UOL Notícias Internacional
 

03/12/2004

Policial de NY será o chefe de segurança dos EUA

The New York Times
Christopher Drew e

Richard W. Stevenson

Em Washington
Bernard B. Kerik, o ex-comissário de polícia de Nova York conhecedor das ruas, foi escolhido pelo presidente Bush para substituir Tom Ridge como secretário de Segurança Interna, disse nesta quinta-feira (02/12) um alto funcionário do governo e associados de Kerik.

Foi oferecido a Kerik o cargo, criado após os ataques de 11 de setembro que atingiram Nova York e causaram baixas significativas no corpo de bombeiros e em sua força policial, e ele aceitou, disseram associados. O alto funcionário do governo disse que o anúncio formal será feito na sexta-feira.

A notícia de sua escolha ocorreu em outro dia agitado de chegadas e partidas no governo, enquanto Bush refaz sua equipe para um segundo mandato. O presidente indicou Mike Johanns, o governador de Nebraska, para ser seu novo secretário da Agricultura, substituindo Ann M. Veneman, que renunciou no mês passado.

John C. Danforth, o embaixador americano na ONU, revelou que deixará seu posto após apenas seis meses, citando motivos pessoais.

Se for confirmado pelo Senado, Kerik ficará encarregado de comandar o Departamento de Segurança Interna, que foi criado pelo Congresso há dois anos a partir de 22 agências existentes para reforçar as defesas domésticas contra o terrorismo. Ridge anunciou na terça-feira que pretendia deixar o cargo em 1º de fevereiro.

Kerik, 49 anos, não se enquadra no modelo conservador habitual dos nomeados de Bush. Ele abandonou o colégio, se alistou no Exército e trabalhou como segurança particular na Arábia Saudita e como diretor de prisão em Passaic County, em Nova Jersey.

Em 1985, ele entrou para o Departamento de Polícia da Cidade de Nova York, se tornando um policial disfarçado da divisão de narcóticos que ostentava rabo-de-cavalo e brincos de diamante quando trabalhava nas ruas. Posteriormente, ele assumiu o departamento da corregedoria de Nova York, onde estabeleceu uma reputação de reformador enérgico, antes de assumir como comissário de polícia em 2000.

Após ajudar a supervisionar a resposta da cidade aos ataques de 11 de setembro de 2001, ele deixou o cargo poucos meses depois, ao final do segundo mandato de Rudolph W. Giuliani como prefeito, e foi ao Iraque no ano passado, por ordem da Casa Branca, para ajudar os iraquianos a estabelecer uma força de segurança.

O alto funcionário do governo disse que Bush considerou Kerik uma escolha atraente devido à sua experiência profissional e ao fato do presidente também admirá-lo como um homem que se fez sozinho, além de gostar de seu estilo direto.

"O presidente passou a conhecê-lo muito bem nos último anos e tem grande confiança nele", disse o funcionário, falando sob a condição de anonimato.

"Ele chefiou uma grande organização de manutenção da lei e a transformou. Ele tem experiência própria com o pessoal que primeiro responde às emergências e conhece suas necessidades, e isto será de grande valor no trabalho com os governos locais e estaduais." Comissário de polícia coordenará a ação antiterror dentro do país George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host