UOL Notícias Internacional
 

12/02/2005

Caso de HIV resistente a drogas alarma médicos

The New York Times
Marc Santora e

Lawrence K. Altman

Em Nova York
Uma rara variante do HIV, altamente resistente a quase todas as drogas anti-retrovirais e que provoca o rápido aparecimento da Aids, foi detectada em um nova-iorquino na semana passada, anunciaram autoridades da saúde, nesta sexta-feira (11/02).

Foi a primeira vez que se encontrou uma variante do HIV com alta resistência a múltiplas drogas e que leva ao início da síndrome da Aids tão rapidamente, disseram as autoridades. Apesar da extensão da disseminação da doença ser desconhecida, as autoridades reuniram a imprensa para dizer que a situação era alarmante.

"Consideramos este um problema potencial importante", disse Thomas R. Frieden, comissário do Departamento de Saúde e Higiene Mental da Cidade de Nova York. O departamento emitiu um alerta a todos os hospitais e médicos na cidade, para que examinassem os casos recém-detectados de HIV em busca de sinais da rara variante.

O vírus foi encontrado em um homem nova-iorquino de 40 e poucos anos, que fez sexo anal sem proteção com outros homens em várias ocasiões, sob o efeito da metanfetamina cristal. Por evitar inibições e ter efeito estimulante, há muito a droga é responsabilizada pelas autoridades por maratonas de sexo que aumentaram a disseminação do HIV.

Acredita-se que o paciente, que não foi identificado pelas autoridades para proteger sua privacidade, praticou sexo desprotegido com centenas de parceiros, de acordo com uma pessoa que conhece o caso e insistiu no anonimato para preservar as investigações.

"Esse caso serve de alerta", disse Frieden. "Primeiro, é uma advertência para os homens que fazem sexo com homens, particularmente os que usam a metanfetamina cristal."

A variante viral apresentou resistência a três de quatro classes de drogas usadas para tratar as pessoas a partir de sua infecção pelo HIV. A resistência à droga é associada ao rápido desenvolvimento da Aids. Esses dois aspectos já foram observados antes, mas não juntos.

David Ho, diretor do Centro de Pesquisa de Aids Aaron Diamond, responsável pelos testes que identificaram a rara variante, descreveu a convergência dos dois problemas como um "fenômeno assustador".

Mas nem todos concordam. Robert C. Gallo, co-descobridor do vírus do HIV e diretor do Instituto de Virologia Humana da Universidade de Maryland, foi céptico em relação ao anúncio de sexta-feira.

"Tenho a impressão de que é muita tempestade em um copo de água", disse. Para especialista em pesquisa sobre Aids, o fenômeno é assustador Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    0,25
    3,285
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h51

    1,46
    62.573,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host