UOL Notícias Internacional
 

19/01/2005

Posse de Bush torna Washington 'cidade sitiada'

The New York Times
David Johnston e

Michael Janofsky

Em Washington
Enquanto a capital dos EUA se prepara para celebrar a posse do presidente Bush, a cidade parecia na terça-feira (18/01) mais como um lugar sitiado. A cada hora a cidade de grandes prédios e estátuas de mármore parecia desaparecer sob cortinas de aço, cercas de segurança e barreiras de concreto.

Peça por peça, o enorme plano de segurança, que as autoridades prometeram que seria a mais rígida da América pós-11 de setembro, passou a incomodar temporariamente moradores e visitantes.

As autoridades estimam que mais de meio milhão de pessoas virão à cidade para a posse do meio-dia no Capitólio, e posteriormente para o desfile ao longo da Avenida Pensilvânia. Na noite de quinta-feira (20), espera-se o comparecimento de milhares de pessoas aos bailes formais, festas privadas e jantares elegantes.

Ao longo de toda a terça-feira, interrupções foram a norma. Equipes de operários com maçaricos desviavam o tráfego enquanto selavam tampas de bueiro ao longo da rota do desfile de posse. Os motoristas encontraram placas de proibido estacionar, interdição temporária de ruas e alertas públicos de que 100 quarteirões de ruas próximas aos eventos de posse teriam acesso limitado.

As pessoas que saíam para o horário de almoço se abaixavam enquanto caças cruzavam o céu em baixa altitude, praticando para os sobrevôos cerimoniais pré-posse de quarta-feira.

Em outros lugares, equipes de segurança revistaram dezenas de hotéis e prédios de escritório com vista para o percurso do desfile. Policiais uniformizados em veículos de mais de uma dúzia de agências de manutenção da lei pareciam estar por toda parte ao mesmo tempo.

De pé do lado de fora de uma cerca de segurança em volta do Parque Lafayette, próximo da Casa Branca, Bonnie McKinney, uma defensora dos benefícios dos veteranos, estava irritada.

"Nós obviamente tivemos um problema de segurança em nosso país, mas isto é ridículo", disse ela. "Como veterana e filha de um veterano que morreu em serviço, eu não aprecio ser privada do que sempre considerei meus direitos e liberdades."

Ela não foi a única moradora que foi obrigada a mudar sua rotina para acomodar os planos de segurança e uma longa agenda de eventos de posse, que começaram na tarde de terça-feira com um programa em homenagem às forças armadas americanas.

Os funcionários do governo, que terão folga na quinta-feira, foram encorajados a trabalhar em casa na quarta-feira. As autoridades locais de manutenção da lei alertaram os motoristas de que a maioria das ruas da área central estará interditada.

As autoridades municipais de Washington estimam que o custo do fornecimento de segurança para a posse será próximo de US$ 18 milhões. Preparação da cerimônia do 2º mandato irrita moradores da capital George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host