UOL Notícias Internacional
 

22/03/2007

Blog expõe criador de propaganda anti-Hillary Clinton na Internet

The New York Times
Patrick Healy
Um mistério político online foi solucionado nesta quarta-feira (21/3) com o desmascaramento do autor de uma propaganda de Internet muito discutida, que retrata a senadora Hillary Rodham Clinton, democrata de Nova York, como o Grande Irmão.

O criador da propaganda trabalhava para uma das consultorias do senador Barack Obama, democrata de Illinois, um adversário na disputa pela indicação presidencial democrata.

Um porta-voz da campanha de Obama disse na noite da quarta-feira que o autor da propaganda - conhecida como vídeo "mashup" no jargão de Internet - não trabalhava na conta da campanha de Obama. Após o blog "The Huffington Post" tê-lo identificado como Philip de Vellis, De Vellis escreveu em seu próprio blog na quarta-feira que a campanha de Obama não estava ciente da propaganda e que ele pediu demissão da consultoria, a Blue State Digital, que cuida de estratégias de Internet. A campanha de Obama continuará usando a Blue State como consultoria.

A propaganda, que foi acessada mais de 1.578.000 no YouTube nas duas últimas semanas, mostra pessoas como robôs marchando e se posicionando em atenção enquanto Hillary Clinton fala em uma tela gigante sobre seu desejo de ter uma "conversa" com os americanos sobre o futuro do país. Ela termina com uma atleta destruindo com um martelo a tela com a imagem de Hillary, seguida pelo texto - "Em 14 de janeiro terão início as primárias democratas. E você verá por que 2008 não será como '1984'" - e pela "tag line" (etiqueta) BarackObama.com.

Obama disse na segunda-feira (19) que nem ele e nem sua campanha tinham algo a ver com a propaganda. "Eu acabei de vê-la pela primeira vez e, sabe como é, uma das coisas sobre a Internet é que as pessoas geram todo tipo de coisa. De algumas formas, é a democratização do processo de campanha", disse Obama no programa "Larry King Live" da CNN. "Francamente, considerando o aspecto geral, nós não dispomos da capacidade técnica de criar algo assim. É bastante extraordinário."

Arianna Huffington, a editora e co-fundadora do "The Huffington Post" escreveu no blog na quarta-feira que ela pediu aos colegas que "pegassem os telefones e ligassem para todas suas fontes" para descobrir o autor do mashup. Ela disse que a propaganda e a revelação de De Vellis foram novos exemplos de como tais esforços pela Internet se tornaram elementos influentes e fascinantes na atual temporada de campanha eleitoral.

Bill Burton, um porta-voz de Obama, disse em uma declaração na noite de quarta-feira que a campanha e seus funcionários "não tinham conhecimento e não tiveram nada a ver com a criação da propaganda".

"Nós fomos notificados nesta noite por uma de nossas promotoras, a Blue State Digital, que um funcionário da empresa estava envolvido na autoria da propaganda", disse Burton. "A Blue State Digital rompeu seu vínculo com este indivíduo e nos foi assegurado que ele não trabalhava na conta de nossa campanha."

Os esforços para contatar De Vellis não foram bem-sucedidos na noite de quarta-feira. Um porta-voz da campanha de Hillary Clinton se recusou a comentar. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host