UOL Notícias Internacional
 

05/01/2008

Almoçando na companhia de vídeos

The New York Times
Brian Stelter
Em cubículos por todo o país, a hora de almoço se tornou um novo horário nobre, com os trabalhadores clicando de lado suas planilhas para assistir a vídeos no YouTube, os destaques do noticiário na CNN.com ou outras opções oferecidas pela Internet.

A tendência -parte de um fenômeno mais amplo conhecido como "video snacking" (algo como refeição rápida de vídeos) - está se transformando em um negócio em crescimento para empresas de notícias e mídia, que estão alimentando as pessoas em horário de almoço com conteúdo mais atual.

Em alguns escritórios, os trabalhadores coordenam seus horários de assistir à Internet na hora do almoço, para gritarem frases uns aos outros entre fileiras de mesas. Algumas pessoas procuram sites onde possam encontrar de forma confiável webcasts de uma certa duração -digamos, um resumo político de três minutos- para minimizarem tanto o número de cliques no mouse quanto as migalhas de sanduíche que acabam no teclado.

"Dê um passeio pelo seu escritório" na hora do almoço, diz Alan Wurtzel, chefe de pesquisa da NBC. "Entre 20 pessoas, posso garantir que cinco estarão em algum tipo de site não relacionado ao trabalho."

O pico do meio-dia no tráfego na Internet não é um fenômeno novo, mas as empresas de mídia começaram a responder de forma significativa ao longo do ano passado. Elas estão criando novos programas, agendando as postagens para coincidir com os horários da fome. E estão ajustando a forma como vendem propaganda online, reconhecendo que os programas do horário de almoço têm direito a um valor adicional.

Em 2007, um número crescente de emissoras locais de televisão, incluindo a WNCN em Raleigh, Carolina do Norte, e a WCMH em Columbus, Ohio, começou a produzir programação para o horário de almoço exclusivamente para a Internet. Entre os jornais, "The Virginian-Pilot" de Hampton Roads, Virgínia, e "The Ventura County Star", na Califórnia, começaram a postar vídeos na hora do almoço, apresentados por jovens jornalistas buscando apelo junto ao público com idade entre 18 e 34 anos.

A tendência tomou conta tanto de sites grandes quanto de pequenos sites independentes. O segmento diário do melhor da Internet do Yahoo, chamado "The 9" e patrocinado pela Pepsi, é produzido toda manhã a tempo para o almoço. No MyDamnChannel.com, uma mostra de vídeos excêntricos, os programadores foram instruídos a promover os novos vídeos por volta do meio-dia, no momento em que o pico de tráfego de duas horas começa.

"Com base no tráfego que estou vendo", diz Miguel Monteverde, diretor executivo da AOL Video, "a produtividade de nosso país pode ser questionada".

De um apartamento em Greenwich Village, Rob Millis e Will Coghlan apresentam e produzem um webcast diário de três minutos, o Political Lunch (almoço político), por volta das 10 horas da manhã, passam uma hora e meia editando o material e o carregam pouco antes do meio-dia. O Political Lunch, que foi lançado em setembro e aparece em vários sites, é visto entre 10 mil e 20 mil vezes por semana, com um pico de tráfego das 13h às 15h.

Um homem que leva sua agenda de vídeo do meio-dia à sério é Jason Spitz, gerente de merchandising de uma grande gravadora de Los Angeles. Ele troca links de vídeos curtos com seus amigos durante todo o dia -geralmente esquetes humorísticos baratos dos sites Fun-nyOrDie.com ou CollegeHumor-.com- e os guarda para os horários de almoço. Ele e seus colegas gostam de assistir aos mesmos vídeos ao mesmo tempo de suas mesas separadas, transformando a rotina em uma atividade comum a todos.

"Os clipes são mais breves do que um programa de TV inteiro de 30 minutos, então é possível encher de entretenimento o horário de almoço", diz Spitz. "Os momentos mais engraçados geralmente se tornam piadas particulares entre meus colegas de trabalho."

Noah Lehmann-Haupt, fundador de uma empresa de aluguel de carros de luxo em Nova York, disse que os vídeos breves são "uma boa desculpa para permanecer na minha mesa durante o almoço, o que prefiro, já que me ajuda a não perder o embalo do dia". Ele freqüentemente assiste a segmentos do "The Daily Show", agora que o canal Comedy Central disponibilizou gratuitamente oito anos de episódios.

Além disso, o formato permite que mantenha suas duas mãos livres para consumir sua refeição. "Eu não posso exatamente navegar enquanto estou comendo, e faz bem dar um tempo nos e-mails e no trabalho por alguns poucos minutos por dia", ele disse.

Alguns conteúdos funcionam melhor durante o almoço. A CNN.com, que conta com 69 milhões de vídeos assistidos todo mês, tende a promover vídeos mais leves no meio do dia. ("Gato clonado brilha no escuro" e "Buldogue amarrado no skate" foram alguns dos mais populares em um recente dia útil.)

Na NBC.com e outros sites de emissoras, vídeos mais curtos atraem mais tráfego na hora do almoço do que os mais longos, que são baixados com mais freqüência à noite. Por esse motivo, sites como o NBC.com têm destaques mais curtos durante o dia e programas inteiros de meia hora ou uma hora à noite.

Do ponto de vista do anunciante, a Internet é um meio mais flexível do que a televisão, porque a tecnologia facilita o monitoramento do comportamento das pessoas e o ajuste da programação de acordo com ele. Ainda melhor, os profissionais de marketing descobriram que os consumidores apresentam uma probabilidade 30% maior de realizar uma compra após assistir a uma propaganda na hora do almoço do que em outros horários do dia.

"Não apenas o volume de propaganda e o uso da Internet aumentam durante o período das 10 horas da manhã até as 13h, mas as pessoas estão de fato comprando e reagindo à propaganda", afirma Young-Bean Song, vice-presidente de análise da Atlas Solutions, unidade da Microsoft que ajuda empresas em suas campanhas de marketing digitais.

Manter um horário de programação revelou ser quase tão importante na Internet quanto na televisão. Na blip.TV, um site de compartilhamento de vídeo, Mike Hudack, o executivo-chefe, encoraja seus produtores a postarem vídeos na mesma hora todo dia ou semana.

"A continuidade e consistência são incrivelmente importantes", disse Hudack. "Se você deseja atrair uma audiência leal, é preciso lhes dar o que esperam quando esperam." George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host