UOL Notícias Internacional
 

25/05/2007

Três mulheres com uma meta nas 500 Milhas

The New York Times
Dave Caldwell

Em Indianápolis
Mulheres pilotarão três dos 33 carros nas 500 Milhas de Indianápolis no próximo domingo (27/5), a primeira vez em um evento que ocorre desde 1911. Danica Patrick, uma das três mulheres, deu a entender que ficaria mais empolgada com este momento se viesse acompanhado de uma largada à frente.

Reuters 
Danica Patrick foi a primeira mulher a liderar as 500 Milhas de Indianápolis, há dois anos

"Visto de fora é uma coisa maravilhosa, dá uma bela história", disse Patrick, que se tornou a primeira mulher na história a liderar as 500 Milhas há dois anos. "Mas há 33 corredores nesta prova, e para todos nós, quando a corrida começar, ou você atinge o nível desejado ou não."

Para todas as três isto significa vencer, o que nenhuma delas conseguiu, ainda.

Patrick, 25 anos, não venceu em duas participações nas 500 Milhas - apesar de ter chegado perto em 2005- e ainda não conseguiu nenhuma vitória nas 34 provas que disputou pela Fórmula Indy. Ela largará em oitavo lugar no domingo.

A melhor posição de Sarah Fisher, 26 anos, foi 21º lugar em cinco provas das 500 Milhas. Ela largará na 21ª posição.

Milka Duno, 35 anos, uma venezuelana com quatro diplomas universitários e que abandonou a carreira como engenheira naval há oito anos porque gostava mais de competir em automobilismo, não está empolgada pelo fato desta ser sua estréia na famosa corrida. "Eu não estou aqui para passear", disse Duno, que largará na 29ª posição. "Eu quero me sair bem na corrida."

Assim como os 30 corredores do sexo masculino, é claro. Mas a presença das três mulheres está sendo considerada um grande atrativo por muitos na Fórmula Indy - da qual as 500 Milhas de Indianápolis é a prova maior e mais importante.

"Corrida de automóveis pode fornecer um ambiente onde homens e mulheres podem competir em nível igual", disse Fisher. "Ter três mulheres aqui pode significar uma maior aceitação pelas pessoas de mulheres no automobilismo."

Todas as três planejam permanecer competindo por algum tempo. Patrick trocou a equipe de propriedade de Bobby Rahal, vencedor das 500 Milhas, e do apresentador de talk show David Letterman por uma equipe melhor, de propriedade de Michael Andretti.

Após uma breve passagem pela Nascar, Fisher ingressou na equipe Dreyer & Reinbold como corredora em tempo integral neste ano. Duno participou de sua primeira prova de Fórmula Indy no mês passado, mas planeja dirigir em tempo integral no campeonato do próximo ano.

"Elas trazem um foco diferente ao esporte, o que é positivo", disse Andretti, que também planeja disputar a prova de domingo e largará na 11ª posição. "Uma mulher, ou qualquer fã, que conhece apenas Danica, pode desejar vê-la na corrida e descobrir que também é divertido assistir ao Tony Kanaan."

Homens e mulheres na prova gostam de dizer que ninguém pode dizer o sexo do piloto assim que colocam os capacetes e entram nos cockpits dos carros, que percorrem a pista oval de duas milhas e meia (4 km) em velocidades acima de 320 km/h.

Sam Hornish Jr., o campeão do ano passado, disse que conhece Patrick e Fisher desde que tinha 11 anos, quando eles três corriam em karts. Três mulheres na prova seria grande coisa para ele caso todas as três tivessem aparecido repentinamente, ele disse.

Hélio Castroneves, o vencedor de duas 500 Milhas e que largará na pole position no domingo, disse: "Eu não me importo com quem esteja na minha frente. Se estiver na minha frente, eu preciso ultrapassar". George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host