UOL Notícias Internacional
 

12/04/2006

Paulo Mendes da Rocha ganha maior prêmio internacional de arquitetura

The New York Times
Robin Pogrebin
O arquiteto brasileiro Paulo Mendes da Rocha, conhecido por seus projetos instigantes em concreto e aço, ganhou o prêmio de arquitetura Pritzker 2006, considerado a maior honraria da profissão. Mendes da Rocha, 77, é mais conhecido pelo Museu Brasileiro da Escultura em São Paulo, onde é considerado o líder não-oficial do movimento Brutalista.

Reuters/Nelson Kon 
Vista de praça do Museu Brasileiro da Escultura, projeto de Paulo Mendes da Rocha

"Mendes da Rocha traz a entonação alegre do Brasil para sua obra", disse o presidente do júri do prêmio Pritzker, Peter Palumbo, na declaração que anunciou o prêmio, "e ao fazê-lo eleva os espíritos de todos aqueles cujas vidas são tocados por ela, e muitos mais em todo o mundo que foram influenciados pela monumentalidade de seus edifícios e as matérias-primas que são sua marca registrada." Ele é o primeiro brasileiro a ganhar o prêmio Pritzker desde Oscar Niemeyer em 1988, que o recebeu juntamente com Gordon Bunshaft.

"Estou surpreso", disse Mendes da Rocha, desculpando-se por seu inglês precário, em entrevista por telefone do Brasil. "Será uma grande honra." Seu Museu Brasileiro da Escultura fica em um terreno triangular de cerca de 500 metros quadrados num bairro residencial de São Paulo, próximo ao centro da cidade. Mendes da Rocha ganhou a encomenda em um concurso em 1986.

"Em vez de criar um prédio isolado, pousado no terreno, o museu e a paisagem são tratados como um todo", escreveu Martha Thorne, diretora executiva do prêmio Pritzker. "Grandes lajes criam espaços internos parcialmente subterrâneos e também formam a praça externa com espelhos d'água e uma esplanada."

Outro conhecido projeto de Mendes da Rocha -- que foi um dos finalistas no concurso do projeto para o Centro Pompidou em 1972 e o arquiteto do pavilhão do Brasil na Expo 1970 em Osaka, Japão -- é o showroom dos móveis Forma em São Paulo, terminado em 1987. Sua janela que ocupa toda a fachada abre o prédio para a cidade, um tema recorrente em seus projetos.

Entre 1992 e 2002 ele revitalizou a Praça do Patriarca e o Viaduto do Chá, no coração de São Paulo, acrescentando um teto suspenso surpreendente feito de aço e reestruturando o espaço público. "É como uma porta na parte antiga da cidade", ele disse.

O arquiteto também projetou grandes reformas, notadamente a da Pinacoteca do Estado, o mais antigo museu de arte da cidade, em 1993. A restauração do edifício do século 19 incluiu um acréscimo de telhados de vidro nos pátios, transformando o pátio central em um auditório ligeiramente rebaixado e conectando as galerias superiores com passarelas de metal.

Um artigo na revista "Architectural Record" de dezembro descreve a abordagem criativa de Mendes da Rocha: "Esteja ele trabalhando na escala íntima de uma galeria de arte ou na escala monumental de um estádio, o arquiteto trata o concreto e o aço como materiais delicados que podem se partir ao toque, uma abordagem contra-intuitiva à construção numa capital industrial indelicada", disse o artigo. "Enquanto a arquitetura monumental pode naufragar sob o peso de sua própria massa e suas graves intenções, Mendes da Rocha muitas vezes alivia o ambiente com pura acrobacia."

Ele receberá um prêmio de US$ 100 mil e uma medalha de bronze em uma cerimônia em 30 de maio em Istambul, Turquia. Em sua citação, o júri do Pritzker destaca em Mendes da Rocha "o senso de responsabilidade para com os habitantes de seus projetos, assim como para a sociedade em geral".

Quando começou, nos anos 50, Mendes da Rocha fazia parte da vanguarda de São Paulo cujos arquitetos iniciaram a escola Paulista -- o movimento Brutalista da cidade -- usando materiais e formas simples. Seu primeiro grande projeto foi o Clube Atlético Paulistano em São Paulo, concluído em 1958 e feito de concreto armado com cabos de aço suspendendo o teto metálico.

Ele recebeu o prêmio Mies van der Rohe para arquitetura latino-americana em 2000. Seu projeto atual fica na Galícia, Espanha, onde está desenvolvendo um plano mestre para a Cidade Tecnológica, parte da Universidade de Vigo, integrando novos edifícios de diferentes arquitetos espanhóis em um esquema geral.

Em sua citação, o júri do prêmio Pritzker menciona a própria definição de arquitetura de Mendes da Rocha: "A transformação da natureza, uma fusão total de ciência, arte e tecnologia em uma declaração sublime de dignidade e inteligência humanas por meio das moradias que construímos para nós mesmos". Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h49

    -0,60
    3,126
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h52

    0,06
    75.650,20
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host