UOL Notícias Internacional
 

02/07/2005

Após 135 anos, prefeito latino toma posse em LA

The New York Times
John M. Broder

Em Los Angeles
Antonio Villaraigosa tornou-se o primeiro prefeito latino de Los Angeles em mais de um século nesta sexta-feira (1/7). Em seu discurso inaugural, prometeu unir a cidade em torno de seus sonhos de grandeza, enquanto luta contra a violência nas ruas e a decadência das escolas.

"Estou pedindo a vocês que sonhem comigo", disse o carismático novo prefeito. "Sonhem comigo, com uma Los Angeles onde não importa se você é afro-americano, latino, caucasiano ou asiático; se você é judeu ou muçulmano, protestante ou católico; se você é de Watts ou Westwood. Onde cada cidadão é igual acionista no futuro de nossa cidade."

Villaraigosa derrotou o prefeito James K. Hahn no segundo turno há seis semanas [ambos são democratas], reunindo uma ampla coalizão de latinos, negros e brancos liberais. Ele falou francamente sobre os desafios diante de si, que seus predecessores enfrentaram com sucesso questionável --escolas, violência, tráfico e meio ambiente.

O prefeito observou que mais de um terço dos alunos que entravam no ensino médio das Escolas Unificadas de Los Angeles não conseguiam terminar o segundo grau e prometeu nomear um conselho em busca de soluções.

No entanto, o prefeito de Los Angeles não tem autoridade sobre as escolas, pois foram problemas orçamentários estaduais que levaram ao corte de verbas para a educação.

Villaraigosa também prometeu encontrar uma forma de contratar mais policiais e empregá-los em áreas de alta criminalidade, uma promessa que prefeitos anteriores cumpriram apenas parcialmente. Ele também prometeu tornar Los Angeles, que está afogada em poluição, na grande cidade "mais verde dos EUA".

A cerimônia de posse atraiu várias estrelas locais e nacionais, inclusive o governador Arnold Schwarzenegger, o ex-governador Gray Davis, o ex-secretário de Estado Warren Christopher, o ex-governador Jerry Brown, o reverendo Jesse L. Jackson Jr., o prefeito de San Francisco, Gavin Newsom, o ex-prefeito de Los Angeles, Willie Brown, o embaixador do México nos EUA e membros de consulados de mais de duas dúzias de nações.

Uma prece ecumênica antes da posse mais uma vez reuniu o vice-presidente Al Gore e os monges do Templo Budista Hsi Lai. Durante a campanha de 1996, Gore participou de um almoço ilegal para levantar fundos no templo, o que gerou muitas críticas e investigações.

Quando Villaraigosa apresentou Gore, uma liderança democrata, a multidão de cerca de 2.000 pessoas no gramado sul da prefeitura aplaudiu energicamente. Momentos depois, ele citou a presença de Schwarzenegger, um republicano, que foi recebido com um vigoroso coro de vaias. Villaraigosa silenciou a multidão dizendo: "Perdoem-me, hoje haverá civilidade."

As festividades também se provaram um evento de campanha para a prefeitura de Nova York. O prefeito Michael R. Bloomberg recebeu um assento na primeira fileira. Seus assessores, porém, tinham exigido um ponto de proeminência fotográfica, no palco, atrás de Villaraigosa. Fernando Ferrer, ex-subprefeito do Bronx que espera substituir Bloomberg, sentou-se um pouco à sua esquerda.

"Eu estava na região por acaso", disse Ferrer, que soube explicar a presença de Bloomberg. Ele disse que seus próprios laços com Los Angeles começaram nos anos 80, quando foi membro do Setor Hispânico do Comitê Democrata Nacional.

Ferrer disse que, como Villaraigosa, quase venceu a campanha para a prefeitura em 2001. Ele disse que esperava seguir Villaraigosa e derrubar o atual prefeito neste ano.

Bloomberg disse que participou do evento a convite do "alcalde Villaraigosa", usando a palavra espanhola para prefeito.

"Estou aqui para mostrar reconhecimento e respeito", disse Bloomberg. "Ele é um pioneiro."

Bloomberg disse que não achava que a campanha para prefeitura de Los Angeles oferecia lições, ou advertências para ele em sua campanha de reeleição. "Não sei se a política de uma cidade pode se traduzir para outra", disse ele.

Bloomberg está a caminho de Singapura para defender a candidatura de Nova York para as Olimpíadas de 2012.

Em seu discurso inaugural, Villaraigosa mencionou suas raízes mexicano-americanas e homenageou de forma comovente sua mãe, Natalia Delgado, que apanhava do marido e trabalhava em dois empregos para pagar a escola do filho. Enquanto falava, um homem na multidão acenava com a bandeira mexicana. Em vários momentos, foi interrompido por gritos de "Si se puede!" ou "Sim, podemos!"

Villaraigosa disse que, apesar de Los Angeles ser famosa por suas mansões e artistas de cinema, as histórias heróicas da cidade estão em suas ruas e não nas telas.

"Elas estão nos rostos das pessoas que limpam as casas e escritórios", disse Villaraigosa, ex-sindicalista e presidente da Assembléia estadual.

"Que trabalham no turno da noite e esvaziam bedpans. Elas estão nos rostos das pessoas que varrem o chão e carregam os caminhões. Elas estão nas regiões Sul e Leste de Los Angeles, no Vale e nas praias. Apesar de morarmos na capital do entretenimento mundial, não é difícil ver quem são as verdadeiras estrelas."

A cerimônia terminou com as autoridades de mãos dadas, cantando "America the Beautiful" junto com Natalie Cole e o coro de gospel da Primeira Igreja Episcopal Metodista Africana. Trabalhadores são verdadeiras estrelas da cidade, diz Villaraigosa Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,68
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,44
    64.861,92
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host