UOL Notícias Internacional
 

25/05/2006

Fãs da rádio XM podem gravá-la se a escutarem

The New York Times
David Pogue
Para ser arquivado sob as Melhores Idéias do Ano: imagine um minúsculo music player, menor do que um iPod, que também é um receiver de rádio por satélite XM. Quando você escutar uma música que gosta -mesmo se estiver na metade- o apertar de um botão a grava desde o início.

Conheça o Samsung Helix (e seu gêmeo, o Pioneer Inno): um rádio minúsculo e bem projetado de US$ 400 que não apenas permite que você curta a rádio por satélite no carro, em casa ou quando está praticando corrida, mas também toca seus arquivos MP3 e até 750 músicas que você gravou das rádios por satélite.

O rádio por satélite atualmente coloca em órbita cerca de 10 milhões de fãs de música. Por US$ 13 por mês, você recebe cerca de 70 estações de música sem interrupção e sem propaganda. Os apresentadores não são pressionados para tocar apenas sucessos, o tempo todo; eles podem se aprofundar no catálogo em busca de faixas interessantes em cada categoria de canal, de bluegrass, broadway a big band. (Dezenas de canais de talk shows -com alguns anunciantes- além de cobertura de esportes e, na XM, estações dedicadas ao trânsito e ao tempo completam o menu.)

Esta rica oferta leva você a descobrir novas bandas favoritas, gêneros e músicas que caso contrário você perderia. A relevância do Helix é que, pela primeira vez, ele permite que você imortalize estas descobertas pressionando Record (gravar).

Agora, nem todos estão felizes com esta função do Helix e de seu irmão da Pioneer. A XM, que foi uma grande responsável pelo desenvolvimento de ambos os players, foi processada pelos cada vez mais ocupados advogados da Recording Industry Association of America, a entidade que representa as gravadoras americanas. Eles estão chamando estes players de "ferramentas para violação de copyright".

A verdade é que, em uma escala de pura tolice, o argumento da associação está à altura do Monty Python. Você já pagou para escutar estas canções da XM; tudo o que o Helix adiciona é a capacidade de tocá-las novamente em outro momento, assim como as pessoas fizeram com fitas cassete por décadas. Assim que você grava uma música na memória do Helix, é lá que ela fica. Você não pode queimá-la em um CD, transferi-la para um computador; não pode mover, copiar ou distribuir de qualquer forma.

A parte inteligente é que este confinamento musical não afeta muito você. Afinal, na maioria dos casos, o benefício principal da portabilidade de uma música não é mover sua coleção para um player portátil? Pessoal -estas canções já estão no seu player portátil.

Se você quiser queimar uma canção XM em um CD, você terá que comprá-la online. É para isto que serve a função Bookmark (marcar) do Helix. Quando você escuta uma música que gosta, você a memoriza em seu player. Mais tarde, você pode conectá-lo a um PC com Windows, entrar na loja de música online Napster e comprar as músicas memorizadas por US$ 1 cada. Navegar nos planos de serviço e opções de software do Napster é apenas ligeiramente mais divertido do que preencher um formulário do imposto de renda, mas o fã dedicado de música sobreviverá.

O Helix em si é um aparelho extremamente fino, compacto (9,3 X 5,5 X 1,5 cm) com uma tela colorida de 1,7 polegada. Todo o painel da frente é clicável nas quatro direções. Você usa botões para cima/para baixo, por exemplo, para rolar por listas de música, apesar de sem a eficiência de velocidade variável do disco de rolagem do iPod.

O botão do centro, que ostenta o logotipo da XM, abre os menus. Também é um botão que você pode manter apertado para gravar a música que está sendo executada.

As pessoas ao seu redor podem comentar em admiração que o Helix se parece com um TiVo para rádio por satélite -e em muitos aspectos, estão certas. Graças a um buffer de memória (10 minutos de duração, no caso do Helix), ambos os aparelhos podem gravar uma canção/episódio de TV desde o início, mesmo se você apertar Record no meio do programa. Isto é ótimo.

Mas também como no TiVo, mudar de canal limpa o buffer. Se uma música estiver pela metade quando você mudar de canal, a parte que você perdeu estará perdida para sempre.

O Helix também permite que você programe gravações por horário e estação, apesar disto apenas acontecer quando o aparelho estiver ligado na tomada. O player também oferece uma função "lista de desejos" igual ao TiVo: você insere o nome de uma banda ou canção, e se a banda ou canção tocar enquanto você estiver ouvindo um canal diferente, o rádio é sintonizado automaticamente e a grava.

Mas em um aspecto crítico, o Helix não é como um TiVo: você não pode pausar uma transmissão ao vivo. O botão Pause pára apenas a execução de música gravada. Mas quando você está ouvindo ao vivo, ele apenas silencia ou devolve o som. Serve para calar locutores quando você está atendendo o telefone.

A memória de 1 gigabyte pode conter até 25 horas de rádio gravado, mais cerca de oito horas de arquivos MP3 -músicas copiadas de sua coleção de CDs, por exemplo, ou compradas em qualquer loja de música online exceto iTunes. O player vem com sua memória dividida, meio a meio, entre gravações da XM e seus próprios arquivos. Se você quiser apagar toda a memória do player, você também pode optar por dedicar toda a memória a gravações da XM.

A base do Helix cumpre quatro funções. A primeira é a recarga da bateria do Helix. A segunda é conectar o Helix ao seu aparelho de som para que você possa escutar em casa. A terceira é possuir um conector USB que, quando conectado a um PC com Windows, permite que você carregue o player com seus arquivos de MP3. E, finalmente, ele acomoda a antena interna-externa do Helix, cujo cabo muito longo visa chegar, por exemplo, à janela.

O player se encaixa na base de lado. Neste momento, a tela -juntamente com as funções dos quatro botões direcionais- gira 90 graus, algo que é inútil mas possui um efeito bonito. (Se você quiser usar o Helix em seu carro, é preciso gastar US$ 70 a mais pelo kit de base/carregador/antena magnética.)

Agora, antes que você fique empolgado, não esqueça que qualquer receiver de satélite exige uma vista clara do céu; a menos que você aponte a antena externa por uma janela, escutar rádio ao vivo em espaço fechado ou no metrô está fora de questão. (Estes são momentos excelentes para tocar as suas gravações.) Mas a pequena antena gorda do Helix é uma flor particularmente caprichosa quando se trata de sensibilidade. O simples fato de cobri-la com a mão, colocar o aparelho no bolso ou apontá-la para o lado errado pode introduzir um chiado de estática no sinal.

O primeiro receiver de satélite portátil, o Delphi MyFi, oferecia uma antena externa que podia ser pregada em sua roupa. Ela fazia você parecer um nerd, mas pelo menos você podia manter o rádio em seu bolso enquanto corria. A Samsung oferece uma idéia ligeiramente melhor: um par de fones de ouvido Belkin de US$ 50 cuja antena externa está embutida.

Infelizmente, a bateria do Helix não é boa; ela dura 15 horas se você apenas tocar música e gravações, mas apenas 5,5 horas se você escutar transmissões ao vivo da XM. Ao menos ela é removível; se você estiver se preparando para um safári de três dias, compre uma ou duas baterias adicionais por US$ 30 cada.

Por falar em horas: a XM exige que o Helix passe oito horas por mês
recebendo transmissões suas transmissões. Tal exigência visa provar que você ainda é um assinante, mas é um pouco desagradável. (Todas as suas gravações também desaparecem quando você deixa de ser assinante da XM.)

Agora, se US$ 400 parece salgado, há alternativas menos caras. A Samsung também oferece o Nexus (US$ 270 pelo modelo com 1 gigabyte), que é igual ao Helix exceto pela tela em preto-e-branco e não receber transmissões da XM por si só. Neste caso, o receiver está inserido na base de recarga. O Nexus, em outras palavras, visa gravar coisas em casa para você escutar depois. (Neste sentido, ele é parecido com o Sirius S50, uma alternativa de US$ 300 para pessoas que preferem a rádio por satélite Sirius em vez da XM.)

Alguns dos reveses do Helix são fatos inescapáveis da vida dos rádios por satélite portáteis: você não pode ter uma bateria gorda em um aparelho fino e você não recebe transmissões de rádio por satélite a menos que a antena possa ver o céu.

Mas o que está ao controle do XM-Samsung foi feito de forma inteligente e bonita. O sistema de menu é fácil de entender, as funções são completas e fáceis de usar e o manual de instruções deveria receber um Prêmio Pulitzer para manuais de usuário. Os advogados da indústria fonográfica podem não gostar do Samsung Helix, mas as chances são muito boas de que você gostará. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host