UOL Notícias Internacional
 

14/01/2009

Empresa que vende o Botox agora tem um produto para os cílios

The New York Times
Natasha Singer
Primeiro foram as testas congeladas. Agora são cílios de Betty Boop.

A Allergan, a empresa que transformou um obscuro paralisante muscular para espasmos na pálpebra, o Botox, em um removedor de rugas de sucesso, espera realizar uma nova alquimia cosmética. No final do mês, a empresa planeja apresentar o Latisse, o primeiro medicamento prescrito aprovado para o crescimento de cílios mais longos e vistosos.

O produto tem a mesma fórmula que o colírio da Allergan para glaucoma, chamado Lumigan. Ele é um dos vários medicamentos de uma categoria conhecida como análogos das prostaglandinas, que visam reduzir a pressão perigosa no globo ocular. Mas como efeito colateral, o tratamento tende a deixar os cílios de muitos pacientes mais longos e mais cheios.

Alguns especialistas médicos dizem que temem que os usuários cosméticos possam vir a experimentar alguns dos efeitos colaterais menos desejáveis do medicamento, que podem incluir olhos vermelhos e que coçam, assim como mudanças na pigmentação da pálpebra. Alguns analistas financeiros, por sua vez, se perguntam quantas pessoas estarão dispostas a gastar US$ 120 por uma dose mensal de Latisse ampliador de cílios.

Mas outros analistas preveem que em um mundo onde as pessoas gastam cerca de US$ 5 bilhões por ano em máscaras, o Latisse pode ser a maior coisa a surgir na medicina cosmética desde, bem, o Botox. As vendas para uso cosmético do Botox foram de US$ 600 milhões em 2007.

"Eu acho que é um grande negócio", disse Ronny Gal, um analista sênior de pesquisa para produtos farmacêuticos especializados da Sanford C. Bernstein, uma empresa de pesquisa de ações. "É uma nova idéia em um mercado que adora novas idéias e, francamente, ele funciona."

David E. I. Pyott, o presidente-executivo da Allergan, previu que a longo prazo, as vendas mundiais do Latisse ultrapassariam US$ 500 milhões. E ele sugeriu que muitas mulheres não hesitariam em pagar US$ 120 para a dosagem de um mês, ou 3 mililitros, da droga. Ele comparou o custo de cílios mais longos ao de uma xícara diária de café.

"Se você pensar em termos de luxo, são US$ 4 por dia", disse Pyott. "Nós achamos que é altamente aceitável para um grande segmento de pessoas mesmo nos tempos atuais."

Mas um analista, Gary Nachman, diretor de produtos farmacêuticos especializados do banco de investimento em saúde Leerink Swann, previu que a despesa com o Latisse e a inconveniência da necessidade de obter uma prescrição médica poderia dissuadir muitas mulheres a experimentá-lo. Os planos de saúde geralmente não cobrem tratamentos cosméticos.

Nachman disse que o Latisse pode ter mais valor para a Allergan como droga de entrada para iniciar novos pacientes na medicina cosmética, os levando a experimentar o Botox. Ele previu que o Latisse atingiria vendas de apenas US$ 80 milhões em 2012. "Eu não acho que ele terá um impacto enorme", disse Nachman.

De fato, Jennifer Nobriga, uma das duas mães e donas-de-casa por trás do site beautyinreallife.blogspot.com, disse que pretende manter a velha máscara em vez de gastar na droga para cílios.

"Ele não estaria no topo da minha lista", disse Nobriga, de Woodbridge, Virgínia. "Eu preferiria gastar o dinheiro em um bom creme para os olhos."

Enquanto isso, alguns médicos disseram que apesar do Lumigan ter um retrospecto de medicamento seguro para glaucoma, eles se preocupam com a possibilidade da versão cosmética ter alguns dos mesmos efeitos colaterais menores.

O dr. Harry A. Quigley, professor de oftalmologia da Escola Johns Hopkins de Medicina, disse que as queixas mais freqüentes dos pacientes de glaucoma são olhos temporariamente vermelhos, coceira e pele da pálpebra que se torna mais clara ou mais escura. Mas em alguns poucos pacientes de glaucoma que usam colírios contendo uma prostaglandina, ele disse, íris verdes ou castanhas adquiriram permanentemente uma cor mais escura após seis a 12 meses de tratamento contínuo.

A Allergan realizou um teste clínico entre aproximadamente 280 voluntários, metade dos quais usou o Latisse diariamente por 16 semanas. Os resultados do estudo foram revisados pela Food and Drug Administration (FDA), a agência reguladora federal de fármacos e alimentos, que aprovou o medicamento no final de dezembro. No estudo, os cílios geralmente cresceram 25% mais longos, 106% mais espessos e 18% mais escuros. E apesar de 3,6% dos pacientes terem experimentado olhos vermelhos e coceira, nenhum apresentou mudança na cor do olho, segundo a Allergan.

Mas os dados do Latisse, disse Quigley, envolviam um período curto demais e muito poucos pacientes para extrair conclusões sobre efeitos colaterais. "Eu me curvaria a dados que dissessem 'nós temos 100 mil pacientes nos estudos da FDA e nenhum apresentou mudança na cor dos olhos'."

Pyott, da Allergan, disse que uma cor da íris mais escura é extremamente improvável com o Latisse, já que a aplicação diária envolve apenas 5% da dosagem prescrita para os pacientes com glaucoma, e a droga é espalhada na base dos cílios, não pingada diretamente no olho.

"Nós podemos presumir que este tipo de escala deve levar a um risco drasticamente menor", disse Pyott.

No pedido para aprovação do Latisse pela FDA, a Allergan estabeleceu a base de segurança para a droga apresentando múltiplos estudos do Lumigan. A Allergan já vendeu 65 milhões de frascos de Lumigan desde sua aprovação em 2002, disse Pyott, com vendas mundiais no ano passado de cerca de US$ 430 milhões.

"Não se trata de uma droga inventada por uma empresa para crescimento dos cílios e, minha nossa, o que realmente sabemos a respeito?" disse Pyott. "Bem, nós sabemos tudo a respeito."

O Latisse custará ligeiramente mais do que o colírio Lumigan para glaucoma, cujo preço varia de US$ 73 a US$ 84 para um frasco de 2,5 mililitros para pacientes que pagam sozinhos por ele, ou envolve um co-pagamento de US$ 25 a US$ 30 para aqueles que possuem cobertura pelo seguro. Mas os analistas não esperam que muitos oftalmologistas, que não vendem as drogas diretamente, estarão dispostos a fornecer receitas para pessoas usarem o medicamento para glaucoma apenas cosmeticamente.

A Allergan planeja apresentar o Latisse neste mês inicialmente a médicos cosméticos como os dermatologistas, mas se recusou a discutir detalhes específicos de sua campanha de publicidade planejada para os consumidores.

Algumas mulheres que já experimentaram o Latisse são fãs incondicionais.

"As pessoas me perguntam se estou usando cílios postiços, até mesmo minha mãe me perguntou isso", disse Cindy Ross, vice-presidente de vendas de um laboratório farmacêutico diferente, a Young Pharmaceuticals, em Wethersfield, Connecticut, que participou do teste clínico do Latisse.

Ross disse que gostou tanto do efeito que conseguiu que um médico lhe prescrevesse o medicamento para glaucoma para que usasse em seus cílios, até que o Latisse se torne comercialmente disponível.

"Eu não quis parar", disse Ross. "Eu arrumei um meio de consegui-lo."

Enquanto isso, alguns médicos se perguntam se o Latisse poderia ser usado para o crescimento de cabelo em outros lugares.

"Eu estou certo que uma semana após o Latisse chegar ao mercado, alguém telefonará dizendo, 'eu sou o dr. Jones de uma cidade qualquer, e gostaria de conduzir um estudo a respeito das sobrancelhas'", disse Pyott. "Para muitas mulheres, a sobrancelha é quase tão importante quanto os cílios."

Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host