UOL Notícias Internacional
 

26/05/2005

Temporada da TV termina com sucesso das redes Fox, CBS e ABC e fracasso da NBC

The New York Times
Bill Carter

Em Nova York
Uma das temporadas mais competitivas e voláteis da história da televisão norte-americana terminou oficialmente na noite desta quarta-feira (25/05) com três redes, Fox, CBS e ABC celebrando e uma, NBC, perdendo terreno.

Pela primeira vez em duas décadas, a Fox sairá na frente na categoria de telespectadores entre as idades de 18 e 49 anos. Essa é a faixa etária que todas as redes, com exceção da CBS, definem como medida de supremacia do horário nobre, porque muitas empresas pagam mais para anunciarem para esse público.

A CBS teve suas próprias vitórias, entretanto, em categorias mais amplas de audiência. A rede novamente dominou em termos de número total de telespectadores, ainda puxada pelo enorme sucesso da série "CSI - Crime Scene Investigation", e também com o público levemente mais velho, na faixa de 25 a 54 anos, que a CBS chama de seu principal ponto de venda de anúncios.

Os executivos da CBS pensaram durante a temporada que também levariam os louros da faixa de 18 a 49, mas a rede foi vencida por pouco pela Fox.

No entanto, eles observaram que a CBS obteria a vitória entre programas regulares, o que seria a primeira vitória da CBS nessa categoria em 30 anos. Programas regulares não incluem, por exemplo, a transmissão dos jogos de futebol americano da Fox, que por si só foi suficiente para impulsionar a média da rede para acima da CBS.

Outra história positiva veio da rede ABC, que cresceu mais do que qualquer rede. A ABC subiu 12% na categoria de 18 a 49 anos, graças, em grande parte, ao retumbante sucesso de "Desperate Housewives" e às bem sucedidas "Lost" e "Grey's Anatomy".

A NBC, enquanto isso, foi na direção oposta, sofrendo uma queda infame do primeiro lugar para o quarto, a primeira vez que uma rede mergulhou tão fundo em uma temporada.

Os executivos da NBC, porém, ressaltaram que a margem entre o primeiro lugar e o quarto foi a mais próxima da história. Ainda assim a NBC foi a única rede com um horizonte conspicuamente negativo quando a temporada acabou.

Ela mergulhou 19% na faixa de 18 a 49. Seu índice caiu de 4,2 na última temporada para 3,5. O índice vencedor da Fox foi de 4,1, enquanto a CBS acabou com um índice de 4 e a ABC de 3,7.

Em termos de público total, a NBC também ficou em último lugar, caindo 11%, com um público médio de 9,8 milhões por noite. No ano passado, a NBC teve em média mais de 11 milhões de telespectadores por noite. Cada ponto do índice na categoria de 18 a 49 equivale 1,3 milhões de telespectadores.

A CBS teve um pouco menos 13 milhões de telespectadores em média na temporada. A ABC logo acima 10 milhões e Fox e 9,9 milhões.

Peter Liguori, que recentemente assumiu a presidência de entretenimento da Fox, creditou o departamento de programa da Fox pelo que chamou de "muitas ótimas decisões" que conseguiram transformar um desempenho abismal no outono em um desempenho vencedor em janeiro.

Liguori citou a decisão de manter a série da Fox "American Idol" em apenas uma das competições por temporada; a estratégia de segurar o drama "24 Horas" até o inverno para que pudesse passar direto sem repetições; a mudança de horário da bem sucedida "The O.C." para a quinta-feira à noite, horário em que conquistou uma grande fatia da noite mais competitiva da televisão; e o retorno da série animada "Family Guy", que se tornou um sucesso de DVD e foi retomada com sucesso pela Fox na primavera.

Liguori negou o argumento da CBS que a Fox chegou ao primeiro lugar apenas com a ajuda da transmissão dos jogos esportivos, como o Super Bowl, que não fazem parte da programação regular de entretenimento. "Não há razão para questionamentos dessa vitória", disse Liguori. "O Super Bowl sempre foi incluído nos índices totais".

Kelly Kahl, vice-presidente executivo de programação na CBS, disse: "Apesar de ficarmos um pouco desapontados por não vencer na faixa de 18 a 49, estamos certamente felizes em conquistar algumas lideranças. Dominamos a faixa de 25 a 54 dois anos seguidos pela primeira vez em 30 anos."

Kahl observou que a margem entre a Fox e CBS na faixa de 18 a 49 era tão minúscula que era em média apenas 60.000 telespectadores.

Os diretores de programação da NBC, Kevin Reilly e Jeff Zucker, admitiram que a queda do primeiro lugar para o último foi psicologica e financeiramente prejudicial para uma rede que era líder desde meados de 80.

"Passar de primeiro para o quarto, isso é feio. E esse é um gancho atraente para o noticiário, as pessoas não conseguem resistir a esse estrondo. Mas a distância entre o primeiro e o quarto foi de seis décimos de um ponto. Nunca foi tão próxima", disse Reilly, presidente de entretenimento da NBC.

Zucker, presidente da NBC Television Group, observou que a NBC sabia que estava enfrentando uma temporada difícil por causa da partida das antigas comédias de sucesso "Friends" e "Frasier". Além disso, a rede simplesmente não conseguiu produzir substitutos de sucesso. Somente uma nova série da NBC, "Medium", poderia ser chamada de sucesso.

"A primeira coisa que temos que fazer é parar o sangramento", disse Reilly. "Estamos saindo da primavera sem nenhum impulso. Não tivemos nenhum evento, nem mesmo eventos artificiais. No ano que vem, teremos as Olimpíadas de Inverno e meia dúzia de minisséries. Mas não acho que temos nada como 'American Idol'".

Talvez mais doloroso para a NBC tenha sido a perda de sua superioridade de duas décadas na noite de quinta-feira. Essa é a noite que gera a maior receita de propaganda na televisão e foi dominada pela CBS nesta temporada. Sua diretora, Leslie Moonves, acredita que isso levará à transferência de centenas de milhões de dólares em receita da NBC para a CBS.

Depois do crescimento apresentado pela ABC na temporada, ela está sendo apontada como a rede que deve ser observada nos próximos anos. Stephen McPherson, presidente de entretenimento, disse que não queria descansar sobre os louros da forte virada da ABC desta temporada.

"Ainda acho que somos os azarões", disse ele. "As redes estão muito próximas. Estamos estudando os detalhes para determinar quem está na frente."

Kahl disse: A competição apertada dessa temporada significa que "estaremos prontos na próxima para algumas verdadeiras batalhas. Não estamos contando com nada. Qualquer ponto no índice de audiência importa." "American Idol", "CSI" e "Desperate Housewives" são maiores hits Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h30

    0,26
    3,138
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h38

    -0,70
    75.472,84
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host