UOL Notícias Internacional
 

02/01/2005

Oscar 2005 pode consagrar os galãs do cinema

The New York Times
Tom O'Neil*

Especial para o NYTimes
Paramount/NYT Image

Tom Cruise pode ser indicado pelo trabalho no suspense "Colateral"
A disputa pelo Oscar de melhor ator este ano apresenta uma curiosidade: entre os principais candidatos estão muitos galãs e poucos atores já premiados. Johnny Depp ("Finding Neverland" - [Encontrando a Terra do Nunca]), Leonardo DiCaprio ("O Aviador"), Liam Neeson ("Kinsey") e Tom Cruise ("Colateral") ainda não têm estatuetas sobre suas lareiras.

Na verdade, apesar de sua popularidade junto ao público e à mídia, poucos bonitões do cinema conquistaram o reconhecimento da academia. James Dean, Kirk Douglas, Harrison Ford, Cary Grant, Rock Hudson e John Travolta se destacaram em inúmeros filmes, mas nunca receberam um Oscar.

Richard Gere, Errol Flynn, Tyrone Power e os dois Douglas Fairbanks nunca foram sequer indicados. Fairbanks pai foi o primeiro presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Para os que têm beleza, fama, fortuna e a companhia de todas as modelos e estrelas, o mundo também pode ser um lugar cruel, ao que parece. Em comparação, as belas jovens tendem a dominar as disputas por melhor atriz e atriz coadjuvante. Então, será que os eleitores punem os homens bonitos?

Não se pode responder com certeza. Mas vale a pena notar que a maioria dos membros da academia --que decidem quem vai ganhar-- são homens com mais de 40 anos que têm pequena semelhança com Cruise.

Johnny Depp

AFP

Johnny Depp pode estar entre os cinco indicados novamente em 2005
Até agora, o astro evitou promover "Finding Neverland" nas projeções para a classe e em entrevistas coletivas, hoje considerados cruciais numa campanha para o Oscar.

No ano passado estava muito menos distante, e foi recompensado com sua primeira indicação, pelo divertido "Piratas do Caribe - A Maldição do Pérola Negra". Assim como Brando, Depp até compareceu ao Globo de Ouro. Mas, momentos depois de perder, saiu às pressas do salão de baile do Beverly Hilton, tão depressa que uma testemunha comentou: "Está pegando fogo?"

Até agora, Tom Cruise perdeu três vezes na competição de ator principal e coadjuvante, pelos ótimos "Jerry Maguire", "Nascido em 4 de Julho" e "Magnólia". No entanto, pouco depois que seu casamento com Nicole Kidman terminou, ela foi coroada por "As Horas".

Quanto às chances dele este ano, se o caso de um antigo co-astro e companheiro de corridas de carro servir de modelo, Cruise não ganhará.

Paul Newman só alcançou a linha de chegada do Oscar aos 62 anos, quando já parecia estar sem gasolina. Depois de participar de seis cerimônias de premiação como indicado, mas saindo de mãos vazias todas as vezes, Newman não se deu ao trabalho de comparecer quando finalmente ganhou com "A Cor do Dinheiro" (1986).

Ele disse à imprensa que sua corrida atrás da estatueta foi como "perseguir uma bela mulher durante 80 anos". "Finalmente ela cede, mas você diz: 'Sinto muito. Estou cansado'."

Idade vale mais que beleza?

Muitas vezes sim. Depois de sete derrotas, Al Pacino finalmente ganhou aos 52 por "Perfume de Mulher". John Wayne ("Bravura Indômita") tinha 62 quando venceu Jon Voight ("Midnight Cowboy"), que finalmente triunfou aos 40 por "Amargo Regresso", vencendo outro galã madurão, Warren Beatty, que ainda não ganhou como ator.

Mas Beatty foi premiado como diretor, assim como quatro outros ídolos das matinês: Robert Redford ("Gente Como a Gente"), Mel Gibson ("Coração Valente"), Kevin Costner ("Dança com Lobos") e Clint Eastwood ("Os Imperdoáveis").

Alguns críticos consideram o desempenho deste ano de Eastwood em "Million Dollar Baby" [O bebê de um milhão de dólares], que ele também dirigiu, o melhor de sua carreira. Recentemente, entretanto, ele foi esnobado nas categorias de ator no Globo de Ouro, para o qual nunca foi nomeado.

Muitos atores se consagraram ainda no início da carreira: Robert DeNiro ("O Poderoso Chefão 2", "Touro Indomável"), Michael Douglas ("Wall Street"), Clark Gable ("Aconteceu Naquela Noite"), Charlton Heston ("Ben-Hur") e Denzel Washington ("Tempo de Glória", "Dia de Treinamento").

Talvez Gary Cooper pudesse se qualificar, mas ele tinha 41 anos quando ganhou por "Sargento York" e 52 por "Matar ou Morrer". Ou Sean Penn, que tinha 43 quando ganhou no ano passado por "Sobre Meninos e Lobos", depois de três derrotas.

A Culpa é dos atores?

Talvez.

Alguns oscarologistas acreditam que Marlon Brando foi a única estrela de "Um Bonde Chamado Desejo" que não ganhou um Oscar, porque se recusou a fazer campanha nesse sentido. Depois que suas duas indicações posteriores --por "Viva Zapata!" e "Júlio César"-- levaram a lugar nenhum, esse ator recluso decidiu jogar o jogo.

Ele até participou do Globo de Ouro em 1954, quando foi indicado por "Sindicato de Ladrões", e depois ganhou seu primeiro Oscar. Dezoito anos depois, quando foi premiado por "O Poderoso Chefão", ele demonstrou um novo desprezo pelo prêmio e o recusou.

*Autor de "Movie Awards". Pode ser a vez de Johnny Depp ou Tom Cruise ganhar a estatueta Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h40

    -0,13
    3,164
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h50

    2,17
    70.125,19
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host