UOL Notícias Internacional
 

15/04/2008

Pequim suspenderá construções para Olimpíadas mais limpas

The New York Times
Andrew Jacobs
em Pequim
As autoridades apresentaram uma série de medidas ambiciosas na segunda-feira (14), como o congelamento dos projetos de construção, redução da produção de aço e fechamento de pedreiras na capital e arredores durante o verão em uma tentativa de limpar o ar para as Olimpíadas. Até mesmo a pintura ao ar livre com spray estará proibida durante as semanas pré e pós os eventos esportivos, que começarão aqui em 8 de agosto.

Apesar das autoridades terem inicialmente sugerido que a transformação da cidade estaria completa muito antes da cerimônia de abertura, o anúncio ainda assim representa o plano mais detalhado para como Pequim poderá atingir sua antiga promessa de realizar "Jogos verdes" em uma das cidades mais poluídas do mundo. Em pronunciamentos anteriores, as autoridades disseram que a remodelação da cidade estaria completa no final de 2007.

As medidas anunciadas na segunda-feira incluem uma suspensão por dois meses das construções, a partir de 20 de julho. As diretrizes do governo forçarão usinas de força a carvão a reduzirem suas emissões em 30% durante grande parte do verão. As autoridades disseram que 19 empresas altamente poluentes, incluindo siderúrgicas, usinas de coque e refinarias, ficarão temporariamente desativadas ou serão forçadas a reduzir sua produção.

Os postos de gasolina que não atendem aos padrões ambientais serão fechados, a produção de cimento será interrompida e o uso de solventes tóxicos ao ar livre estará proibido.

Se o ar de Pequim permanecer inaceitavelmente sujo nos dias que antecederem aos Jogos, as autoridades disseram, elas adotarão "medidas mais severas" para coibir as indústrias poluentes, apesar de terem se recusado a dizer quais seriam. "Nós faremos todo o possível para cumprir a promessa", disse Du Shaozhong, vice-diretor da Agência de Proteção de Ambiental de Pequim, durante uma coletiva de imprensa. "Podem dizer a todos para não se preocuparem."

Alguns atletas e dirigentes olímpicos permanecem céticos. Apesar do governo ter conseguido avanços notáveis na redução da névoa marrom dos aquecedores e fogões a carvão, o grande aumento no número de carros em circulação anulou muitos desses ganhos. Há cerca de 3,5 milhões de veículos lotando as vias de tráfego de Pequim, com cerca de 1.200 novos carros se somando ao congestionamento a cada dia.

Em agosto passado, em um exercício de quatro dias que provavelmente será repetido neste verão, as autoridades forçaram mais da metade dos carros e caminhões de Pequim a não circularem. As autoridades disseram que apresentariam os planos para restrição do tráfego posteriormente.

Nos últimos meses, cientistas independentes que obtiveram amostras do ar de Pequim disseram que os níveis de ozônio e emissão de partículas de motores a diesel continuavam cinco vezes acima dos padrões máximos estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, disse que um dia particularmente poluído poderia levar as autoridades a adiarem eventos de resistência ao ar livre. Alguns corredores disseram que treinariam fora da cidade para evitar o pior ar, apesar dos arredores da cidade poderem não fornecer muito refúgio: grande parte do ar sujo de Pequim vem de cidades distantes e províncias vizinhas, e às vezes de regiões tão distantes como a Mongólia Interior, a mais de 160 quilômetros ao norte.

Du, a autoridade ambiental, rejeitou as sugestões de que Pequim fracassou em reduzir substancialmente a poluição prejudicial. Ele disse que o número de dias de céu azul, aqueles com ar aceitavelmente limpo segundo o sistema de monitoramento da cidade, mais que dobrou desde 1998. Havia apenas 100 dias assim naquela época, em comparação a 246 no ano passado. Ele disse que os níveis de dióxido de nitrogênio e dióxido de enxofre caíram significativamente nos últimos anos.

Mas um estudo independente divulgado em janeiro por um consultor ambiental americano, Steven Q. Andrews, apontou irregularidades no sistema de monitoramento, colocando em dúvida quanto a qualidade do ar realmente melhorou.

As autoridades disseram que reduziram a poluição forçando as fábricas locais a atualizarem seu equipamento de controle de poluição e as cerca de 200 mais incorrigivelmente nocivas a fecharem definitivamente. Mesmo em um dia em que o horizonte estava notadamente esfumaçado e a fumaça dos carros parados no trânsito estava inegavelmente cáustica, Du pediu a uma sala cheia de repórteres céticos para dizerem ao público quanto o ar de Pequim melhorou nos últimos anos. "Por favor, assegurem todos os atletas", ele disse.

Mas mesmo se encontrarem o ar da cidade mais limpo do que esperam, os visitantes poderão ficar decepcionados com os ambientes fechados. No mesmo dia, as autoridades do governo anunciaram que uma proposta de proibição de fumar, que entraria em vigor em 1º de maio, foi modificada diante da oposição de empresários. Fumar será restrito em hospitais, escolas e estádios esportivos, mas permanecerá permitido em bares e restaurantes. George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h49

    -0,38
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h56

    0,04
    65.306,14
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host