UOL Notícias Internacional
 

11/09/2007

Uma bebida chamada Mijovi - e isso incomoda Bon Jovi

The New York Times
Richard G. Jones

Em Newark, Nova Jersey
Quando Marcos Carrington - um cientista ambiental, um gênio de Internet e romântico incurável - desenvolveu uma nova bebida energética, ele se preparou para enfrentar a Red Bull, Boost, SoBe e os demais pesos-pesados de tal segmento do mercado de bebidas.

Ao entrar em um campo lotado, que incluía uma nova bebida chamada Rockstar, Carrington nunca contou com a ameaça representada pela coisa real. Logo após a bebida de Carrington, a Mijovi, ter chegado ao mercado no ano passado, advogados do músico Jon Bon Jovi acusaram Carrington de violação de marca registrada.

Carrington, 37 anos, que cresceu no Bronx e vende sua bebida em 7 mil lojas na região central de Nova Jersey, disse que seu produto foi batizado segundo sua companheira de quatro anos, Jovita Saenz, e que conhece apenas de passagem a música de Bon Jovi; ele gosta mais de Prince.

Chip East/Reuters - 5.set.2002
Cantor ameaça processar criador da bebida Mijovi por violação de marca registrada
Após uma espera de meses, a disputa em breve poderá seguir em frente. Bon Jovi tem o prazo de até 31 de outubro do Escritório de Marcas e Patentes dos Estados Unidos para se opor formalmente à marca registrada de Carrington. Bon Jovi também ameaçou processar.

De qualquer forma, Carrington está se preparando para um processo que poderá fechar seu crescente negócio e tornar fichinhas outras guerras entre bebidas em comparação. Ele disse que o protesto de Bon Jovi ajudou involuntariamente as vendas.

"Bon Jovi cria música; Mijovi cria bebidas", disse Carrington. "Nós ficamos chocados ao ver uma objeção a uma bebida positiva apesar de partilharmos estas poucas sílabas".

Em uma carta enviada em janeiro aos advogados de Carrington, os advogados de Bon Jovi acusaram Carrington de tentar usar indevidamente o nome registrado do músico para comercializar seu produto, dizendo que uma parte dos slogans de marketing da Mijovi -"itsmilife" (é minha vida)- é semelhante ao título de uma das canções mais populares de Bon Jovi, "It's My Life". Um advogado do cantor, Peter Laird, escreveu que o slogan e o nome da bebida "constituem uma tentativa intencional de enganar o consumidor e associar nosso cliente ao produto".

Bon Jovi e seus representantes se recusaram repetidas vezes em comentar sobre o caso desde que se tornou público no início deste ano. Mais de uma dúzia de telefonemas para dois advogados de Bon Jovi não foram retornados; pedidos para comentários por e-mail aos advogados também não foram respondidos. E outras tentativas de contatar Bon Jovi, como deixar uma mensagem a um funcionário do time da Arena Football League do qual é dono, o Philadelphia Soul, também não foram bem-sucedidas.

Um advogado de Carrington, James Nichols, respondeu à carta de Laird concordando em deixar de usar o slogan "itsmilife", mas defendeu o direito de Carrington de usar o nome Mijovi.

Carrington disse que se encontrou por acaso com Bon Jovi em um restaurante no segundo trimestre, quando apresentou Saenz ao astro do rock e explicou que ela foi a inspiração para a bebida. Carrington disse que ele e o músico tiveram uma conversa agradável mas que permaneceram longe de uma solução para a disputa.

Nascido John Francis Bongiovi Jr., o músico mudou seu nome no início dos anos 80 à medida que sua carreira como cantor decolava. Ele o registrou como nome de sua banda e marca em 1987. (Especialistas disseram que não é incomum músicos registrarem seus nomes artísticos; por exemplo, os registros do escritório federal de marcas mostra que o músico preferido de Carrington, Prince - cujo nome de batismo é Prince Rogers Nelson - já recebeu vários registros de marca.)

Por grande parte de duas décadas, Bon Jovi, 45 anos, é o vocalista da banda de rock que já vendeu mais de 100 milhões de discos em todo mundo.

Além da música, Bon Jovi é ativo na política (ele apoiou a candidatura presidencial democrata de 2004 do senador John F. Kerry e se apresentou na campanha deste) e contribui para várias caridades, incluindo a Habitat para a Humanidade e Special Olympics.

Bon Jovi também cultiva uma imagem de homem comum nascido em Jersey, o que explica parcialmente o motivo de Carrington ter ficado tão surpreso com a disputa em torno do nome da bebida.

Carrington, que se formou pela Universidade Rutgers e em 1998 vendeu parte de seu site de Internet, o citagreen.com, uma ferramenta de busca na Internet, disse que desenvolveu a idéia para a bebida em 2004 como forma de ajudar a financiar outros projetos. Ele trabalhou com especialistas em sabor de bebidas na Suíça e começou a vender o Mijovi (se pronuncia My Jovi) em fevereiro de 2006.

A Mijovi com sabor de café é vendida por US$ 3,95 e vem em uma lata esguia, alongada, de 310 ml com rótulo preto e prateado exibindo uma borboleta. (Em comparação, a Red Bull, uma líder de mercado, geralmente custa cerca de US$ 2 por uma lata de 250 ml.)

Os especialistas dizem que o mercado de bebidas energéticas, voltado para pessoas com menos de 35 anos, faturou quase US$ 4 bilhões no ano passado, em comparação a US$ 500 milhões em 2000. Alguns analistas de mercado estimam que tal número poderá dobrar nos próximos anos; em 2006, mais de 200 novos tipos de bebidas energéticas foram lançadas.

Como a maioria dos fabricantes, Carrington guarda a sete chaves a proporção precisa de cafeína em sua receita por razões de concorrência, mas disse que equivale aproximadamente a dois copos de café.

Alguém poderá oferecer a Carrington algo mais estimulante caso Bon Jovi resolva levar o caso aos tribunais: processos do gênero tendem a se arrastar.

"Se isto passar da fase de discussão do mérito, poderá ser incômodo", disse Frank Pasquale, um professor da Escola de Direito da Universidade Seton Hall, que é especializado em casos envolvendo marcas registradas.

Mas Pasquale disse achar que Bon Jovi poderá enfrentar dificuldades no tribunal. "Ele não está usando a imagem dele para promover o produto", disse Pasquale sobre Carrington. "Eu não acho que as pessoas que ouvirem Mijovi necessariamente pensarão em Bon Jovi".

Todavia, Bon Jovi não parece estar disposto a se arriscar. Os registros do escritório de patentes mostram que desde que a Mijovi foi lançada, a produtora de Bon Jovi entrou com pedido de pelo menos duas outras marcas registradas, incluindo Jovi Girls e Jovi Gear - aparentemente para evitar qualquer futura confusão entre produtos como Mijovi e o que ele diz ser seu Jovi. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h16

    -0,05
    3,173
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host