nevada.

Ninguém sabe para quem foram dados os votos, é claro, mas as autoridades estaduais disseram que 73.538 foram de eleitores registrados como democratas e 70.637 de republicanos registrados.

Ainda não há nenhum número disponível para Wisconsin, disse Kennedy, mas os votos antecipados aumentaram de 6% dos votos em 2000 para 10% neste ano, e talvez até dobre, como as autoridades estaduais prevêem que ocorrerá em outros Estados do país.

Seja pela paixão política dos eleitores estar incomumente alta neste ano, seja por estarem dispostos a evitar confusão no dia da eleição ou simplesmente estarem ansiosos para colocar um fim a esta longa disputa, a tendência está se mantendo em virtualmente todos os lugares onde a votação antecipada é possível.

Em vários condados na Geórgia, os eleitores tiveram que ficar três horas ou mais nas filas para votar. Em um local de votação no College Park, na quinta-feira, as pessoas tiveram que esperar mais de quatro horas para votar.

No Maine, os funcionários eleitorais de várias cidades estão prevendo o dobro ou triplo de votos antecipados neste ano. Em Portland, por exemplo, as autoridades disseram que com base no volume de pedidos de voto em trânsito, eles esperam que até 8 mil sejam dados; o total mais alto anterior era de 2.300.

Na segunda-feira, mais de 350 mil já tinham votado na Carolina do Norte, quase 6,5% dos eleitores registrados do Estado. Em 2000, este foi o total de votos antecipados de toda a eleição.

No Oregon, que realiza toda sua votação por correspondência, 38% dos eleitores registrados já tinham enviado seus votos até terça-feira, um aumento em comparação aos 26% na mesma altura na campanha de 2000.

Na Louisiana, mais de 100 mil votos antecipados foram depositados até terça-feira, em comparação a 76.765 em toda a eleição de 2000. No Novo México, onde a votação antecipada sempre foi forte, um terço dos eleitores registrados de Santa Fé já tinham votado até terça-feira.

"Eu diria que as pessoas que estão cientes em Wisconsin estão votando antecipadamente, com certeza", disse Mary Jo Schiavoni, uma advogada de Madison que estava no comício de Kerry na quinta-feira. "Eu fui votar assim que soube que os votos estavam disponíveis, há cerca de duas semanas. Todas as mulheres do meu clube de tricô disseram que pretendem votar na sexta-feira."

Mas a votação antecipada não tem transcorrido tranqüilamente em toda parte. Na Flórida, por exemplo, os republicanos acusaram que seus eleitores têm sido importunados nos locais de votação dos distritos democratas no condado de Broward.

"Eles se voltam para a multidão e dizem: 'Ei, temos um republicano aqui'", disse Agostini. "Há cantoria. Há vaias. É uma verdadeira intimidação."

Matthew Miller, um porta-voz da campanha de Kerry-Edwards na Flórida, chamou as acusações de "ridículas", e disse que os republicanos estão apenas se queixando agora "para quando apresentarem queixas no dia da eleição, eles já terem estabelecido a base antecipadamente".

As autoridades eleitorais estaduais disseram que ocorreram vários incidentes em locais de votação, onde os supervisores chamaram a polícia para resolver queixas de comportamento desordeiro por parte de algumas pessoas nas filas. Mas a maioria das queixas tem sido sobre o tamanho das filas e o tempo gasto esperando nelas.

"Obviamente o Legislativo, assim como os supervisores eleitorais, não previram os números que estão vendo", disse Jenny Nash, porta-voz da divisão eleitoral estadual em Tallahassee (capital da Flórida).

Outra coisa provocada pelo aumento da votação antecipada foi fazer as autoridades eleitorais esperarem um número muito maior de comparecimento de eleitores neste ano. O secretário de Estado do Texas, Geoffrey Connor, disse esperar que o Estado terá seu maior comparecimento de eleitores desde 1992.

Em Wisconsin, que sempre apresentou um dos índices mais altos de comparecimento do eleitor no país, em parte por ser um dos poucos Estados que permitem que as pessoas se registrem para votar no local de votação no dia da eleição, Kennedy disse prever um comparecimento de 75%, um aumento em comparação a 69% em 2000.

Mas Curtis Gans, diretor do Comitê para o Estudo do Eleitorado Americano, alertou que a votação antecipada tem uma história conflitante de encorajamento de comparecimento total. Antes das eleições de meio de mandato de 2002, na verdade, ela podia ser apresentada como um efeito negativo.

Como outros, Gans disse que espera um maior comparecimento do eleitor neste ano do que em 2000. Quanto disso será devido ao voto antecipado é incerto, disse ele.

"Um motivo apontado pelos dados para a votação antecipada prejudicar o comparecimento em algumas eleições poderia ser por diminuir o impacto dos esforços de incentivo aos eleitores no dia da eleição", disse Gans. "Se forem concentrados em um único dia, eles serão muito mais eficientes." Para analistas, eleitor que vota antes tende a escolher o democrata George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host