UOL Notícias Internacional
 

28/11/2006

O que é exatamente um peixe orgânico?

The New York Times
Andrew Martin
Comprar carne de porco rotulada de "orgânica" é algo relativamente claro: você presume que o porco da qual ela veio comeu apenas ração orgânica, perambulou ao ar livre de vez em quando e foi deixado livre de antibióticos.

Mas o que torna um peixe orgânico?

Esta é uma questão que está aborrecendo o Departamento de Agricultura, que decide tais coisas. A resposta poderá determinar se os americanos poderão acrescentar peixe à crescente lista de alimentos orgânicos que estão comprando e se as fazendas de peixe poderão explorar tal tendência e os lucros que a acompanham.

Kevin P. Casey/The New York Times 
O conceito 'orgânico' provoca polêmica, mas deve ser definido com base na alimentação

Alimentos orgânicos, que muitas pessoas acreditam ser mais saudáveis (apesar de algumas ridicularizarem), são cultivados em fazendas que eliminaram produtos químicos e fertilizantes sintéticos e que atendem certos padrões do governo para proteção do meio ambiente e dos animais.

Um tomate orgânico deve ser cultivado sem pesticidas convencionais; um frango orgânico não pode receber antibióticos. As empresas que comercializam os alimentos podem usar termos como "natural" e "free range" (pasto livre) com alguma liberdade, mas apenas o Departamento de Agricultura pode aprovar o rótulo "orgânico".

"Se você não pode chamar um salmão selvagem do Alasca de verdadeiro e orgânico", perguntou a senadora Lisa Murkowski, republicana do Alasca, "o que você pode chamar de orgânico?"

Em vez disso, parece que apenas salmão criado em fazenda pode receber o rótulo, assim como vários outros peixes de fazendas de aqüicultura -para alegria dos produtores. "Com nosso controle das ovas à colheita, é o que as pessoas procurarão", disse Neil Anthony Sims, presidente e co-fundador da Kona Blue Water Farms, no Havaí, que vende uma espécie de albacora que às vezes é usada para sushi.

Mas um guia proposto no Departamento de Agricultura para rotulação de certos peixes criados em fazendas de "orgânicos" é controverso em todos os lados. Ambientalistas argumentam que muitos peixes criados em fazendas vivem em tanques apertados, em condições que podem poluir a água, e que chamá-los de orgânicos é uma perversão do rótulo. Aqueles que pescam e vendem peixe selvagem dizem que seus produtos devem ser chamados de orgânicos e temem que caso não possam, as fazendas de peixe receberão uma grande vantagem.

Mesmo entre pessoas que defendem a designação de peixes oriundos de fazendas de aqüicultura como orgânicos, há grandes disputas sobre que tipos de peixes devem ser incluídos.

Tentar definir o que torna um peixe orgânico "é um conceito estranho", disse George H. Leonard, diretor de ciência do Programa de Vigilância de Frutos do Mar do Monterey Bay Aquarium, que oferece um guia do consumidor para escolha de frutos do mar. "Eu acho que quanto mais você analisa, particularmente espécies específicas de peixe, fica ainda mais estranho."

A questão depende basicamente do que o peixe come e se o peixe pode ser alimentado com dieta orgânica. Há um amplo acordo de que o rótulo orgânico não é um problema para peixes que são basicamente vegetarianos, como bagre ou tilápia, porque há ração orgânica disponível (apesar de cara).

Os peixes que são carnívoros - o salmão, por exemplo - são um assunto diferente porque comem outros peixes, que não podem ser rotulados de orgânicos. Isto cria um problema ovo e a galinha, por assim dizer. O atum, cação e linguado provavelmente não se enquadram porque raramente são criados em fazendas.

A comissão do Departamento de Agricultura que recomendou o acréscimo do peixe criado em fazenda à lista de produtos orgânicos estava disposta a contornar o assunto e ofereceu várias formas em que peixes que comem peixes poderiam se qualificar.

Mas tais contornos enfureceram alguns ambientalistas, que questionam a idéia de que peixe possa ser chamado de orgânico caso tenha comido ração feita de peixes selvagens, não-orgânicos. Estas pessoas se queixam, entre outras coisas, que a demanda por ração de peixe está esgotando as áreas de pesca.

"Quando se trata de peixes carnívoros, parece uma deturpação completa do que orgânico significa", disse Andrea Kavanagh, diretor da Campanha para o Salmão Puro, um grupo de defesa que trabalha para melhorar as condições dos peixes criados em fazendas. "Orgânico deve significar 100% alimentado com ração orgânica." George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host