UOL Notícias Internacional
 

01/12/2005

Leilão de arte de biblioteca frustra expectativas

The New York Times
Carol Vogel

Em Nova York
Desafiando as altas expectativas, um de dois retratos de George Washington por Gilbert Stuart que estiveram na coleção da Biblioteca Pública de Nova York por mais de um século não foi vendido pela Sotheby nesta quarta-feira (30/11), em um leilão que já havia gerado controvérsia. O outro retrato, que tinha sido propriedade de Alexander Hamilton e mostra Washington sentado com uma espada no colo, foi vendido por US$ 8,1 milhões (em torno de R$ 18 milhões) por telefone para um comprador não identificado.

Sotheby's via The New York Times 
Museu se desfaz de retratos de fundadores do país, como George Washington
A Sotheby estimara que seria vendido entre US$ 10 e US$ 15 milhões (entre R$ 22 e R$ 33 milhões). Mesmo assim, o preço foi um recorde para um retrato americano em leilão.

Os trabalhos estavam no lote de 16 pinturas, aquarelas e esculturas que a Biblioteca Pública de Nova York colocou em leilão para levantar verbas para seu fundo. A decisão, anunciada em abril, atraiu protestos de muitos amantes das artes e curadores de museus que acusaram a biblioteca de jogar fora os tesouros centrais da histórica cívica de Nova York.

Em maio, a Sotheby vendeu a grande estrela da biblioteca --"Kindred Spirits", um cenário da Escola de Hudson River de 1849 por Asher B. Durand- à herdeira da Wal-Mart, Alice L. Walton, por cerca de US$ 35 milhões (em torno de R$ 77 milhões) em um leilão de ofertas seladas. A decisão de conduzir um leilão fechado para aquela obra em vez de uma venda pública transparente serviu de publicidade negativa para a biblioteca.

Os lances de quarta-feira no salão da Sotheby na Avenida York pareciam frios durante grande parte da venda. No final da manhã, a coleção da biblioteca havia amealhado US$ 15,6 milhões (aproximadamente R$ 34 milhões, incluindo a comissão da Sotheby), muito menos que sua estimativa de US$ 22 a US$ 31 milhões (entre R$ 49 e R$ 68 milhões).

Muitos partipantes disseram que a Sotheby tinha superestimado o valor das obras para vencer sua rival, Christie's, e ficar com o leilão. Mesmo assim, Paul LeClerc, presidente da biblioteca, caracterizou o resultado como positivo. "São mais US$ 14 milhões (em torno de R$ 31 milhões) para o fundo", disse ele. "É uma substancial quantia de dinheiro."

Ele acrescentou: "Não acho que a má publicidade tenha necessariamente influenciado o resultado, de um jeito ou de outro." Alguns marchands especularam ontem que Walton também comprou o retrato de Washington. A Sotheby disse apenas que o comprador queria permanecer anônimo.

A aquisição de Walton, "Kindred Spirits", destina-se a um museu que a fundação da família pretende construir em Bentonville, Arkansas. Seu lance superou o da National Gallery of Art, em Washington, e do Metropolitan Museum of Art.

John Wilmerding, professor de história da arte na Universidade de Princeton e conselheiro da National Gallery of Art, assessorou a biblioteca na venda do Durand. Para ele, culpar a publicidade negativa pelo resultado do leilão de quarta era uma explicação especulativa depois do fato. "Se um colecionador realmente quisesse um grande quadro, ele o compraria", acrescentou.

Ele sugeriu que talvez a explicação pelo fracasso da venda do outro trabalho de Stuart, um retrato de corpo inteiro, fosse o fato de tantos quadros de Washington terem entrado no mercado nos últimos anos, acrescentou. No dia 21 de janeiro, ele observou, a Christie's colocará à venda um retrato de corpo inteiro de Washington por Charles Willson Peale, que deve atrair entre US$ 10 milhões e US$ 15 milhões (em torno de R$ 22 milhões e R$ 33 milhões).

Alguns marchands observaram que grande parte do material era especializado demais para os colecionadores em geral. Muitas obras foram vendidas abaixo de suas estimativas. Um retrato da Sra. Theodore Atkinson Jr. (Francis Deering Wentworth), de John Singleton Copley, foi para um comprador anônimo por telefone, por US$ 3 milhões (em torno de R$ 6,6 milhões, ou R$ 7,5 milhões incluindo a taxa da Sotheby).

Esperava-se que seria vendido por algo entre US$ 3,5 a US$ 4,5 milhões (entre R$ 7,7 e 9,9 milhões) "Os preços incluem a comissão da Sotheby: 20% dos primeiros US$ 200.000 e 12% do resto. Estimativas não refletem comissões).

Vários trabalhos menores, porém, foram bem vendidos. Henry Zimet, marchand de Manhattan, comprou "Winter Scene in Brooklyn" (em torno de 1817-20), uma cena de inverno, por US$ 1 milhão (em torno de R$ 2,2 milhões), muito acima da alta estimativa de US$ 300.000 (aproximadamente R$ 660.000). Um retrato de George Washington pintado por James Peale depois de 1787 foi vendido a um comprador não identificado por US$ 531.200 (em torno de R$ 1,2 milhão), bem acima de sua estimativa de US$ 300.000.

Wilmerding sugeriu que o alto preço pago por Walton pelo Durand havia criado expectativas pouco razoáveis para a venda do dia 30. "Certo, esse é um grande desapontamento para a biblioteca", disse ele. "Mas isso também passará." Quadros da época da independência não atingem preço esperado Deborah Weinberg

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h09

    0,90
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h12

    -1,01
    74.627,73
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host