UOL Notícias Internacional
 

25/11/2005

Microsoft traz o futuro da diversão com Xbox 360

The New York Times
Seth Schiesel

Em Nova York
Há um ditado nos círculos de tecnologia, freqüentemente dito com culpa respeitosa, que se você der ao pessoal da Microsoft suficientes chances, eventualmente conseguirá um produto atraente. Eles fizeram isso com as planilhas; fizeram isso com os browsers da Web. Agora, com o novo Xbox 360, a equipe de Bill Gates criou um sistema excelente de jogos e mídia. Sem culpa.

The New York Times 
Kameo, de "Elementos de Poder"; Xbox 360 é uma excelente união de mídia e jogos

Certamente, o visual é incrivelmente detalhado e vívido, muito melhor do que qualquer coisa possível na atual geração de consoles. Quando jogamos no Xbox 360 parece que estamos controlando um filme de animação da Pixar. E isso em uma televisão comum. Em um aparelho de alta definição, é de chorar. O rico visual, entretanto, já era esperado. Há, porém, duas surpresas que realmente tornam o Xbox 360 verdadeiramente excitante --e que devem preocupar profundamente a Nintendo e a Sony, líderes do mercado que a Microsoft quer roubar, como fez com a Netscape.

Primeiro, o sistema consegue integrar a Internet elegantemente e criar uma comunidade global de jogadores. A Microsoft claramente espera que o Xbox 360 possa se tornar o Friendster ou o MySpace dos jogos --e tem boa chance de conseguir. Conectado a um modem de cabo ou linha DSL, o sistema até permite que os usuários façam chamadas telefônicas ilimitadas para outros proprietários de Xbox.

Segundo, esquecendo inteiramente os jogos: o Xbox 360 é o primeiro produto a verdadeiramente oferecer ao consumidor o conceito de um centro de divertimento e mídia, fácil de usar, para o lar. Conecte a um home theater ou apenas uma televisão, e toque seus DVDs maravilhosamente. Ligue uma câmara digital e mostre suas fotos na televisão. Conecte um iPod e ouça sua música, mesmo enquanto joga um jogo. Ou apenas coloque um CD e passe a música para o disco rígido opcional da unidade. Você se intimida com os controles de videogame? A versão completa do 360 tem controle remoto como os de televisão.

Jogadores sérios pareceram indiferentes às funções online e de mídia quando foram apresentados ao sistema, na última terça-feira (22/11). Está claro agora que era impossível captar como são poderosas e divertidas essas características antes de usá-las. É como se a Microsoft tivesse adotado o lema usado contra ela pela Apple em 1984 --"Um computador para pessoas como nós"-- e redirecionado para seus rivais nos jogos, criando uma máquina para nós.

Em termos mais amplos, o Xbox 360 é de fato a declaração da Microsoft sobre o futuro da tecnologia em casa. E é uma declaração atraente e poderosa. É também, entretanto, cara. A versão completa do 360 custa US$ 400 (em torno de R$ 880) e cada um dos jogos entre US$ 50 e US$ 60 (cerca de R$ 110). Há também uma versão mais enxuta, de US$ 300 aproximadamente R$ 660), que não inclui disco rígido, cabo de rede, controle fio ou fone de ouvido.

Mas a versão mais barata não parece valer a pena, especialmente porque, se você não tiver disco rígido, terá que pagar US$ 40 (em torno de R$ 88) por um cartão de memória de qualquer forma. Além disso, sem o disco rígido, você não vai poder usar os jogos que você já tem do Xbox original.

Há outro problema além do custo. O próprio sistema é muito melhor do que os jogos atualmente disponíveis. Dos jogos inicialmente oferecidos para o Xbox 360, há meia dúzia de jóias como "Kameo: Elements of Power", "NBA 2K6" e em particular "Project Gotham Racing 3", que fazem bom uso da definição do 360 e da comunidade online. Depois têm jogos como "Call of Duty 2" e "Need for Speed: Most Wanted", que fizeram uma transição quase inteiramente bem sucedida dos PCs ou de outros sistemas de games.

Infelizmente, há muitos jogos que simplesmente não são nada inspiradores. O problema é particularmente severo no gênero de esportes, que inclui quase metade dos jogos atualmente disponíveis para o 360. É surpreendente que a Electronic Arts, maior empresa de jogos, não tenha se esforçado mais em melhorar sua linha de jogos para tirar vantagem das capacidades do novo sistema. A versão 360 de "Madden", de futebol, é no máximo decente, e a empresa claramente deixou a bola cair com o "NBA Live 06" e o "Fifa".

Então, os produtores de jogos têm muito o que fazer antes que possam de fato usufruir da capacidade do Xbox 360. É por isso que, a não ser que haja um jogo 360 você deseje jogar agora mesmo, há pouca necessidade de correr para comprar a máquina. De qualquer forma, não será fácil encontrar o novo console nas lojas no final do ano, pois os jogadores da pesada já estão migrando para o sistema.

Mas com a produção de jogos melhores, com o aumento da disponibilidade e a queda dos preços, o 360 vai ficar cada vez mais atraente. E isso porque a máquina pode oferecer experiências de entretenimento simplesmente diferentes de qualquer outra.

Passei mais de 40 horas usando o Xbox 360 na semana passada. A seguir estão alguns dos momentos que ilustram como a Microsoft tem um vencedor nas mãos.

A instalação da unidade, inclusive a conexão com a Internet, foi fácil e intuitiva. Doze minutos depois de abrir a caixa, eu já tinha criado meu apelido e estava jogando "Quake 4". .Pensei: "Não pode ser tão fácil". A unidade também tem opções de controle para os pais (acabando com as desculpas para deixar seus filhos mexerem nos jogos proibidos para menores).

Explorando a área Live Arcade, que inclui jogos mais curtos e casuais que podem ser baixados da Internet por menos de US$ 10 (em torno de R$ 22), descobri uma das diversões da minha juventude: "Gauntlet." Depois do meu primeiro jogo, quando vi meus pontos na lista de 10 melhores, literalmente comecei a rir --e voltei a jogar.

Depois de ultrapassar a seqüência introdutória desnecessariamente difícil de "Kameo" entrei em um jardim de conto de fadas cheio de borboletas, a grama se dobrando ao vento e personagens de quadrinho tão belos que um amigo e eu ficamos olhando para a tela por alguns minutos. Passei a manhã de domingo esquiando por uma pista esplêndida de "Amped 3", enquanto o 360 tocava reggae do meu iPod.

Por enquanto, o jogo que melhor explora tudo que o Xbox 360 oferece é o "Project Gotham Racing 3", que deixa você competir com outros carros por cidades estonteantemente vívidas, inclusive Nova York, Londres e Las Vegas. (Não só você pode competir online, mas também pode sintonizar a "Gotham TV" a qualquer hora do dia ou da noite e ver os melhores jogadores do mundo competindo entre si, ao vivo.) Atravessando o rio Brooklyn, gritando em minha Ferrari com um competidor em meu encalço, pensei: "Isso é que é jogar." Sistema de jogos é compatível com Web, iPod, câmera, DVD, HT... Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h39

    -0,64
    3,147
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h50

    -0,86
    65.102,86
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host