UOL Notícias Internacional
 

29/09/2005

É um ThinkPad? Sim e melhor

The New York Times
David Pogue

Colunista de tecnologia
Não há como evitar: às vezes o nome de uma empresa parece parte do nome de seu produto, de forma que qualquer coisa diferente parece estranho. Veja, por exemplo, o ThinkPad da IBM. Desde que a IBM vendeu toda sua divisão Think em maio passado, a linha de laptop logicamente deveria passar a se chamar ThinkPad da Lenovo.

Mas mesmo a Lenovo está confusa com o nome. Pegue seus novos laptops Z-Series. Por um lado, uma carta aos críticos implora: "Por favor, certifiquem-se de atribuí-lo devidamente à Lenovo. Não se refiram aos produtos como 'IBM'. Usem 'Thinkpad da Lenovo'". Por outro lado, os próprios laptops apresentam grandes logomarcas coloridas da IBM, moldadas em plástico tanto na tampa como no suporte do teclado --e o nome Lenovo não aparece em lugar nenhum.

Parece uma crise de identidade.

Felizmente, enquanto o departamento de marketing da Lenovo resolve suas questões por meio de terapia, os engenheiros estão seguindo em frente. O ThinkPad Z-Series marca várias mudanças em relação aos altamente apreciados ThinkPads do passado --para melhor.

Para começar, os dois novos modelos (US$ 800 a US$ 2.300) possuem as primeiras telas wide-screen da dinastia ThinkPad, mais parecidas com uma tela de cinema do que de TV. As telas de 14 e 15 polegadas, nos modelos que chegarão às lojas em setembro e outubro, são úteis para exibição de documentos e páginas de Internet lado a lado, mas o verdadeiro sentido aqui é assistir a filmes de DVD. Teclas de volume dedicadas, um conjunto de teclas de transporte (play, stop e assim por diante) e alto-falantes bem espaçados deixam claro que a Z-Series também busca ser uma potência audiovisual.

Mas estranhamente não é. A experiência de assistir a filmes é boa, mas mesmo com todos os ajustes no máximo, a tela nunca fica particularmente brilhante, o som nos auto-falantes nunca fica particularmente alto. É como se o conservadorismo corporativo que antes norteava o desenvolvimento do ThinkPad ainda pairasse como um fantasma entre os projetistas da Lenovo, que estão tentando levar o ThinkPad ao consumo de massa. (A Lenovo disse que uma tela mais brilhante é um opcional com custo adicional no modelo de 15 polegadas.)

A Lenovo fez um excelente trabalho na redução de tamanho e peso. Na verdade, o modelo de 14 polegadas é rotulado como o mais fino e mais leve no mercado. Ele tem apenas 2,8 cm de espessura e pesa 2 quilos, o que realmente é muito fino e leve.

O Z é também o primeiro laptop a oferecer, como opcional, EV-DO integrado. Este termo infeliz se refere a um novo elemento genuinamente importante: conexão sem fio de alta velocidade que, por usar a rede de telefonia celular, não exige a necessidade de encontrar um hot spot em um café.

Quando você tem EV-DO, toda a cidade é seu hot spot. Você navega na Internet com a velocidade de um modem a cabo lento -e quando você está preso em um táxi, a quilômetros de um café Starbucks, esta é uma sensação libertadora. (EV-DO significa Evolution-Data Only, ou "apenas evolução de dados", seja lá o que for.)

O EV-DO emprega a rede de telefonia celular da Verizon, que opera em 54 cidades. O preço por este serviço caiu recentemente de US$ 80 para US$ 60 por mês. (Este serviço, que a Verizon chama de "Broadband Access", ou "acesso de banda larga", está disponível para outros modelos de laptop, mas apenas se você comprar um cartão PC que custa US$ 100 e se projeta de forma desajeitada na lateral do laptop.)

Os modelos Z estão absolutamente lotados de conectores e entradas: USB (três), slot SD para o cartão de memória de sua câmera digital, FireWire para câmeras de vídeo e discos rígidos, e S-video para exibição de filmes na TV. Há entradas para fone de ouvido, microfone, telefone, monitor externo, Ethernet gigabit (para redes de alta velocidade de escritórios) e assim por diante.

Eles também têm o lendário teclado ThinkPad, o mais confortável da indústria; suas novas teclas Back e Forward tornam mais rápida a navegação em páginas da Internet e telas de ajuda. (Elas estão logicamente inseridas no conjunto "T invertido" de teclas de seta, o transformando em um belo bloco retangular de seis teclas.) A tecla com o logo do Windows, um atalho útil para funções do Windows XP, também faz sua primeira aparição em um ThinkPad.

Mouse? Alguém disse mouse? Este laptop tem sim é um excesso de coisas para apontar e clicar. O meio do teclado ainda exibe o velho botão da IBM em forma de borracha vermelha da parte de trás do lápis, que você pode empurrar em qualquer direção para mover o cursor. Há também um trackpad, completo com dois conjuntos de botões para clicar à direita e clicar à esquerda: um abaixo, outro acima. O EV-DO também não é o único elemento sem fio destes laptops. Mesmo os modelos mais simples incluem transmissores Wi-Fi (para conexão de Internet em hot spots) e transmissores Bluetooth (para conexões sem fio de curta distância a telefones, palmtops, impressoras e outros aparelhos dotados de Bluetooth).

Finalmente, os modelos Z mais caros incluem scanner de impressão digital para segurança. Isto é, em vez de digitar um nome e senha, você apenas passa seu dedo indicador por cima de lentes minúsculas ao lado do trackpad. Ensinar ao laptop como é sua impressão digital exige um pouco de esforço, sem muita ajuda da prosa tediosa das telas de ajuda online; um telefonema para o excelente suporte técnico da Lenovo (ainda por cima à meia-noite) revelou que você deve passar seu dedo bem lentamente durante a instrução, e, em caso de teimosia, limpar tanto a lente quanto seu dedo. Felizmente, o reconhecimento de impressão digital funciona depois sem esforço sempre que você inicia o computador.

Todos os distintos elementos de suporte habituais do ThinkPad estão presentes, incluindo um grande botão azul ThinkVantage no topo do teclado. Quando tudo está indo bem, ele chama as telas de ajuda. Mas se o laptop estiver com problemas -quando não inicializa, por exemplo -o botão ThinkVantage chama a função Rescue & Restore (resgate e restauração), que permite que você inicialize o laptop com um backup armazenado em outro ponto do disco rígido.

Com sorte, você não encontrará muita necessidade para tal função, graças ao sensor de movimento do disco rígido do ThinkPad; quando ele acha que o laptop caiu, ele instantaneamente desativa e "estaciona" o disco para protegê-lo do impacto.

Em outras palavras, todos os elementos corporativos habituais estão presentes. Mas todos os sinais indicam que a Lenovo também está buscando um público maior. Além da nova ênfase audiovisual, a Lenovo acrescentou a opção de cobrir a tampa com metal prateado -uma ruptura chocante de décadas de ThinkPad vestido de preto corporativo.

E há o preço, que é surpreendentemente baixo para um ThinkPad da IBM -quero dizer, da Lenovo. Se você só precisar de um CD player (e não de um gravador de CD) e não precisar de scanner de impressão digital, você pode comprar o modelo de 15 polegadas (o Z60m, com 3,5 centímetros de espessura e 3 quilos) por impressionantes US$ 800. É verdade, tal configuração inclui miseráveis 256 megabytes de memória, uma bateria de três horas e um processador Celeron de 1.5 gigahertz (isto é, lento). Mas por um laptop com tela wide-screen de 15 polegadas, com Wi-Fi e Bluetooth, isto ainda assim é uma barganha.

Você pode configurar os laptops Z em mais de 100 modos diferentes; por US$ 2.300, por exemplo, você pode comprar um modelo de 14 polegadas (Z60t), pesando 2,2 quilos e contendo 1 gigabyte de memória, um disco rígido imenso de 100 gigabytes, dois processadores Pentium M de dois gigahertz e que oferece quatro horas de vida de bateria, um gravador de CD/DVD e a tampa de titânio.

Você pode achar que os laptops Z, com seu foco dual em executivos e usuários comuns, poderia terminar com uma crise de identidade. Mas por que o pessoal de colarinho branco não pode curtir um DVD de vez em quando em um vôo --e por que os usuários comuns não podem se beneficiar de conexões sem fio, proteção ao disco rígido e assim por diante?

Isto não quer dizer que o Z não tenha problemas em alguns pontos. Algumas de suas características, incluindo o sistema de ajuda, Rescue & Restore, ThinkVantage Software Update (programa de atualização) e o Files Migration Assistant (assistente de migração de arquivos), são semelhantes em função a vários elementos do Windows XP padrão. As versões da Lenovo são melhores, mas a duplicação deverá confundir muitos usuários, exceto os experientes.

Também há um certo momento de confusão quando você desempacota o laptop; há três coisas diferentes que parecem um botão na parte frontal da tampa, e poderá levar algum tempo para você perceber qual é aquele que você deve apertar (e em que direção) para a abrir a coisa.

Mesmo assim, o laptop Z-series é um modelo com wide-screen extremamente atrativo, repleto de elementos, projetado de forma inteligente para leveza e preço razoável. Algumas de suas virtudes, como o famoso teclado e Internet EV-DO por celular integrada, não são oferecidas por nenhuma outra empresa. Se seu design e conceito forem tão bem-sucedidos como merecem ser, mesmo a Lenovo em breve ficará à vontade com a frase "ThinkPad da Lenovo". Laptop Z-series da Lenovo tem wide-screen atrativo e bom preço George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,56
    3,261
    Outras moedas
  • Bovespa

    18h21

    1,28
    73.437,28
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host