UOL Notícias Internacional
 

26/02/2006

Toyota FJ Cruiser 2007: viajando na nostalgia

The New York Times
Por Ezra Dyer
A Toyota é no momento o poderoso vagalhão de fazer dinheiro do mundo automotivo. Mas, apesar de ser o todo poderoso rei das montadoras, a empresa parece publicamente ambivalente quanto à sua provável coroação como líder mundial -"Nós vamos passar a GM? Sério? Nossa, devemos enviar um bolo para eles ou algo assim?"

The New York Times 
O Toyota FJ Cruiser
Você poderia pensar que uma empresa com mais dinheiro que o Tio Patinhas teria alguns poucos produtos indulgentes no seu catálogo -carros de imagem de baixa venda para dar um brilho aos Camrys e Corollas que pagam as contas. Mas não; atualmente, quando aparece um carro de teste da Toyota, eu penso: "Nossa, acho que terei uma experiência muito agradável. Isto parece muito bom." Mas então o perco no estacionamento do shopping.

Mas eu aposto que você nunca perderá o FJ Cruiser 2007 no estacionamento, na floresta, em um topo de montanha remoto ou na festa de uma faculdade particular de artes liberal. Esta é a coisa mais bizarra já lançada pela Toyota desde que os engenheiros trancaram os executivos no armário de vassouras e construíram o Previa, uma minivan supercharge em forma de ovo.

Como uma reencarnação de um original amado (o FJ40 Land Cruiser de 1960-83), o FJ Cruiser segue a escola de estilo retrô do Mini Cooper -até certo ponto. Enquanto o Mini parece uma versão maior, mais suave do original, o FJ Cruiser segue tal fórmula apenas na metade dianteira. Do pára-choque dianteiro até as portas, o FJ continua de onde parou o antigo amassa-pedra, com faróis redondos, grade retangular simples e pára-lamas projetados para fora.

Mas enxertado em seu rosto familiar está uma traseira de veículo explorador lunar, completo com portas traseiras que se abrem para trás e uma coluna lateral que faz as janelas ao seu lado parecerem pequenas. Aos meus olhos este design jaqueta-traje espacial funciona de alguma forma. Eu me pergunto o que o pessoal de "Queer Eye For The Straight Guy" pensaria dele.

O interior do FJ segue o manual da Nissan -formas interessantes moldadas em plástico barato. Há abundância de toques tolos e divertidos, como um painel arredondado que inclui bússola, termômetro e inclinômetro. (Finalmente posso deixar meu inclinômetro de bolso em casa!)

Mesmo o subwoofer do som FJammer é estilizado para chamar atenção, com seu invólucro prateado se destacando contra a parede preta da área de carga. Uma chave de desativação no painel é utilizada para quando há outro fazedor de barulho a bordo. Se um cão estiver viajando na área de carga, a chave de desativação do subwoofer permite que você escute música a um volume razoável sem enfrentara a ira da Sociedade Protetora dos Animais.

Há também dois transdutores NXT SurfaceSound que transformam todo teto em fonte de som. Apesar do teto vibrador ser uma novidade, eu aposto que a maioria das pessoas preferiria ter um teto solar, que não está disponível.

O acesso é fácil ao banco traseiro do FJ graças às portas que se abrem para trás, mas assim que você está sentado a experiência é semelhante a voar na ponte aérea para Washington. As janelas traseiras não abrem, há pouco espaço para as pernas e aquela coluna enorme fica próxima de sua cabeça.

Só falta a moça mal-humorada distribuindo saquinhos de pretzels e um vendedor com cinto de segurança solto e que ronca quando dorme invadindo seu espaço pessoal. Mas você sabe o que dizem sobre as pessoas que viajam no banco de trás: elas não pagaram pelo carro.

Na estrada, o FJ Cruiser é uma altamente manejável. Eu ainda não dirigi o redesenhado Jeep Wrangler 2007, mas o FJ supera o atual Wrangler em quase todas as categorias dinâmicas que você conseguir citar.

O motor V-6 de 4 litros (emprestado da picape Tacoma) produz 239 cv e, ainda melhor, um torque de 38,9 m.kgf, dando ao FJ uma potência surpreendente. Este motor conta com uma transmissão automática de cinco marchas ou uma manual de seis; controle de estabilidade é padrão. O FJ pode contar com teto branco e outros aspectos retrô, mas sob sua pele ele é totalmente moderno.

O consumo varia de 6,3 km por litro na cidade/8 km na estrada com a transmissão manual 4X4, a 7,6/9,3 km no modelo com tração traseira e transmissão automática. A Toyota recomenda combustível premium.

Quando se trata de curvas, a lateral dá e toma. Pneus discretos provocam revolta, mesmo em utilitários esporte onde não fazem o menor sentido, mas o FJ segue o caminho oposto com pneus de 32 polegadas 265/70R17 que espremem majestosas 7,5 polegadas de borracha entre a estrada e o aro. Isto provoca uma condução elegante, mas nas esquinas as laterais parecem salsichas no aquecedor de cachorro quente da loja de conveniência. O que, em um veículo com quase 25 centímetros de distância do solo e um centro de gravidade correspondentemente alto, é bom. Se condução como a de carro de rua está no topo de sua lista de prioridades na compra de um utilitário esporte, a Toyota alegremente lhe mostrará um montanhês.

Eu não tive a chance de testar o FJ fora da estrada, mas como um viciado em off-road em recuperação, eu posso dizer que no papel ele certamente conta com o necessário. Eu tinha um Jeep Cherokee com uma elevação de suspensão de 3 polegadas e pneus de 31 polegadas; na terra aquele veículo deixava embaraçado a maioria dos utilitários esporte. Mas meu velho Cherokee parece um jipe da Barbie em comparação ao FJ, que possui pneus mais altos, um travamento elétrico do diferencial traseiro, três limpadores de pára-brisa e um sistema de controle de tração off-road que trava a roda que patina para transmitir o torque para o lado oposto.

O único ponto fraco off-road do FJ é sua visibilidade externa, ou a falta de -quando você está amassando mato, você precisa saber exatamente onde estão seus pneus e carroceria em relação às pedras, árvores e ursos selvagens investindo contra o carro. Além disso, o Seabiscuit tinha um melhor campo de visão em Santa Anita do que um motorista de FJ. Isto vale principalmente para a traseira, onde o vidro tem um estilo trompe l'oeil -de fora, o vidro parece contornar os cantos, mas por dentro, apenas uma pequena vigia com vista lateral é de fato transparente. Além disso, o estepe montado do lado de fora encobre parte do pára-brisa traseiro. Felizmente, a Toyota incluiu um sensor traseiro de ultra-som no grupo de opcionais básicos, o pacote de conveniência. Pegue, a menos que goste de jogos como "Adivinhe sobre o que passei por cima".

Assim, o FJ tem algumas poucas falhas práticas, mas no todo tem tudo para ser um sucesso. É honesto, bacana e com um preço base de US$ 23.495 (incluindo taxa de envio) para o modelo de seis marchas e tração nas quatro -a marcha automática usa um sistema mais simples tração parcial nas quatro rodas- é muito carro pelo dinheiro.

Também é um dos poucos veículos populares de preço acessível com personalidade. Só de olhar para ele me deu vontade de parar de me barbear e aprender a andar de caiaque.

E, isto é importante, eu não sou um adorador babão do FJ40. Tenho certeza de que era um bom 4X4, mas meu entusiasmo pelo FJ Cruiser não tem nada a ver com um apreço latente pelo seu antecessor. Isto cai bem para o FJ, porque se a tendência retrô nos mostrou algo, é que o poço de consumidores nostálgicos não é profundo, e quando seca, o carro em questão passa a depender de seus próprios méritos para conquistar uma nova geração. Este é o motivo para o Ford Mustang ser um sucesso, enquanto o Ford Thunderbird não é.

A maioria dos carros de inspiração retrô se baseiam em um original inovador -o Mini, Mustang ou o Novo Fusca da Volkswagen. Apesar do FJ40 Land Cruiser ter se tornado um ícone para a Toyota, em estilo e nome ele sempre quis ser um Land Rover. No FJ Cruiser, a Toyota fez uma leitura futurista de seu passado derivativo e no processo acabou com algo completamente novo. Montadora faz leitura futurista de seu passado e projeta algo novo Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host