UOL Notícias Internacional
 

07/09/2008

Aquecimento abre rotas no Ártico, dizem especialistas

The New York Times
Andrew C. Revkin
Os principais especialistas em gelo da Europa e dos Estados Unidos concordaram pela primeira vez com a informação de que um anel de águas navegáveis se abriu ao redor da calota de gelo marinho em aquecimento que flutua sobre o Oceano Ártico.

Segundo os relatos de muitos especialistas, essa é a primeira vez que a Passagem Noroeste sobre a América do Norte e a Rota do Mar do Norte, sobre a Europa e a Ásia, abriram-se simultaneamente em pelo menos meio século, senão mais.

Apesar de as correntes e os ventos também exercerem seu papel, dizem os especialistas, os trechos de mar aberto em expansão no norte longínquo fornecem as evidências mais recentes de que o Oceano Ártico, por muito tempo uma região congelada e hostil para quase tudo exceto submarinos nucleares e caçadores de focas, está se transformando cada vez mais num oceano aberto durante o verão.

Conseqüência do crescimento contínuo da emissão de gases de efeito estufa gerados pelo homem, o aquecimento global com certeza contribui para o recuo do gelo, concordam hoje muitos especialistas, apesar de sustentarem visões diferentes sobre o quanto desse grande recuo recente do gelo é devido à atividade humana.

No mês passado, foi noticiado que os satélites mostravam águas navegáveis em ambas as notórias rotas de navegação do Ártico.

Porém, as descobertas dos satélites foram contestadas pelo Centro Nacional de Gelo dos EUA, comandado pela Marinha e pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica. O centro disse que os satélites que monitoram o gelo se enganaram por conta de largas faixas de água doce correndo sobre o gelo flutuante, o que pode ser confundido com passagens abertas no mar.

Na sexta-feira, entretanto, citando imagens novas obtidas por sensores que podem distinguir com mais clareza o gelo da água, o Centro de Gelo voltou atrás e divulgou um comunicado que concluía: "Essa é a primeira ocorrência registrada em que a Passagem Noroeste e a Rota do Mar do Norte estão abertas ao mesmo tempo."

Durante anos, os cientistas polares vinham prevendo que o aquecimento estava levando a região a um estado novo, mais aguado. Com a continuação do aquecimento, dizem eles, largas regiões de águas abertas irão prevalecer no verão, seguidas pela formação de gelo no inverno. Mas esse gelo será em geral muito fino para durar até o próximo verão.

Em essência, as águas do Ártico podem estar se comportando mais como as da Antárctica, onde uma camada larga de gelo marinho se forma todos os invernos e quase praticamente desaparece no verão. Num reflexo da complexidade do clima global, a extensão do gelo marinho do inverno na Antárctica tem se expandido ultimamente.

Apesar de os navegantes terem sonhado durante séculos em enviar cargas ao longo das rotas árticas - um atalho gigantesco comparado às outras rotas marinhas de longa distância - Pablo Clemente-Colon, cientista-chefe do Centro Nacional de Gelo, disse que as águas abertas na passagem sobre a Rússia, particularmente, continuam obstruídas por blocos de gelo espessos, e podem também se fechar em questão de horas. Eloise De Vylder

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,71
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,37
    64.938,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host