UOL Notícias Internacional
 

22/09/2007

No governo Bush, maior desvalorização do dólar desde Nixon

The New York Times
Floyd Norris
Um nota de dólar não compra o que costumava comprar. A verdinha está valendo menos do que nunca nesta era de taxas de câmbio flexíveis e se desvalorizou mais rapidamente durante o governo Bush do que no mandato de qualquer outro presidente desde que Richard M. Nixon cortou a vinculação do dólar com o ouro em 1971.

Nesta semana, o euro foi negociado acima de US$ 1,40 pela primeira vez, e o dólar canadense atingiu a paridade com o dólar americano pela primeira vez em 30 anos.

O dólar atualmente vale cerca de 40% menos do que valia no início de 1971, segundo o índice com base no comércio exterior que é mantido pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) tendo como referência uma cesta de moedas.

Tem sido uma viagem acidentada. O dólar sofreu bastante nos anos 70, particularmente durante o governo de Jimmy Carter, quando a inflação parecia estar fora de controle. Mas ele se valorizou no início dos anos 80, em resposta às taxas de juros mais altas. Ele afundou novamente com a queda das taxas, mas se recuperou durante o vigor econômico do final dos anos 90. Agora o índice caiu abaixo da baixa recorde estabelecida em 1995.

Mas nem todos os movimentos podem ser explicados pela força ou fraqueza do dólar, é claro. A atração relativa de outras moedas varia. Sob o presidente Bush, o dólar quase se sustentou frente ao iene, diante do temor do governo japonês de que um iene forte poderia prejudicar as exportações do país.

Ainda assim, durante o governo Bush, o dólar se desvalorizou frente ao euro, iene, libra esterlina, dólar australiano e dólar canadense. Também perdeu valor em relação ao franco suíço e à coroa sueca.

No geral, o índice do dólar caiu a uma taxa de 4,8% ao ano neste governo, consideravelmente mais em comparação ao recorde anterior de 2,7% ao ano, durante o governo Carter. E Bush é o primeiro presidente a não exibir um ganho frente a quaisquer moedas no índice do dólar.

Uma moeda importante -o yuan chinês- está excluída porque o índice só acompanha moedas com câmbio livre. O governo chinês permitiu que sua moeda se valorizasse lentamente frente ao dólar, mas não tanto quanto o governo Bush deseja, e o déficit comercial dos Estados Unidos com a China tem crescido.

No início do governo Bush, as autoridades argumentavam que estavam seguindo uma política de dólar forte. Ultimamente, esta não é uma frase ouvida com freqüência. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host