UOL Notícias Internacional
 

19/04/2007

Será que 'Law & Order' caminha para seu último veredicto?

The New York Times
Bill Carter
O futuro de "Law & Order", um das séries de sucesso mais duradouro na TV americana, será decidido nas próximas semanas enquanto sua rede, a NBC, e seu criador, Dick Wolf, ponderam a difícil decisão: chegou finalmente a hora de encerrar a produção de uma série que já conta com quase 400 episódios, alimenta a audiência de vários canais a cabo com suas volumosas reprises e deu origem a duas outras séries de sucesso, tudo gerando enormes lucros tanto para a NBC quanto para Wolf?

Divulgação/NBC 
Jesse L. Martin está no elenco de 'Law & Order', cujo futuro depende de acordo com a NBC

A resposta virá de negociações em andamento entre Wolf e a NBC Universal, a entidade corporativa que inclui o estúdio que produz a série. As negociações envolvem não apenas "Law & Order", no ar há 17 anos, mas também sua mais recente cria, "Law & Order: Criminal Intent", atualmente na sexta temporada.

Pelo menos segundo executivos da NBC, é possível o cancelamento de uma ou ambas, "Law & Order" e "Criminal Intent".

O cancelamento do venerável original significaria o fim de um sonho que Wolf perseguiu abertamente por vários anos: que sua série superaria a pré-cabo "Gunsmoke" como a série de entretenimento de maior longevidade na história do horário nobre.

O faroeste da CBS durou 20 temporadas; "Law & Order" está três atrás desta marca. A certa altura, parecia possível que a série finalmente venceria o xerife Matt Dillon. Agora, com mais uma temporada em dúvida, o sonho pode estar acabando.

Mas não para Wolf, cujo sucesso como produtor só é comparável à forte lealdade às suas séries. "É claro que quero que 'L&O' atinja 21 anos", disse Wolf em uma entrevista por telefone. "Como você pode chegar tão perto e não querer que aconteça?"

Ambos os lados reconhecem qual é a questão central nas negociações: dinheiro. Com a queda da audiência tanto de "Law & Order" quanto de "Criminal Intent" (a terceira série da franquia, "Special Victims Unit", continua um sucesso e já foi renovada para outra temporada), a NBC argumenta que as séries não são mais financeiramente viáveis, pelo menos com seus custos atuais.

A NBC reconhece que "Law & Order" ainda gera mais de US$ 40 milhões de lucros a cada ano com a venda de seus episódios para o canal a cabo TNT e para emissoras estrangeiras, mas ela argumenta que estes lucros são eliminados pelos custos da série.

Wolf conseguiu negociar um dos contratos de produtor mais ricos da história da televisão em 2004, quando a NBC fechou seu contrato pouco antes de concluir a aquisição do estúdio Universal, que produzia a série.

O produtor não contesta que as séries são caras. Ele disse estar considerando formas de reduzir os custos, especialmente na "Law & Order" original, talvez substituindo parte do atual elenco. "Pessoas criativas chegam a soluções criativas", ele disse.

Mas a NBC não acredita que apenas uma mudança nos custos semanais de produção resolverá o dilema financeiro.

Wolf disse que os possíveis cancelamentos são tanto injustos quanto míopes. Ele disse ser injusto porque a NBC mudou a "Law & Order" original de seu antigo horário nas noites de quarta-feira, às 22 horas, e a exilaram em um local deserto, às 22 horas de sexta-feira. Ele disse que notou que as séries que NBC tentou colocar no lugar de "Law & Order" às quartas -"Heist" e "Kidnapped"- fracassaram rapidamente.

A conversa de cancelamento é míope, ele argumentou, porque o setor de TV está em um momento de turbulência econômica, com ninguém entendendo como a troca para a exibição de séries em múltiplas plataformas na Internet, em vez de guardar as reprises para uso futuro - os chamados lucros "back-end" (posteriores) - funcionará.

Quanto à opção por reprises baseadas em Internet, Wolf disse: "Não há lucro posterior. Eu não sei onde o dinheiro está". Ele acrescentou: "Há muito poucas formas de abrir novas fontes de receita".

Mas ele apontou para uma nova forma de receita que ele abriu recentemente. Wolf começou a vender os direitos de formato tanto de "Special Victims Unit" quanto de "Criminal Intent" para produtoras estrangeiras. Na Rússia, por exemplo, "Special Victims Unit" e "Criminal Intent" se tornaram séries de sucesso, usando traduções quase palavra por palavra dos roteiros da versão americana. Uma versão francesa de "Criminal Intent" está prestes a começar naquele país.

"A receita é um filete no momento, mas poderá se tornar uma corrente constante", disse Wolf. Ele também questionou como a NBC se virará sem suas séries dado os problemas que a emissora tem em muitos de seus programas do horário nobre, sem contar a forte dependência que a NBC Universal tem das reprises das séries de Wolf. Elas preenchem a programação tanto dos canais a cabo USA e Bravo, ambos de propriedade da NBC Universal, quanto de quase toda a noite de sábado na NBC.

Mas as preocupações da NBC com a audiência das séries parece superar todas estas considerações. O departamento de pesquisa da emissora nota que "Law & Order" tem perdido cerca do mesmo número de telespectadores a cada ano ao longo dos últimos quatro anos, uma queda que não foi particularmente exacerbada pela mudança para as sextas.

Marc Graboff, presidente da divisão da Costa Oeste da NBC, disse que apesar da NBC Universal ainda usar enormemente as reprises da série, não há motivo para precisar de novos episódios para continuar fazendo isto. "Há episódios suficientes no banco" para atender as necessidades dos canais USA e Bravo, ele disse.

A verdade é que a NBC Universal é a detentora dos direitos das séries "Law & Order", não Wolf, de forma que a decisão final quanto ao destino das séries cabe à empresa, não ao produtor. Mas isto não leva em consideração o longo e frutífero relacionamento entre a NBC e Wolf, algo que certamente influenciará.

Isto já acontece, com Wolf dizendo que continua conversando em termos amigáveis com os altos executivos da NBC Universal, Graboff e o presidente da empresa, Jeff Zucker. "Jeff e eu conversamos o tempo todo", disse Wolf. "Marc e eu conversamos o tempo todo. É um casamento católico antigo. De vez em quando alguém arremessa alguma coisa na cozinha, mas todos estão sendo racionais."

O que Wolf mais deseja é um acordo que traga de volta todas as três séries. "Jeff sabe que minha meta é manter a marca com a melhor saúde possível", disse Wolf sobre Zucker. "Para mim, a saúde da marca cresce quando todas as três séries estão na emissora."

Qual é a probabilidade disto acontecer? Graboff pareceu indicar que a continuidade das três é difícil, com "Law & Order" ou "Criminal Intent" aparentemente caminhando para o encerramento entre agora e o início do próximo mês, antes da NBC anunciar sua nova programação.

Com "Law & Order: Special Victims Unit" já na programação, Graboff disse sobre as outras: "Eu torço para conseguirmos chegar a um acordo que traga uma das duas séries de volta ao ar". George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,22
    3,148
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,64
    65.099,56
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host