UOL Notícias Internacional
 

08/02/2006

Igrejas freqüentadas por negros são incendiadas

The New York Times
Campbell Robertson*

No Alabama
Incêndios destruíram duas igrejas rurais e danificaram duas outras no Alabama na madrugada de terça-feira, poucos dias após uma série de incêndios suspeitos em igrejas em outra parte do Estado. As quatro igrejas estavam a uma distância de uma hora de carro uma da outra na área rural do oeste do Alabama, a poucos quilômetros da fronteira do Mississippi. Como as igrejas que foram incendiadas na madrugada de sexta-feira em Bibb County, na região central do Estado, elas eram batistas.

Dan Lopez/The Tuscaloosa News via The New York Times 
Policiais investigam o que sobrou de uma igreja incendiada em Boligee; no total, 5 foram atacadas
Enquanto quatro das cinco igrejas que queimaram em Bibb County eram congregações de maioria branca, todas as igrejas incendiadas na terça-feira eram congregações negras.

"Eu acho que há uma evidência óbvia de ligação com as atividades em Bibb County", disse Jim Cavanaugh, o agente especial federal encarregado da investigação pelo Birô de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos.

Cavanaugh disse que seja quem for que esteja provocando os incêndios provavelmente é familiarizado com as pequenas estradas rurais. "Eu acho que são bem descarados", ele disse. "Eles sentem que têm pleno domínio destas estradas do condado."

Mesmo as autoridades parecem atônitas com a série de incêndios.

"Eu não consigo imaginar que alguém odeie tanto algo ou alguém a ponto de sair destruindo prédios sagrados", disse o xerife Johnny Isaac, de Greene County, onde uma igreja foi destruída.

As igrejas batistas destruídas na terça-feira foram a Morning Star, perto da cidade de Boligee, e a Galilee, na comunidade de Panola. A Primeira Igreja Batista de Dancy, nos arredores da cidade de Aliceville, e a Batista de Spring Valley, perto da cidade de Emelle, foram as igrejas danificadas. Ninguém ficou ferido.

As autoridades os declararam "incêndios criminosos".

Bibb County, ao leste, onde ocorreram os incêndios de sexta-feira, fica a cerca de 160 quilômetros do mais distante dos incêndios de terça-feira.

Isaac disse que uma testemunha viu um utilitário esporte preto e cinza na estrada perto da igreja batista Morning Star por volta da hora em que o incêndio foi comunicado. Esta descrição é semelhante a do Nissan Pathfinder escuro que os moradores de Bibb County disseram ter visto perto de duas das igrejas incendiadas.

O xerife David Abston, de Pickens County, disse que a Primeira Igreja Batista de Dancy, que foi danificada, parece ter sido arrombada e que o incêndio foi iniciado em seu interior.

As autoridades em Bibb County disseram que a descrição da cena por Abston bate com a cena que encontraram em duas das igrejas que foram incendiadas na sexta-feira.

O FBI está investigando se os incêndios podem ser considerados crimes de ódio segundo a Lei de Prevenção de Incêndios Criminosos contra Igrejas, disse Raymond Zicarelli, um porta-voz do escritório de Birmingham do FBI. A lei foi aprovada pelo Congresso em 1996 após uma onda de incêndios criminosos contra igrejas em todo país, alguns deles por motivos raciais.

O governador Bob Riley visitou os locais em Bibb County no sábado e disse em uma declaração na terça-feira que visitará os locais dos incêndios mais recentes.

"Nós sabemos que os cinco incêndios em Bibb County foram criminosos", disse Riley, "e nossa equipe não parará de trabalhar até que os responsáveis por estas atrocidades sejam levados à Justiça".

Enquanto isso, os pastores das igrejas destruídas em Bibb County têm recebido doações de todas as partes do país.

Steve Patrick, o diretor de missões da associação batista de Bibb County, estimou que a reconstrução das três igrejas custará US$ 500 mil cada.

"Nós rezamos por todos", disse Walter Hawkins, o pastor da Primeira Igreja Batista de Dancy, sobre os incendiários. "Nós rezamos para que se apresentem e nós os amaremos assim mesmo."

*Robert DeWitt, em Boligee, Alabama; Sarah Bruyn Jones, em Dancy, Alabama; e Katie Porterfield, em Sumter County, Alabama, contribuíram com reportagem. Crimes lembram os atentados racistas praticados pela Ku Klux Klan George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h40

    0,05
    3,268
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h48

    0,74
    63.128,50
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host