UOL Mídia GlobalUOL Mídia Global
UOL BUSCA

RECEBA O BOLETIM
UOL MÍDIA GLOBAL


23/01/2007
Hyderabad, Índia: Uma nova onda para a cidade de muitos séculos

Ann M. Morrison

Hyderabad - um das maiores cidades da Índia e capital do estado de Andhra Pradesh - tem sido apreciada há muito tempo por seus minaretes islâmicos, templos hindus, pela arquitetura colonial britânica e pelos seculares mercados de pérolas. Mas agora, ajudada por um influxo de empresas financeiras e de softwares globais, como a Microsoft e a UBS, Hyderabad é uma cidade que definitivamente está em evidência, fervendo com cafés, restaurantes cheios de estilo, clubs com leões de chácara na porta e butiques sofisticadas.

Santosh Verma/The New York Times 
Perto do Charminar, o majestoso portal com arcos de 400 anos, boas opções para compras

Situada às margens do rio Musi na Índia central, Hyderabad vive um crescimento econômico que atrai não apenas viajantes a negócio, mas que também coloca em evidência no mapa cultural os esplêndidos monumentos, a cozinha cheia de temperos e os bazares movimentados.

Nos três últimos anos, o número de desembarques aéreos internacionais dobrou para mais de um milhão de passageiros por ano. Saindo de Nova York, o preço da passagem de ida e volta começa a partir de U$ 1.300, enquanto que na própria Índia empresas domésticas "low-cost" como a Air Deccan e a Jet Airways trazem turistas de Mumbai, Nova Delhi e de outras cidades mais distantes para súbitas compras de pérolas e algumas doses de tours panorâmicos. (Você pode fazer esses dois programas visitando as lojas perto do famoso Charminar, o majestoso portal com arcos de 400 anos.) O novo aeroporto da cidade tem inauguração programada para março de 2008.

A cadeia hoteleira Taj opera três hotéis luxuosos na cidade, mas essa liderança no mercado já é ameaçada por novos empreendedores. O grupo Leela, afiliado da cadeia Kempinski, já anunciou seus planos para a construção de um Leela Palace de 300 quartos, enquanto o empresário hoteleiro hindu-americano Vikram Chatwal já está acertando a implantação de sua linha "Dream" de hotéis-butique.

Apesar da prosperidade recente, Hyderabad conserva certa precariedade, como demonstram os barracos e os prédios de concreto caindo aos pedaços.

E seguindo nessa introdução ao lado moderno de Hyderabad, pegue um auto-riquixá enfrentando o tráfego assustador indo até Banjara Hills, uma área afluente ao oeste do distrito comercial, onde você encontrará alguns dos mais novos e cosmopolitas restaurantes da cidade.

O Fusion 9, no terceiro andar de um edifício moderno (6-3-249/A, First Avenue, Road No 1, 91-40-6557-7755/22), é um espaço contemporâneo e elegante com um bar bem amplo, uma cozinha aberta ao público, um menu eclético e, o que é pouco habitual nesta cidade, uma carta internacional de vinhos (considerando que os vinhos indianos, como o Sula sauvignon blanc, são surpreendentemente bem bebíveis). A freqüência do local é jovem e descontraída, e vale tanto pedir pizzas no forno a lenha (255 rúpias, ou aproximadamente U$ 5,60, com o dólar valendo 45,36 rúpias) quanto os biryanis (235 rúpias), o tradicional prato de carne com arroz da cidade.

Para uma noite mais romântica, reserve um espaço privado e ao ar livre nos jardins selvagens do Our Place (8-2-602/E Charan Pahadi, Road No. 10, 91-40-2335-3422). O tandoori e outros pratos da culinária norte-indiana (aproximadamente 150 rúpias) são esplêndidos. Entre as refeições, você pode conferir a qualidade de peças de linhos artesanais, molduras e artesanato, na elegante Bombaim Store, ao lado do restaurante.

Para conferir o que pode rolar depois do jantar, pegue uma cópia da revista mensal Wow! Mas, cuidado ocidentais - alguns dos melhores nightclubs, como o Touch em Banjara Hills (nas Torres Trendset, Road 2, 91-40-2354-2422) e o Bottles and Chimney (perto do aeroporto em Begumpet, 91-40-2776-6464) são conhecidos por rejeitarem homens ocidentais desacompanhados, temendo que eles se excedam.

Em uma recente noite de quarta-feira, uma multidão descontraída vestindo jeans, formada por nativos e indianos de passagem lotava a pista de dança no Ahala, um club subterrâneo no hotel Taj Krishna (Road 1, 91-40-6666-2323). O local pulsava, com seus almofadões, candelabros e house music bombando.

"Eu me sentia o cara mais velho naquele ambiente", disse um indiano de passagem, nascido no Kansas, Estados Unidos, aos 35 anos, abandonando o recinto pouco depois da meia-noite. Mesmo com toda essa nova hiper-atividade que envolve Hyderabad, depois de meia-noite nada acontece.

Tradução: Marcelo Godoy

ÍNDICE DE NOTÍCIAS  IMPRIMIR  ENVIE POR E-MAIL

Folha Online
Reforma visual da Folha facilita a leitura; conheça as mudanças
UOL Esporte
Após fiasco de público, CBF reduz preços de ingressos para partida
UOL Economia
Bovespa reduz ritmo de perdas
perto do fim dos negócios

UOL Tecnologia
Fãs do iPhone promovem encontro no Brasil; veja mais
UOL Notícias
Chuvas deixam quatro mortos e afetam mais de 4 mil no Paraná
UOL Vestibular
Cotista tem nota parecida com de não-cotista aponta Unifesp
UOL Televisão
Nova novela da Record terá máfia e Gabriel Braga Nunes como protagonista
UOL Música
Radiohead entra em estúdio para trabalhar em disco novo
UOL Diversão & Arte
Escritor indiano Aravind Adiga ganha o Booker Prize
UOL Cinema
Novo filme dos irmãos
Coen tem maior bilheteria nos EUA





Shopping UOL

Gravadores Externosde DVD a partir
de R$ 255,00
Câmera Sony6MP a partir
de R$ 498,00
TVs 29 polegadas:Encontre modelos
a partir de R$ 699