UOL Notícias Internacional
 

21/02/2005

Relaxando ao longo da costa

The New York Times
Larry Rohter
Para a maior parte dos americanos, acostumados a pensar no Rio de Janeiro como seu primeiro e único destino, a vasta costa nordestina é um território pouco mapeado. Os europeus, nos últimos anos, foram atraídos pelas praias espetaculares da região e hipnotizados por sua música infecciosa. Os turistas americanos, entretanto, ficaram para trás na exploração de muitas delícias que cidades costeiras como Recife, Natal e Fortaleza oferecem, a uma fração do preço dos pacotes do Caribe.

Apesar de a alta estação ir de dezembro a março, o Nordeste é ensolarado e seco o ano inteiro, o que o torna ideal para umas férias preguiçosas na praia em qualquer mês do ano. Além disso, à noite, cidades como Recife, a 2.000 km ao norte do Rio, ganham vida ao som de um tipo de música conhecida como forró, um estilo de folk com acordeom que os brasileiros ridicularizavam como "música de empregadas e motoristas de táxi", mas que agora é amado pelos jovens.

Ao norte e ao sul de Recife, é fácil encontrar locais mais tranqüilos e relaxados, que respondem ao desejo básico humano de fazer absolutamente nada de vez em quando. Itamaracá, por exemplo, é uma ilha sonolenta a 50 km ao norte de Recife, com uma praia magnificamente calma e protegida na sombra do Forte Orange, construído pelos holandeses em 1631. Definitivamente é um lugar fora do roteiro usual, mas o Orange Praia Hotel (81-3544-1170), com quartos de casal por US$ 50 (em torno de $ 125), oferece conforto sem muito luxo.

Ao sul, São José da Coroa Grande é minha favorita, uma aldeia onde os pescadores ainda trabalham com suas jangadas, e o Cruzeiro do Sul brilha à noite. Mas o destino mais popular na região é Porto de Galinhas, que conta atualmente com vários resorts, entre eles o Summerville Beach Resort e o Nannai Beach Resort. Há também um restaurante de primeira linha, especializado em cozinha regional, chamado Beijupira, e quilômetros e quilômetros de praias de areia com água morna e transparente.

Entretanto, a cidade que decolou nos últimos anos foi Natal, com 700.000 habitantes, que fica quase no ponto mais a leste das Américas. Abrigo de uma base militar americana durante a Segunda Guerra Mundial, o gosto por americanos permanece até hoje. Natal também alega ter sido a cidade que inventou o forró e tem inúmeros clubes em torno da Praça Almirante Soares Dutra Bezerra.

Natal também conta com as sedutoras praias de areias brancas, mas é mais conhecida por suas dunas, que podem ser exploradas em buggies alugados. Muitos dos hotéis confortáveis, cada vez mais comuns ao longo da Praia da Ponta Negra e da Praia da Barreira d'Água, no sul da cidade, promovem excursões às dunas, excursões de mergulho e de pesca em alto mar. Os hotéis de cinco estrelas Pestana Natal e Ocean Palace oferecem quartos de casal por cerca de US$ 185 e US$ 150 (ou R$ 470 e R$ 375), respectivamente, mas há também pousadas perfeitamente boas por US$ 45 (em torno de R$ 120).

Uma nova opção que atrai os mais aventureiros é uma expedição de jipe por 800 km ao longo da costa, durante quatro dias, de Natal até Fortaleza (cerca de US$ 400, ou R$ 1.000, incluindo alojamento e refeições). A excursão faz paradas nas enormes dunas e em cidades como Canoa Quebrada, uma aldeia de pescadores que virou paraíso hippie, até se tornar famosa como centro de esportes aquáticos, tão popular que sua rua principal é chamada de Broadway.

É claro que a própria Fortaleza, com 2 milhões de habitantes, oferece uma variedade muito maior de atrações e emergiu como um dos destinos favoritos de turistas europeus no Brasil. Como resultado, foram abertos hotéis de cinco estrelas à beira da praia, inclusive o Caesar Park e o Blue Tree Towers, e restaurantes sofisticados servindo cozinha portuguesa e francesa, sem contar o complexo tipo Disney, chamado Beach Park, com 17 escorregas de água, um hotel e uma piscina de ondas gigante.

Durante o dia, um lugar relaxante para passar o tempo é a Praia do Futuro, no final da Avenida Santos Dumont, cerca de 11 km do centro. As cabanas de palha distribuídas pela praia oferecem caranha assada com sal, prato favorito da região, caranguejo e ostra, tudo regado a muita cerveja gelada. Se o lugar parecer cheio demais, então tente a praia vizinha, Caça e Pesca, no final da Avenida Dioguinho.

À noite, claramente a maior atração é a praia de Iracema, com sua coleção vibrante de bares, restaurantes e clubes noturnos, como o Bar Pirata. Um bom ponto de partida é o Centro Dragão do Mar, no número 81 da rua do mesmo nome. Ali, os visitantes podem dançar forró e beber caipirinha até o sol raiar. Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host